4 Armadilhas Bancárias

Os bancos têm disponíveis cada vez mais produtos e serviços. Mas existem armadilhas que devemos evitar nessa tão vasta oferta. Conheça 4 das armadilhas bancárias mais usadas.

4 Armadilhas Bancárias
Proteja-se das armadilhas bancárias.

O sistema financeiro é, por princípio, altamente competitivo. Os bancos são cada vez mais agressivos nas suas ações para cativar clientes. Daí advêm, inúmeras vezes, uma infinidade de produtos e serviços, uns com mais qualidade que outros. O problema é que nem sempre esses produtos/serviços resultam em reais benefícios para o cliente. A razão é simples, depois de adquirirmos/subscrevermos o produto/serviço pelas vantagens apresentadas somos deparados com algumas armadilhas inesperadas. Conheça 4 dessas armadilhas bancárias.   


1. Período de crédito sem juros

Habitualmente tem entre 20 a 50 dias de crédito sem juros, se optou pela modalidade de pagamento da totalidade das dívidas. Se cumprir com este período, normalmente denominado crédito gratuito, a utilização do cartão de crédito até pode ser benéfica. A questão prende-se com esse tempo de crédito gratuito e a altura do mês em que vence. Se nessa ocasião não tiver, na conta, valor suficiente para saldar a dívida os juros serão altíssimos. Ou seja, tenha atenção ao ciclo de faturação e junte-lhe a data da compra para saber quantos dias tem para efetuar o pagamento sem juros. Se o valor não for pago na totalidade, poderá passar para o ciclo seguinte, mas com juros diários. 


2. Taxa de transferência para o crédito consolidado

O crédito consolidado, juntando todos os créditos que possui, é muitas vezes a solução encontrada para quem acumulou dívidas. O objetivo é pagar um valor mais baixo mensalmente por um só crédito. Pode ser tentador, mas não se esqueça das armadilhas bancárias que daqui advêm. Em alguns casos é cobrada uma taxa de transferência para um só crédito (na percentagem do saldo), para além da taxa anual. Verifique se estes custos não são superiores à poupança.


3. Cash-Advance

A maioria das pessoas tem a noção que só deve utilizar o cartão de crédito para fazer um levantamento em dinheiro em situações de emergência. O intitulado cash-advance, que lhe permite utilizar de imediato o plafond de um cartão de crédito, implica juros, mas o que muitos não estão à espera é que a essas taxas se some comissões bancárias. Saiba quanto vai pagar de taxas no final, antes de usar esta opção.


4. Pontos de bónus

Alguns cartões de crédito estão associados a programas de bónus de pontos por cada euro em pagamentos com o cartão ou pelo acesso ao cash-advance. Estes pontos podem dar acesso, entre outros produtos/serviços, por exemplo, a viagens, trocando-os por milhas. A ideia pode ser atrativa, mas, além do apelo ao consumo e das taxas de juro inerentes, poderão estar incluídas taxas anuais e a obrigatoriedade de um gasto mínimo nos primeiros meses (por norma, três). Esteja ciente desta armadilha bancária antes de subscrever esta opção.


Veja também: