5 dicas financeiras para o Natal

Conheças algumas das nossas dicas financeiras para reduzir os seus custos no Natal. Veja 5 dicas que o vão ajudar a sobreviver ao consumismo típico desta época

5 dicas financeiras para o Natal
Cuidado com o marketing do Natal. Entramos num período que é fatídico para o orçamento das famílias portuguesas

A época natalícia está aí à porta. Começamos a ver a publicidade e as promoções de Natal, envoltas em enfeites e demais artigos chamativos. O foco do comércio muda completamente e entra-se numa euforia de consumo que importa compreender e que nos deve levar a refletir. Neste artigo, propomo-nos apresentar 5 das principais dicas financeiras para acautelar a sua carteira no Natal.
 

1. Foque-se no essencial:

O Natal foi no passado um período de festejo para a comunidade cristã. Atualmente, esta época passa a incorporar uma vertente de maior consumo que, muitas vezes, não é saudável. Independentemente de tudo, entramos num período de maior união familiar e de maior solidariedade, aquilo que representa, de facto, a essência do Natal. Neste contexto, é fundamental refletir sobre o que é essencial e o que é acessório. Quais são as suas prioridades? E as prioridades da sua família? Conheça as suas prioridades e depois siga para as dicas seguintes.
 
TOME NOTA:
Começamos a ver o marketing a funcionar. As empresas focam-se no consumo para o Natal. Fuja às armadilhas do consumo e foque-se no essencial deste período.

2. Faça um orçamento para as suas compras:

A segunda dica para poupar no período de Natal consiste na definição de um montante máximo de despesa. Veja a quem é obrigatório dar presentes e qual a disponibilidade orçamental para comprar esses presentes. Naturalmente que o esforço será na redução deste valor, mas pelo menos saberá até onde poderá ir e a partir de onde não pode gastar mais.
 

3. Faça os seus próprios presentes:

Uma boa sugestão para reduzir os seus gastos passa por fazer os seus próprios presentes de Natal. É certo que ocupa mais tempo mas também é certo que os presentes ficam mais personalizados e que tenderão a ser mais valorizados. Se tiver filhos envolva-os nestas atividades. Os avós costumam gostar de presentes feitos pelos seus netos...
 

4. Faça o "amigo secreto":

Se várias pessoas na mesma família ou no mesmo grupo de amigos têm o hábito de oferecer presentes entre si, por que não pensar na lógica de escolher apenas um para dar presente, podendo assim dar um presente de maior valor? Nestes casos, não só poupa dinheiro como poupa muito tempo na medida em que não terá de ocupar muito do seu tempo a escolher presentes e bugigangas que acabam por ser pouco valorizados.
 

5. Não utilize o crédito para as compras de Natal:

Não tendo disponibilidade financeira para fazer as suas compras de Natal fuja à tentação de fazer as suas compras com recurso ao crédito ou ao cartão de crédito. Nunca se esqueça que o recurso ao crédito implica o pagamento de prestações e de juros avultados. Fará sentido pagar juros para pagar presentes?
 
Deixámos algumas dicas que acreditamos poderem ajudar na redução dos seus custos numa época que costuma ser propícia ao consumo. Partilhe as suas ideias connosco!
 
Veja também: