AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

5 erros a evitar numa carta de apresentação

Se está à procura de emprego tenha particular atenção à sua carta de apresentação. Saiba quais os erros evitar!

5 erros a evitar numa carta de apresentação
Veja como escrever uma carta de apresentação sem falhas

Com que frequência revê ou atualiza a sua carta de apresentação?! Provavelmente, bem menos do que o faz com o seu Curriculum Vitae (CV). Mas saiba que nem só os erros de CV podem ser fatais. Se está cansado de enviar candidaturas e não obter qualquer resposta, talvez seja hora de rever a sua carta. 
 
A carta de apresentação pode ser preponderante para a escolha de um candidato durante um processo de recrutamento, mas nem sempre lhe é dada a devida atenção. A verdade, é que são muitos os recrutadores que consideram a carta de apresentação como uma introdução ao seu perfil, às suas competências e – mais importante – como uma manifestação do seu interesse em trabalhar na empresa para a qual se está a candidatar. 
 
Uma carta bem escrita pode ser a chave para a tão ansiada entrevista. Portanto dedique o tempo necessário para conseguir uma carta de apresentação sem falhas
 

Em busca da carta de apresentação perfeita!

Quem nunca parou para repensar as suas candidaturas de emprego e detetou os erros mais básicos que “atire a primeira pedra”. Sim, todos nós deixamos passar gralhas na carta de apresentação. Mas com o tempo vem a experiência (ou deveria!). Para o ajudar deixamos aqui a listagem dos erros mais frequentes que deve evitar.
 

1. A sua carta de apresentação não é personalizada

Não envie uma carta despida de qualquer personalização. Pense que da mesma forma que não gosta de receber aquelas mensagens automáticas que denunciam que o recrutador não prestou atenção à sua candidatura, o mesmo se aplica a quem está a recrutar.
Procure saber a quem deve dirigir a carta e adapte-a à função e à empresa a que se está a candidatar. Nos pequenos detalhes pode estar a diferença e, neste caso, demonstra interesse, não só na vaga a que se está a candidatar, mas também na empresa e nas pessoas que a compõem.
 

2. Erros Ortográficos: JAMAIS!

Sim, é frequente que após passar horas a olhar para o mesmo documento o seu cérebro lhe pregue algumas partidas e pequenas gralhas se tornem “invisíveis” aos seus olhos. Mas por mais pequenos que sejam os erros, vão passar uma mensagem errada sobre si aos recrutadores, que podem facilmente rotulá-lo como descuidado ou desinteressado. Portanto, mesmo que não detete qualquer erro, nunca será demais pedir (por exemplo) a alguém para reler a sua carta de apresentação. Lembre-se que qualquer tipo de erro pode ter um impacto negativo na sua candidatura. A sua carta deve ser irrepreensível e isenta de erros – sejam ortográficos, de concordância ou pontuação.
 
FIQUE ATENTO:
Se quer receber mais notícias gratuitas como esta, basta registar-se no E-Konomista. Toda a informação sobre emprego actualizada ao minuto.

3. A sua carta de apresentação é demasiado longa

Antes de prosseguir com a sua candidatura pare e olhe para a sua carta. Quando olha para o documento vê uma carta de apresentação ou um inventário?! Nos dias que correm há apenas dois fatores comuns a todos os recrutadores: pouco tempo e imensas candidaturas para analisar. Não se engane, nenhum recrutador vai olhar para a sua carta se for demasiado longa. Faça um exercício de resumo da informação a incluir e coloque apenas a que for relevante para a vaga a que se está a candidatar.
 

4. Não incluir os contactos pessoais na carta de apresentação.

A sua candidatura deve incluir o seu CV e a sua carta de apresentação (obrigatoriamente). Mas um não deve anular o outro. Os seus contactos devem estar facilmente acessíveis aos recrutadores. 
Deixe claro a quem está a analisar a sua candidatura que está disponível para ser contactado quer seja para agendar a entrevista ou para prestar algum tipo de esclarecimento. Disponibilize o seu contacto telefónico e o seu endereço de e-mail e repita-os no CV e na carta de apresentação.
 

5. Usar um tom de comunicação errado

Cada empresa tem a sua cultura interna própria, que nem só no dress code é percetível! Ao enviar a sua candidatura deve mostrar que se adapta a essa cultura. E a sua carta de apresentação pode ser a forma mais direta de o fazer. Tente perceber qual o tipo de comunicação adequada: se falamos de uma empresa com um código de conduta mais formal, deve recorrer a uma linguagem mais cuidada, um tom mais sério; mas se por outro lado, falamos de uma empresa com ambiente jovem, como uma startup, pode ser mais prudente usar uma linguagem mais descontraída. Independentemente do tom usado não se esqueça que a sua carta deve ser sempre profissional. 
 
Lembre-se, as primeiras impressões contam e podem fazer a diferença. A sua carta de apresentação vai ser o seu cartão-de-visita e pode ser a alavanca para que os recrutadores olhem duas vezes para a sua candidatura ou analisem com mais detalhe o seu CV.
 
Veja também: