5 Erros que deve evitar quando vai comprar carro

Comprar carro é uma tarefa habitualmente entusiasmante, mas existem erros muito comuns que devem ser evitados. Conheça os principais erros a evitar quando vai efetuar a compra de um veículo.

5 Erros que deve evitar quando vai comprar carro
Os erros mais comuns que não pode cometer

Poupe até 250 euros por ano no seu Seguro Automóvel

Para a maioria dos orçamentos financeiros dos portugueses, comprar um carro implica um enorme esforço. No entanto, estando a decisão de comprar carro tomada, seja ele novo ou usado, é difícil não ficar entusiasmado. Esse empolgamento pode facilitar o aparecimento de erros muito comuns no ato de preparação e compra de um carro.

Não se pode esquecer que em causa não está somente o preço, mas também, por exemplo, a parte burocrática e o estado do veículo.
 

Alguns dos erros mais comuns na compra de carro

 

1. Não comprar o carro mais adequado às suas necessidades

Um dos principais erros cometidos por quem vai comprar carro é a dificuldade em se focar no essencial, ou seja, em comprar o carro que melhor se adapta às suas necessidades. O apelo da marca ou modelo preferido, o design atrativo e, claro está, o preço do carro acabam por ser, invariavelmente, os critérios com maior preponderância na escolha final. No entanto, o critério mais relevante deveria ser comprar o carro mais adequado ao uso que lhe pretende dar (primordialmente).

Assim, para conseguir fazer a compra acertada considera essencialmente esse ponto e acrescente alguma pesquisa na internet. Aí pode encontrar informação sobre o carro ideal para o uso habitual que lhe vai dar e, por exemplo, o tamanho da sua família.
 

2. Não recorrer à opinião de profissionais

Este ponto é particularmente importante para quem vai comprar carro a um particular, num stand com poucas referências ou um carro em segunda mão. Leve um mecânico da sua confiança a conhecer o carro ou, se possível, leve o carro até à sua oficina de referência.
Um profissional terá a capacidade de detetar potenciais problemas no veículo que alguém menos experiente não conseguiria. Neste ponto, acrescente-se que nos carros novos não deve negligenciar o test-drive e a sua importância antes de efetuar a compra.
 

3. “Dar à troca”

Muitas vezes, por uma questão de oportunidade ou comodidade, optámos por negociar o carro que pretendemos juntamente com anterior. Aquilo a que vulgarmente chamamos de “dar à troca”. No entanto, não raras vezes, essa acaba por se revelar uma opção financeiramente errada. Verifique se não é preferível saldar a dívida do seu anterior carro (se possível e caso seja esse o caso) e/ou vendê-lo separadamente, invés de colocá-lo à troca do seu novo veículo.
 
Veja também: Qual a melhor altura para comprar carro

 

4. Não verificar os extras incluídos e não incluídos 

Verifique que acessórios extra estão incluídos no carro que pretende e se respondem a todas as suas necessidades. Adquirir acessórios posteriormente pode sair muito caro. Além disso, a não inclusão de alguns desses acessórios, de que não quer mesmo abdicar, podem sugerir que existem outros carros mais indicados para si. Noutro âmbito, e por falar em extras, não descure a possibilidade de existência de extras no valor a pagar na fatura do carro (as conhecidas letras pequenas). Por exemplo, eventuais taxas (não incluídas) de processamento de documentos.
 

5. Esquecer-se do custo do seguro automóvel 

O seguro automóvel é obrigatório para todos os veículos e, por isso, o seu custo anual não deve ser dissociado do preço total do carro. Lembre-se que por muito atrativo que possa parecer o negócio, existem carros que o obrigarão a subscrever um seguro automóvel muito dispendioso. O melhor é solicitar simulações em seguradoras/mediadores (por exemplo, com a sua atual) antes de comprar determinado veículo. 
 
 

Proteja o seu carro e o seu bolso com o nosso Simulador de Seguro Automóvel

 
Veja também: