AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

5 perguntas que nunca deve fazer nas entrevistas de emprego

As questões erradas podem custar-lhe o lugar. Saiba quais as perguntas que não deve fazer nas entrevistas de emprego. 
 

5 perguntas que nunca deve fazer nas entrevistas de emprego
Quando os recrutadores lhe perguntarem se tem questões, há algumas que deve evitar.

Está “careca de saber” que nas entrevistas de emprego todos os detalhes contam. Isso é um dado adquirido. Mas ainda assim ninguém se livra de cometer – pelo menos de vez em quando – alguns “deslizes”. E se há perguntas que não pode deixar de colocar aos seus recrutadores, outras há que deve evitar a todo o custo.

5 Perguntas a evitar
“Tem alguma questão que queira colocar?”

Aqui está algo que todos os recrutadores (ou quase, pelo menos) lhe vão perguntar em todas as entrevistas de emprego. Até aqui tudo bem. E até vai ter a sua lista de perguntas certamente. Mas lembre-se que o objetivo é que coloque perguntas pertinentes (ou inteligentes, como alguns definem), que mostrem que fez o seu trabalho de casa e pesquisou a empresa, que esteve com atenção a tudo o que foi dito durante a entrevista e que está efetivamente interessado na posição. Por isso, não se limite a disparar a primeira pergunta que lhe vier à cabeça. As perguntas erradas, nesta fase do campeonato, são razão mais do que suficiente para ser excluído do processo de recrutamento.

Eis agora, algumas das perguntas, que os recrutadores não querem ouvir.

1. O que é que a empresa faz?
Bem, isso é a mesma coisa que dizer que não se preparou para a entrevista. E acredite que os recrutadores não vão ficar impressionados se lhes fizer esta pergunta e, muito menos, interessados em tê-lo como colaborador. A preparação é a chave para o sucesso da entrevista de emprego. Tenha isso em mente!

2. Qual é o salário?
Sim, o salário importa, mas não deve ser discutido durante a entrevista de emprego. Questões salariais e eventuais regalias são assuntos para serem discutidos numa fase posterior, quando já tiver sido selecionado e estiverem abertas as portas para negociações contratuais.

3. Quantas horas vou ter que trabalhar?
Esta pergunta é bastante reveladora das suas prioridades e aos recrutadores diz que a sua prioridade não é o trabalho, nem a empresa a que se candidata. Basicamente, diz aos seus recrutadores que só quer saber quando estará livre para “ir à sua vidinha”.  

4. Quando poderei ser aumentado?
Ainda nem começou a trabalhar e já está a pensar ser aumentado?! Para os recrutadores, isto mostra que a sua motivação é – apenas e só – o dinheiro. Os recrutadores esperam alguém que dê algo mais, como empenho e dedicação; alguém que "vista a camisola"

5. Quando poderei ser promovido?
Surge no seguimento da anterior e neste caso denota uma certa arrogância aos olhos dos recrutadores. Certo, é normal que ambicione ser promovido, mas deve fazer por merecer a promoção e, para tal, tem que mostrar o seu valor. Para isso precisa de tempo e muito trabalho.

As perguntas certas no momento exato
Como se diz na gíria: “às vezes mais vale estar calado”. Se vai fazer perguntas é bom que as use para acrescentar algo de positivo à sua entrevista. E este tipo de perguntas não o vai ajudar na sua missão. 

Veja também: