A consolidação de créditos é vantajosa?

A junção dos vários créditos tem sido um caminho para as famílias portuguesas diminuírem as suas prestações, mas nem sempre a consolidação de créditos é a melhor opção. Saiba como consolidar.

A consolidação de créditos é vantajosa?
Saiba se a consolidação de créditos compensa
  • A consolidação de créditos surge muitas vezes como opção para diminuir as mensalidades, mas é preciso ter presentes inúmeros factores.

A consolidação de créditos surge maioritariamente de um estrangulamento financeiro a que as famílias estão sujeitas no seio desta crise económica. Mas nem tudo é tão simples como parece.

Usualmente, as grandes junções de crédito fazem-se de forma cada vez mais regular e consistem em associar pequenos empréstimos ao crédito à habitação, como por exemplo o crédito automóvel, de viagens, de obras ou pequenos electrodomésticos.

A ideia é tentadora, porque o que acontece neste tipo de consolidação de créditos, é que ao final do mês a prestação global é mais baixa. Mas será que são só vantagens?

Saiba que...

... No fim das contas, os juros são mais elevados

É um facto que a consolidação de créditos permite que a mensalidade ao final do mês seja mais reduzida, mas no final do ano, após feitas as contas, é possível perceber que se paga mais de juros e há mesmo casos em que a subida é substancial.

Se os clientes agregarem várias mensalidades ao crédito à habitação, irão alterar as condições inicias contratadas. Neste caso, basta o spread variar para o que estava inicialmente definido como uma consolidação de créditos vantajosa, passar a um outro cenário mais difícil de gerir.

JUNTE TODOS OS SEUS CRÉDITOS NUM SÓ
Simplifique as suas contas, consulte agora os nossos especialistas em crédito consolidado. Ao juntar os seus créditos, fica com apenas uma mensalidade, paga sempre ao mesmo dia do mês.

Dicas para consolidar crédito

1. Tente informar-se!

Rendimento mensal: é importante que reuna o máximo de informação e faça contas às suas prestações mensais. Verifique se o total não está acima dos 35% do rendimento mensal. 

2. Fale com o seu banco

Renegociar condições: Fale com o seu banco e tente renegociar as actuais condições de crédito. Por exemplo, renegociar o crédito à habitação poderá permitir uma maior folga mensal. Não se esqueça que a consolidação de créditos permite baixar a prestação, mas é uma opção que pode sair bem mais cara. Além dos juros, conte ainda com os custos de abertura de processo ou com a penalização por amortização antecipada dos créditos.

3. Opte pelo crédito hipotecário

Hipoteca sobre imóvel: Nem sempre é fácil encontrar instituições financeiras que permitam juntar vários créditos num só. Mas, quando isso acontece, e se optar pela consolidação de créditos, prefira um crédito hipotecário – em que é constituída uma hipoteca sobre esse imóvel como garantia em favor do credor – em detrimento de um crédito pessoal. 

4. Questione, avalie e decida!

Analise taxas: Quando estiver a negociar o crédito questione sempre os custos do processo. Analise todas as taxas praticadas. Nunca se esqueça que só deve avançar se não existirem mais soluções.

Poupe até 60%, reduza as suas mensalidades com o crédito consolidado, saiba como.

Veja também: