5 alimentos que não têm prazo de validade

"Consumir de preferência antes de" ou "Consumir até". Está sempre atento aos rótulos? E se lhe dissermos que há alimentos que não expiram? Conheça a lista.

5 alimentos que não têm prazo de validade
Conheça os alimentos que não precisam de data de validade

Quase todos os alimentos têm uma data de validade marcada nas embalagens. Contudo, há alimentos que não expiram e vamos mostrar-lhe quais são. De todos os modos, fique alerta: a informação de validade dos ingredientes funciona apenas como mera indicação.

5 alimentos que não expiram e pode consumir depois da validade


1. Mel

mel

Consumido há milhares de anos e com inúmeras vantagens, o mel é um elemento presente na maioria das casas. Para além das suas propriedades digestivas, curativas e energéticas, este é também um dos alimentos que não expiram.

Contudo, nos meses mais frios, o mel pode ficar um pouco mais sólido, com um aspeto cristalizado. Caso isso aconteça, coloque o frasco do mel, com a tampa fechada, em banho-maria (dentro de um tigela com água quente). Deixe repousar durante 10 minutos e está pronto a consumir – agora, já mais líquido.

2. Sal

sal

Uma das propriedades mais antigas do sal é a preservação de alimentos, mais conhecida como salga. Através deste método, é retirada a humidade aos alimentos, eliminando assim a possibilidade da proliferação de bactérias e de os mesmos se estragarem. Este é um método ainda usado, por exemplo, para a salga do bacalhau – atividade muito típica na Nazaré.

Ainda que nenhum dos diferentes tipos de sal se estrague, sempre que possível, opte por sal marinho ou flor de sal – uma vez que ambos concentram um maior número de minerais.

3. Açúcar

açúcar

À semelhança do sal, também o açúcar faz parte da lista dos alimentos que não se estragam. Contudo, no caso particular do açúcar, este deve ser conservado em locais secos. Caso essa condição não seja tida em conta, este ingrediente pode ficar endurecido, formando pequenas pedras.

Por outro lado, as suas caraterísticas fazem com que o açúcar não seja um produto propício ao desenvolvimento de bactérias.

4. Vinagre

vinagre

O vinagre é um dos elementos mais versáteis presentes na nossa despensa, sendo usado para temperar, para desinfetar, eliminar odores e até para contornar os efeitos da geada. Surpreendido? Ainda temos mais uma vantagem: o vinagre é um dos alimentos que não se estraga.

Este facto deve-se, sobretudo, à sua preparação. Isto porque o vinagre é obtido através dos processos de fermentação alcoólica e acética de líquidos de origem agrícola. Depois do processo de fermentação, é o ácido acético o responsável pelos níveis de acidez presentes no vinagre (que variam sempre em função do grau alcoólico do produto agrícola que deu origem ao produto final).

5. Licores

licor

Não se preocupe, porque o mais provável é que aquela garrafa no fundo da garrafeira que está coberta de pó não esteja estragada. Sobretudo, se se tratar de uma aguardente.

Na verdade, os licores e as aguardentes fazem parte dos alimentos que não se estragam. Contudo, isso não invalida que não haja alguns aspetos que tenha de ter em consideração, sobretudo no que diz respeito ao seu armazenamento.

A partir do momento em que abre a garrafa, o seu prazo já não será tão alargado. Isto porque pode perder parte do aroma. Por outro lado, convém armazenar as bebidas num local onde não haja grandes variações de luz e temperatura ambiente.

Veja também: