Publicidade:

10 alimentos saudáveis para ter sempre no seu frigorífico

Será que tem algum destes alimentos no seu frigorífico? Confira, neste artigo, se os tem e, se não tiver, talvez os queira colocar na lista de compras.

10 alimentos saudáveis para ter sempre no seu frigorífico
Tome nota destes alimentos saudáveis

É importante termos no nosso frigorífico acesso a alimentos saudáveis para que possamos usá-los no dia-a-dia em pratos que, fazendo melhor à saúde, nem por isso são menos saborosos. Neste artigo damos 10 exemplos destes alimentos e algumas dicas sobre como os conservar por mais tempo, como os cozinhar ou potenciar as suas características nutricionais.

10 alimentos saudáveis que deve ter sempre no seu frigorífico

1. Ervas aromáticas como cebolinho, tomilho, alecrim, manjericão e salsa

ervas aromaticas frescas

Porquê? Ao mesmo tempo que apresentam vários benefícios para a saúde, estas ervas provocam uma explosão de sabor numa refeição.

Podem ser um importante aliado na redução do consumo de sal e é possível optar por consumi-las secas ou frescas, conservando-as, de preferência, no frigorífico. Esta última opção vai também fazer com que as suas características nutricionais se mantenham durante mais tempo.

Uma dica: para aumentar a sua durabilidade, quando no frigorífico, cubra-as com um saco plástico.

2. Cogumelos

cogumelos

Porquê? De acordo com a Direção-Geral de Saúde, no seu portal sobre alimentação saudável, estes alimentos são constituídos por 90 por cento de água e têm poucas calorias. Por cada 100 gramas, aproximadamente, têm entre 20 a 30 Kcal.

Para além disso não têm quase nenhuma gordura e têm uma quantidade razoável de fibras, fazendo com que possa ser um bom aliado na perda de peso.

São também a única fonte de vitamina D em produtos de origem não animal e são importantes no reforço do sistema imunitário.

Uma dica: Se quiser fazer um prato vegetariano, como alternativa para uma das suas refeições, que seja também rico em proteínas e beneficiando das outras vantagens nutricionais deste alimento, opte por usar cogumelos brancos, pois têm por cada 100 gramas, 3g proteína.

3. Raízes comestíveis como cenouras, beterrabas, nabos

vegetais raizes

Porquê? Como crescem debaixo do solo, legumes com raízes como são os casos, por exemplo, de cenouras, beterrabas, nabos e pastinacas, são importantes pois estão diretamente expostos às vitaminas e minerais do solo.

Estes alimentos são ricos em vitaminas do complexo B, em vitamina C e em fibras. As fibras ajudam a promover a saciedade e a regular os níveis de açúcar no sangue.

Para dar um exemplo, uma chávena de pastinaca tem mais de um terço da dose diária de que necessitamos de vitamina C.

Uma dica: Se quiser aproveitar os benefícios desta espécie de cenoura esbranquiçada, pode por exemplo cozê-la e usá-la num purê, cortar aos palitos e colocá-la no forno ou pura e simplesmente colocá-la na sopa.

4. Ovos

ovos

Porquê? O ovo é o alimento com maior biodisponibilidade no que diz respeito à proteína. O que é que isto quer dizer? A biodisponibilidade de um nutriente corresponde à proporção de um determinado nutriente que é efetivamente absorvida e utilizada pelo nosso corpo. Neste caso, quer dizer que de cada vez que comemos ovos o nosso corpo absorve e utiliza a 100% toda a proteína deste alimento, pois tem 100% de biodisponibilidade.

Uma dica: Os ovos podem ser por si só uma refeição e ser a proteína principal de um prato. Por isso é possível usá-los, por exemplo, para fazer refeições ovovegetarianas, por exemplo, variando no dia-a-dia.

5. Carapau

carapau

Porquê? É um peixe gordo, altamente proteico, rico em cálcio e em ferro. Os nutricionistas aconselham a que se coma peixe pelo menos duas vezes por semana.

Uma dica: se quiser variar, pode também consumir outros peixes gordos como o salmão, a sardinha ou o atum, ricos em ómega 3.

6. Salada de folhas verdes

salada verde

Porquê? Devemos usar e abusar dos verdes na salada, como por exemplo, alface, espinafres, rúcula, chicória, entre outros. Sobretudo os de folha escura têm imensos nutrientes, como por exemplo, o betacaroteno que é essencial para a saúde dos nossos olhos.

Uma dica: No frigorífico, não coloque os elementos da salada junto à fruta, pois alguns frutos emitem um gás que pode fazer com que estes alimentos se estraguem rapidamente.

7. Tofu

tofu

Porquê? Ao contrário do que possa pensar, o tofu não é só para quem é vegetariano. Através deste alimento, pode ter ganhos importantes na sua saúde. O tofu é rico em proteína, baixo em gorduras, uma excelente fonte de cálcio e de ferro.

Uma dica: Não aprecia o sabor do tofu? Hoje em dia este existe em diferentes variedades que já têm algum tempero e que são ainda mais fáceis de preparar, podendo ter na mesma os benefícios deste alimento. Pode experimentar, por exemplo, o tofu fumado, à venda em vários supermercados e lojas de especialidade.

8. Pimentos

pimentos

Porquê? São ricos em vitaminas A, C and B6 e em fibras. É no frigorífico que preservam melhor as suas características nutricionais e que duram mais tempo.

Uma dica: Cada pimento em cada uma das suas cores tem uma quantidade diferente de uma vitamina, por isso, varie no tipo de pimento e consuma-o nas suas diferentes variedades: vermelho, verde, laranja e amarelo.

9. Mostarda

mostarda

Porquê? A mostarda pode não parecer saudável por ser um molho, mas a verdade é que o é. Trata-se de um condimento à base de sementes de mostarda, água e vinagre. A mostarda é rica em selénio e em ácidos gordos e pode ser conservada na despensa até dois anos.

Uma dica: Depois de aberta, conserve-a no frigorífico e consuma-a no prazo máximo de seis meses. Como usar? Coloque em sanduíches para potenciar o seu sabor ou em saladas com bastantes folhas verdes, como falamos mais acima neste artigo.

10. Tâmaras Medjool

tamaras medjool

Porquê? As tâmaras são ótimos adoçantes naturais e uma das alternativas mais saudáveis ao açúcar. Para além disso são também uma fonte de fibra.

Uma dica: Pode usá-las em smoothies, em barras de cereais e em muitas outras receitas.

Veja também: