Animais para adoção: onde procurar e cuidados a ter

Adotar um animal é salvar uma vida, oferecendo conforto e segurança a fiéis companheiros que se perderam dos donos, foram abandonados ou já nasceram na rua.

Animais para adoção: onde procurar e cuidados a ter
Em Portugal, milhares de animais precisam de um lar urgentemente

É, sem dúvida, um ato simples, de pura bondade, dar uma nova vida a animais para adoção que se encontram numa situação de risco. Se quer partilhar os seus dias e tempo livre com criaturas adoráveis, leia com atenção as dicas que se seguem, pois ao adotar um animal compromete-se a dar-lhe muita dedicação e disponibilidade.

Em primeiro lugar, reflita sobre o seu estilo de vida, nomeadamente se pode educar este novo amiguinho e assegurar que todas as suas necessidades – em termos de espaço, tempo, alimentação, higiene, brincadeiras e muitos, mas muitos, afetos – não são postas em causa.

animais

Animais para adoção: por onde começar?


A lista de associações, assim como canis municipais, é bem vasta, o que facilita (e muito) o processo de procura de animais para adoção. Pode consultar, por exemplo, o site da Adopta-me – cujo intuito é apresentar uma maneira simples de adotar e partilhar anúncios de animais para adoção que tenham sido encontrados ou estão, por outro lado, em risco eminente de abandono (ato punível por lei, considerado crime no nosso país, com uma pena de prisão até seis meses ou multa até 60 dias).

Ao aceder a esta página, mantida por um grupo de voluntários, tem a oportunidade de escolher a associação mais próxima da sua área de residência. É possível escolher igualmente, aquando da pesquisa para dar início ao processo de adoção através do site, alguns filtros, entre os quais: tipo de animal, raça, idade, sexo, tamanho e cor.

Como adotar animais?

A adoção deve ser livre, apesar de, por vezes, ser solicitada uma taxa por parte das associações responsáveis pelos animais para adoção, por forma a cobrir os gastos já efetuados no sentido de garantir o bem-estar do animal. Também vai ser necessário um documento que identifique o dono, preencher uma ficha de adoção e assinar uma declaração de responsabilidade.

Cuidados a ter com animais adotados


animais

1. Preze pelo bem-estar físico do seu animal de estimação

Para além do check-up anual, podem ser necessárias algumas visitas adicionais ao veterinário (se preferir, pode criar um seguro de saúde para cães). Saiba que existem algumas clínicas com preços mais acessíveis onde poderá levar o seu animal e prestar-lhe os cuidados necessários.

vet

2. Aposte na prevenção

Os cuidados de saúde preventivos acabam por evitar, muitas vezes, outras complicações que põem em causa a vida do seu animal ou, por outro lado, implicam despesas avultadas,  tanto em consultas de veterinária como em tratamentos e medicação.

Apresentamos algumas medidas preventivas e cuidados básicos, considerando os casos mais comuns quando nos referimos a animais para adoção: tratamento contra as pulgas e carraças, higiene, escovagens e cortar as unhas.

dar banho cao

3. Aumente a sua dose de paciência (valerá a pena)

Por vezes, os animais para adoção tiveram um passado menos risonho e é também por isso que se deve sentir um herói, pois tirou-o de uma realidade desfavorável. Com isto, advêm outros “problemas”, tal como a necessidade de ensinar-lhe o que talvez nunca ninguém lhe ensinou.

Ou seja, tenha um pouco de paciência e procure estabelecer a melhor forma de comunicação entre ambos. Quanto à casa e eventuais asneiras, como brinquedos espalhados e alguma sujidade inevitável, aqui tem alguns truques para mantê-la limpa.

walk

4. Reserve algum tempo para passear com o seu animal de estimação

Parece-lhe bem que lhe implorem para passear? Pois bem, os animais conseguem fazer-nos aqueles olhinhos irresistíveis e, sejamos sinceros, quantas vezes o mandam passear mas com uma boa intenção? Aceite o pedido, ande a pé e usufrua dos benefícios de uma caminhada.

5. Responsabilidades

Depois de se aventurar pelo maravilhoso mundo de dar um lar aos animais para adoção, são várias as responsabilidades que resultam desta decisão.

Apresentamos aqui algumas delas:

  • Garantir que tem disponibilidade financeira para suportar todos os encargos que um animal requer ao longo dos anos;
  • Zelar pela saúde do seu animal, pois este consegue tratar muito bem da sua;
  • Definir uma área e um espaço adequados, tendo em conta o porte e características do seu animal de estimação (se mora num apartamento, o melhor é informar-se acerca do tipo animal ideal para esta circunstância);
  • Disponibilidade para passar tempo de qualidade na companhia do seu novo e fiel amigo (se pensa ir de férias e não tem onde o deixar, há alternativas);
  • Dedicar-se ao seu animal, dando-lhe todo o conforto ao seu alcance, reforçado com muita brincadeira e mimo.


Veja também:

Belinda Sá Belinda Sá

Tem como paixão principal a escrita criativa e, no seu percurso, são vários os projetos internacionais e interculturais que a inspiram a escrever cada vez mais. É licenciada em Ciências da Comunicação: Jornalismo, Assessoria e Multimédia, pela Universidade do Porto, e tem experiência profissional em Marketing e Comunicação.