Arritmia cardíaca: causas, sintomas e tratamentos

A arritmia tem várias origens. Conheça os sinais, os tratamentos possíveis e as várias causas da arritmia cardíaca.

Arritmia cardíaca: causas, sintomas e tratamentos
Saiba mais sobre este problema cardíaco

Arritmias são alterações elétricas que provocam modificações no ritmo das batidas do coração e podem levar à morte súbita.

Os mais comuns tipos de arritmia são:

  • Taquicardia – quando o coração bate rápido demais;
  • Bradicardia – quando as batidas são muito lentas, e o coração pulsa o sangue de forma irregular.

Sintomas da arritmia cardíaca

Muitas arritmias não causam nenhum sinal ou sintoma e, muitas vezes, só surgem quando se trata de uma doença maligna.
Mas quando os sinais e sintomas estão presentes, os mais recorrentes são:

  • Palpitações cardíacas (sensação de que o coração pulou uma batida ou está batendo muito forte)
  • Batimento cardíaco lento
  • Batimento cardíaco irregular
  • Sensação de pausa entre os batimentos cardíacos
  • Ansiedade
  • Fraqueza
  • Tonturas
  • Cansaço
  • Dores de cabeça
  • Transpiração
  • Falta de ar
  • Dor no peito (angina)
  • Palidez
  • Suores frios

Tratamentos da arritmia

O tratamento para arritmia cardíaca vai depender de várias questões, como o tipo de arritmia em questão, dos sintomas apresentados pelo paciente e pela presença ou não de outras doenças cardíacas.

Tratamento para arritmia benigna

As arritmias cardíacas benignas são aquelas que não alteram a função e o desempenho do coração e não trazem risco maiores de morte.
Em caso de arritmia cardíaca benigna, em princípio não será necessário nenhum tipo de tratamento, mas o médico poderá indicar alguns medicamentos e recomendar actividade física com o objectivo de diminuir os sintomas. Aconselha ainda à realização de exames periódicos.

Tratamento para arritmia maligna

Em caso de arritmia cardíaca maligna o tratamento deve ser baseado no tipo da arritmia podendo ser através de:

  • Medicação
  • Cirurgia para colocação de pacemaker
  • Cardioversão elétrica: é utilizada para reorganização do ritmo do coração, geralmente após tentativas com medicamentos injetáveis
  • Cirurgia de ablação: um tipo de cauterização, produzindo uma queimadura extremamente localizada e precisa, para evitar ou dificultar novas crises de arritmia
  • Mudança nos hábitos de vida: parar de consumir álcool, drogas, tabaco, café e alguns tipos de chá.

É importante destacar que este tipo de arritmias podem agravar-se com o esforço físico e trazer complicações muito graves que podem levar à morte súbita por falência do coração, portanto, é aconselhado consultar um cardiologista logo que os sintomas sejam detectados.

Causas da arritmia cardíaca

A arritmia cardíaca pode ter a sua origem em várias causas, como:

  • Ataques cardíacos
  • Desgaste do tecido do coração
  • Artérias bloqueadas
  • Hipertensão
  • Diabetes
  • Hipertiroidismo
  • Consumo de tabaco
  • Consumo de álcool
  • Consumo exacerbado de cafeína
  • Uso de drogas
  • Stress
  • Alguns tipos de medicamentos
  • Suplementos diários e fitoterapia
  • Choque elétrico
  • Poluição do ar
  • Pressão alta
  • Doença coronária
  • Desequilíbrios químicos no sangue como concentração alterada de sódio, potássio ou cálcio
  • Exercício físico vigoroso
  • Complicações após cirurgia cardíaca
  • Insuficiência cardíaca ou historial de ataque cardíaco
  • Doença de chagas
  • Anemia
  • Envelhecimento

 

Veja também: