Assistente operacional: guia da categoria profissional

A carreira de assistente operacional é a menos complexa entre as que são definidas pelo Estado Português. Fique a par de tudo com a nossa ajuda.

Assistente operacional: guia da categoria profissional
Conheça esta grande categoria da função pública

A carreira de assistente operacional é uma das categorias profissionais desenhadas pelo regime das carreiras da Função Pública, que inclui, ao todo, três tipos de atividade: técnico superior, assistente técnico e assistente operacional.

Tal como o nome indica, esta carreira está indicada para funções de maior operacionalidade e tem requisitos próprios, sendo geralmente indicadas para funções mais “físicas”.

 

Requisitos de acesso à carreira de assistente operacional

Para aceder à carreira de assistente operacional, é cada vez mais comum a solicitação de um grau escolaridade mínima obrigatória, sendo comum a obrigatoriedade da conclusão do 12ª ano ou de algum curso equiparado. No entanto, se o seu caso é diferente, saiba que ainda existem alguns cargos que exigem o grau do 9º ano.

 

Exemplo de funções de um assistente operacional

Grande parte dos procedimentos concursais comuns para a carreira de assistente operacional abre vagas de trabalho em instituições como escolas e hospitais.

No caso das escolas, falamos da popular função dos “contínuos”, ou seja, pessoal que está nas zonas de lazer para garantir o bom funcionamento dos mesmos e que acompanha e encaminha os estudantes da melhor forma possível, sendo muitas vezes a ponte entre eles e os profissionais de educação. Neste cargo, o assistente pode ainda realizar atendimento na secretaria, cafetaria e refeitórios da instituição de ensino.

Nos hospitais, um assistente operacional dá apoio logístico às atividades diárias de uma instituição de saúde desta dimensão: mudança de camas, orientação de refeições diárias, apoio ao pessoal de enfermagem, distribuição de material e equipamento pelos serviços e diversas outras funções podem ser exigidas do profissional. A lista de tarefas parece ser interminável e esta é a razão que dá lugar à contratação de um grande número de assistentes operacionais nos serviço dos hospitais e entidades de saúde.

 

Remuneração

A carreira de assistente operacional tem 12 posições remuneratórias, que foram revistas pela última vez em 2011. A base salarial inicia nos 485€, podendo chegar ao teto de 1047€. Veja os diferentes níveis de remuneração previstos:

  • 1ª - 485€
  • 2ª - 532,08€
  • 3ª - 583,58€
  • 4ª - 635,07€
  • 5ª - 683,13€
  • 6ª - 738,05€
  • 7ª - 789,54€
  • 8ª - 837,60€
  • 9ª - 892,53€
  • 10ª - 944,02€
  • 11ª - 995,51€
  • 12ª - 1047€
 


Como concorrer à vaga para assistente operacional?

Assim que se encontre aberto um concurso para a categoria de assistente operacional, deve endereçar uma carta através correio registado, anexando o seu currículo e documentos que comprovem as suas habilitações, bem como qualquer outro que mostre prova das demais competências. No caso dos hospitais, por exemplo, o órgão que regula o concurso pode dar preferência a quem já tenha experiência na área da saúde. Se é o seu caso, não esqueça de comprovar.

Em seguida, tem início a fase de análise curricular, que antecede o período de entrevistas. Prepare-se devidamente para as duas situações e não esqueça: é possível levar consigo alguns trunfos na manga. Informe-se, por exemplo, sobre a instituição em causa e tome nota de todos os assuntos relevantes. Mostre conhecimentos e interesse.  

Se está a ponderar fazer carreira como assistente operacional, desejamos-lhe boa sorte.

Veja também: