Plano de Saúde Medicare

Gratuito durante 6 meses!

Ao clicar concordo receber comunicações de marketing directo enviadas por e-konomista.pt

Saber mais

Todos os sintomas dos ataques de pânico

Os ataques de pânico acontecem de repente e sem aviso prévio, em qualquer período do dia, em qualquer local e em qualquer situação.

Todos os sintomas dos ataques de pânico
Apresentamos uma lista de sinais que podem levar a uma crise

Os ataques de pânico são de uma complexidade extrema pelo que as suas causas ainda não são totalmente reconhecidas, mas sabe-se que as razões principais razões que levam à sua ocorrência prendem-se com a ansiedade e o stress extremo.


O que é um ataque de pânico

Muitas das pessoas que já sofreram ataques de pânico relatam medo repentino da morte, um "estado de loucura" momentânea e perda de controlo das emoções e do comportamento, sensação de estar a ter um ataque cardíaco, sensação de desmaio, náuseas, sensação de dormência em todo o corpo, respiração pesada e, quase sempre, sofrem de hiperventilação.

Estas crises, geralmente, provocam uma sensação de alerta e insegurança tão grande que as pessoas são impelidas a uma forte urgência de escapar ou de se distanciarem do local onde o ataque começou, isto acontece devido à inundação de hormonas, principalmente de adrenalina, a que organismo é exposto.

Quando os ataques de pânico aparecem associados a dores no peito ou falta de ar, as pessoas podem necessitar de tratamento médico com urgência, devido aos sintomas apresentados.

Os ataques de pânico são o resultado de um transtorno psicológico que se manifesta em episódios bruscos e inesperados e, geralmente,  podem durar cerca de 10 a 20 minutos.

Acontecem de repente e sem aviso prévio, em qualquer período do dia, em qualquer local e em qualquer situação.



Os sintomas de ataques de pânico

  • Dificuldade em respirar, falta de ar e sufocamento
  • Hiperventilação
  • Calafrios
  • Ondas de calor
  • Náusea
  • Dores abdominais
  • Dores no peito e desconforto
  • Dores de cabeça
  • Tonturas
  • Desmaios
  • Sensação de estar com a garganta a fechar
  • Dificuldade em engolir
  • Sensação de perigo iminente
  • Medo de perder o controle
  • Medo da morte ou de uma tragédia iminente
  • Sentimentos de indiferença
  • Sensação de estar fora da realidade
  • Dormência e formigueiro nas mãos, nos pés ou no rosto
  • Palpitações e ritmo cardíaco acelerado
  • Transpiração intensa
  • Tremores

Isto não quer dizer que todas as pessoas manifestem todos estes sintomas, nem que estes sintomas sejam reveladores de ataques de pânico, mas requerem especial atenção.

Uma consequência frequente após a ocorrência de uma crise é o medo de ter outro ataque de pânico. Este medo pode ser tão grande que a pessoa, muitas vezes, evitará ao máximo situações em que essas crises poderão ocorrer novamente.

Se sofre de ataques de pânico recorrentemente, o melhor é consultar o seu médico para que este aconselhe sobre a melhor forma de agir.

Veja também: