Até que idade é seguro dirigir, sem trazer riscos para si mesmo e aos outros?

Para quem conduziu toda a vida, sempre foi autónomo e independente, como lidar com a impossibilidade de conduzir? Deverá a idade ser condicionante para impedir idosos de conduzir?

Até que idade é seguro dirigir, sem trazer riscos para si mesmo e aos outros?

 

Um dos pontos fundamentais para muitos idosos activos manter a independência é poder conduzir: é sinónimo de independência, autonomia, liberdade.

 

No entanto, a idade não perdoa a ninguém. A idade avançada diminui a força e os reflexos. Numa pessoa idosa o tempo de resposta a uma reacção é mais lento. Todavida, não se pode generalizar e afirmar que a partir de certa idade as pessoas devem deixar de conduzir. O idoso deve fazer uma auto-análise e verificar se ainda se sente capaz para o fazer mantendo os níveis de segurança activos. Simultaneamente, uma conversa com o seu médico pode ajudar a identificar falhas ou incapacidades físicas, como a visão. 

 

Em todo o caso, mesmo que não haja impedimentos físicos detectados, a prevenção e atenção redobrada devem ser constantes. Os idosos devem evitar sair de casa em horas de ponta e devem sempre que possível fazer trajectos em ruas conhecidas. E se durante o dia conduzir exige o máximo de atenção, à noite há maior exigência visual, especialmente para as pessoas acima dos 60 onde há diminuição dos reflexos e da visão. Convém também que sejam acompanhados, especialmente se saírem dos seus trajectos habituais.

A lei, per si, não impõe limites. Apenas exige exames mais frequentes para renovar a carta de condução. Veja aqui.

 

O mais importante é o bom senso, do próprio e da família, para que estejam reunidas as condições de segurança fundamentais para circular nas nossas estradas.