AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

6 pontos básicos para avaliar uma proposta de emprego

Para o ajudar veja como pode quais os pontos essenciais a ter em consideração ao avaliar uma proposta de emprego.

6 pontos básicos para avaliar uma proposta de emprego
Antes de aceitar uma oferta de emprego é fundamental que avalie com cuidado a proposta para ter a certeza que toma a decisão mais acertada.

Antes de dizer: “Sim, aceito!” pare e pense duas vezes.
 
Não, não estamos a falar de um pedido de casamento, mas quase. Até porque aceitar uma proposta de emprego é um compromisso igualmente sério e, porque convém que o “casamento” profissional seja perfeito, há que analisar a oferta para perceber se a “relação” tem tudo para ser “feliz”.
 

Tudo começa com uma lista…

Receber uma proposta de emprego é empolgante, ninguém pode negar. Mas também é verdade que – seja porque estão desempregados ou porque simplesmente querem mudar o rumo das suas carreiras – são muitos os profissionais que não analisam a fundo as ofertas, se deixam levar pelo entusiasmo do momento e se precipitam, acabando por tomar as decisões erradas.
 
Mas os erros evitam-se e neste caso, basta que tenha em consideração alguns pontos essenciais ao analisar a proposta de emprego e saberá rapidamente se deve ou não aceitar a proposta de emprego em questão.
 
Já se está a perguntar: mas afinal como devo avaliar uma proposta de emprego, o salário não é suficiente? Não. Além do salário há uma série de fatores a ter em conta. No fundo, trata-se de fazer uma lista com todos os prós e contras da oferta. Ora veja.
 

1. O salário

Não é o único, mas é – obviamente – um dos fatores mais importantes a ter em consideração ao avaliar uma proposta de emprego. Pense se a oferta vai (ou não) ao encontro das suas expectativas salariais ou se é uma proposta viável em termos financeiros (se lhe permite assegurar as suas despesas na totalidade, por exemplo). Se não for, não se iniba de tentar uma negociação salarial.
 

2. Benefícios adicionais

Uma proposta de emprego não é feita apenas do salário e para a avaliar deve ter em consideração os benefícios adicionais oferecidos (como subsídios de alimentação ou transporte, ajudas de custo ou prémios de produtividade, férias, seguros de saúde, acesso a formação superior, etc.). No final do mês poderão fazer toda a diferença.
 

3. Horários de trabalho e/ou localização física da empresa

No seguimento dos dois pontos anteriores, surge o horário de trabalho e/ou a localização empresa. Porquê? Simples, porque lhe vai permitir perceber se o salário oferecido (ou os benefícios) cobrem as despesas de transporte para se deslocar para o seu local de trabalho e quanto tempo vai despender nestas deslocações. E, claro, se dada a distância, o seu horário de trabalho lhe vai permitir manter o devido equilíbrio entre a sua vida pessoal e a vida profissional.
 

4. A cultura da empresa

Coloque estas questões a si mesmo: identifica-se ou não com a cultura da empresa? Imagina-se ou não a trabalhar nessa mesma empresa? Para que seja bem-sucedido neste novo emprego é essencial que se integre na cultura da empresa. Por isso, tente conhece-la (o ambiente de trabalho, se necessário fale com pessoas que trabalhem ou já trabalharam nessa empresa, por exemplo) para perceber se tem hipóteses de “sobreviver” por lá.
 

5. Perspetivas de evolução profissional

Todos os profissionais ambicionam subir na carreira e, certamente, consigo não será diferente. Como tal, antes de aceitar uma proposta de emprego reveja os seus objetivos profissionais e tente perceber se terá possibilidade de lutar por eles e, quem sabe, conseguir aquela promoção com que sempre sonhou.
 

6. E depois tudo se resume… a si!

E depois de tanta análise, tanta consideração, tudo se resume a um fator essencial: a sua perspetiva pessoal. Ou seja, a leitura que faz da proposta de emprego que tem em mãos. Isto porque as condições contratuais podem ser fabulosas, mas quem garante que não olha para a oferta e/ou funções e simplesmente acha que está perante o pior trabalho de sempre?! Ninguém, apenas você. A motivação e a dedicação serão fundamentais para que seja bem-sucedido no novo emprego e isso só será possível se estiver mesmo interessado na proposta. Acredite que qualquer recrutador prefere que rejeite a oferta e permita que encontrem um candidato mais adequado a ter que o dispensar (a si) algumas semanas depois, por não ser o candidato ideal.
 

Decida sem pressas!

Como dissemos no início, se não avaliar devidamente uma proposta de emprego, pode tomar uma decisão errada e condicionar o seu sucesso profissional.
 
A última coisa que vai querer que lhe aconteça é tomar uma decisão apressada e arrepender-se logo a seguir, como tal não se iniba de pedir algum tempo para pensar na oferta. Lembre-se, em caso de dúvida, o melhor é pensar duas vezes. Por isso se recebeu uma proposta de emprego, leve o tempo necessário e avalie cuidadosamente a oferta. Só assim saberá se deve aceitar ou rejeitar.
 
Veja também: