Quer ser pago para viajar pelo mundo? Torne-se blogger de viagens

A paixão por viagens é um gosto comum à maioria das pessoas. Contudo, são poucas as que podem dizer que fazem disso profissão, como os bloggers de viagens.

Quer ser pago para viajar pelo mundo? Torne-se blogger de viagens
Profissão: viajar durante todo o ano

Os números das redes sociais espelham bem no que se transformou a paixão do blogger de viagens João Cajuda: mais de 189.809 de seguidores do Instagram, 537.089 de fãs no Facebook e 18.500 de seguidores no Twitter.

Em 2016, esta mesma paixão levou-o a ser considerado o 15.º blogger de viagens mais influente do mundo. Perceber o porquê desta paixão é fácil, mas de que forma é que essa paixão se pode transformar numa profissão a tempo inteiro e num dos melhores blogs de viagens portugueses?

Blogger de viagens: como tornar esta paixão numa profissão

João Cajuda, numa entrevista à SIC, após o reconhecimento como um dos bloggers mais influentes, explicou como surgiu este fascínio, que o fez trocar a vida de ator pela paixão por viagens.

Desde pequeno, estava habituado a fazer as malas, isto porque o seu pai, Manuel Cajuda, era treinador de futebol. Porém, essa paixão tornou-se cada vez mais forte.

Foi em 2013 que decidiu concorrer a um concurso de viagens divulgado no Facebook, o Melhor Emprego do Mundo. A verdade é que, apesar de não ter ganho, foi um dos finalistas. Foi a partir deste passatempo que surgiu a ideia de criar um blog com vídeos e fotografias das suas viagens.

Joaocajuda.com – Como começou esta viagem


“Um blog de viagens é um diário das minhas aventuras pelo mundo e uma seleção dos meus destinos e lugares preferidos”. É assim que o bloger apresenta um dos projetos pessoais – Travel Blogger, by João Cajuda.

Criado em 2014, a ideia inicial era inspirar os outros a viajar, sempre e apenas como meio de divulgação. Mas, rapidamente esse projeto se tornou profissional, a partir do momento em que foi ganhando seguidores. E há um facto que não se pode negar, todos os conteúdos colocados no seu blog fazem com que tenhamos vontade de nos teletransportarmos para esses mesmos locais.

Os convites não tardaram em chegar. Começou a produzir conteúdo para o Travel Channel, assim como para hotéis, agências de viagens e empresas na área do turismo, um pouco por todo o mundo.

Foi aí que teve a certeza da paixão por viagens: “era no mundo das viagens que queria trabalhar”. Entretanto, recebeu novo convite, nomeadamente de uma agência de viagens, para ser guia turístico em Marrocos.

Leva-me – Um novo ponto de partida


leva-me

Após a experiência como guia turístico, o blogger sentiu a necessidade de criar a sua empresa – a Leva-me. Contudo, João Cajuda quis diferenciar-se do que oferecem a maioria dos sites de viagens.

À promessa de dar a conhecer aos viajantes o melhor de cada país, juntou a promessa de viagens impossíveis de esquecer. A partir de um destino, itinerário, datas e um Tour Leader para acompanhar os aventureiros durante a viagem, o objetivo é mostrar o que há de mais fascinante no mundo.

Deste modo, estas viagens pretendem ir ao encontro das necessidades de um público muito específico, onde ser aventureiro é requisito. “Se procuras uma semana de férias fechada(o) num resort, lamento mas não te podemos ajudar. As nossas viagens são dinâmicas, de descoberta…”.

Há ainda outras duas premissas importantes nestas viagens: ser curioso e tolerante. Isto porque, segundo defendem, numa viagem acontecem sempre imprevistos, sejam encontros com animais que não foram convidados, a internet ter um sinal fraco ou não funcionar de todo, o ar condicionado estar avariado, etc. Mas, o importante é que as viagens não são só os lugares, as viagens são, principalmente, as pessoas e os momentos.

Veja também: