Boletim de vacinas digital: o que é e como funciona

O Serviço Nacional de Saúde quer que todos os portugueses tenham acesso a um boletim de vacinas digital. Conheça as suas funcionalidades neste artigo.

Boletim de vacinas digital: o que é e como funciona
Poderá consultar na Internet se tem as vacinas em dia

O boletim de vacinas digital permite aos utentes consultar online toda a informação sobre as vacinas já tomadas e as vacinas cuja administração está para breve. Para isso basta que esteja registado na área do cidadão do portal do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

O que está por trás da criação deste boletim digital? A ideia é simplificar. Qualquer médico ou enfermeiro vai poder aceder às vacinas dos utentes em qualquer unidade do SNS. Outra vantagem é permitir que os utentes possam ser vacinados em qualquer unidade de saúde no país.

A ideia, segundo o Serviço Nacional de Saúde, é que todos as pessoas passem a ter um boletim de vacinas digital até ao final de 2017. Trata-se de um processo complexo que implica concentrar e informatizar numa plataforma todo o historial de vacinação dos portugueses, sendo que é preciso, muitas vezes, reunir informação de mais do que um centro de saúde no caso de pessoas que ao longo da vida tiveram de mudar de cidade.

Como consultar o boletim de vacinas digital

Para verificar se o seu boletim de vacinas já é digital e/ou para o consultar no futuro, siga os seguintes passos:

  • Entre no portal do Serviço Nacional de Saúde e aceda à “Área do Cidadão” presente no início da página;
  • Se ainda não estiver registado, registe-se. Vai precisar, entre outros dados, do seu número de utente;
  • Depois do registo, é só introduzir o seu número de utente e password;
  • Também pode aceder utilizando o seu cartão de cidadão e respetivo leitor;
  • Ao entrar no portal após o login, aceda a “Planos de cuidados” e em seguida a “Boletim de vacinas”.

Se não lhe aparecer qualquer informação, ou seja, o boletim estiver vazio, é provável que ainda não tenham sido inseridas as vacinas no sistema. Pode encontrar, nesse caso, na página um aviso do SNS que diz o seguinte: “Estamos a reunir a informação vacinal nacional, pelo que os dados do seu boletim podem ainda não refletir a totalidade das suas Vacinas.”

O registo das vacinas será feito na plataforma pelos profissionais de saúde, em vez de ser feito o registo no boletim em papel.

Neste momento, têm acesso ao boletim de vacinas digital os utentes do litoral alentejano, uma vez que participaram num estudo da Unidade Local de Saúde dessa região, e as crianças nascidas a partir de junho de 2013.

Para os mais novos, o novo boletim de vacinas vai permitir que os pais sejam alertados relativamente ao calendário de vacinação, datas de consultas, do reforço das vacinas e da realização de exames.

Veja também: