Bradicardia: sintomas e cuidados

Mesmo tendo o ritmo cardíaco abaixo do normal, algumas pessoas não apresentam quaisquer sintomas de bradicardia.

Bradicardia: sintomas e cuidados
Quando o ritmo cardíaco se encontra abaixo do normal

A bradicardia é uma condição física em que o ritmo cardíaco é definido como lento ou irregular, geralmente, quando este está abaixo dos 60 batimentos cardíacos por minuto.

Devido ao ritmo demorado, o coração torna-se incapaz de pulsar sangue rico em oxigénio suficiente para o corpo durante actividades normais e pode causar tonturas ou falta de ar.

Mesmo assim, algumas pessoas com o abrandamento da frequência cardíaca não apresentam quaisquer sinais de bradicardia. De seguida, apresentamos uma lista de sinais que ajudam a identificar que a pulsação está mais lenta do que devia.


6 sintomas de bradicardia


Angina ou dor no peito 

A dor no peito geralmente ocorre quando não não existe sangue suficiente a passar pelo coração.


Taquicardia

Taquicardia, normalmente conhecida por palpitações cardíacas, é uma condição em que o coração bate de forma irregular.
Pode ser causada por fadiga, stress ou pelo consumo excessivo de álcool ou cafeína.


Desmaios

Quando a pressão arterial desce para um nível muito abaixo do suficiente e o sangue deixa de conseguir atingir o cérebro, pode causar desmaio.


Tonturas ou vertigens

A falta de oxigénio transportado pelo sangue pode alterar o sistema nervoso e levar ao seu mau funcionamento, provocando tonturas e vertigens.


Fadiga ou cansaço

As pessoas que sofrem bradicardia cansam-se muito rapidamente e também sentem uma fadiga extrema.


Confusão e dificuldade de concentração

A confusão e dificuldade de concentração são sintomas muito presentes na vida das pessoas que sofrem desta condição, pois muitas vezes mostram-se confusos e inquietos em várias situações.

 

Tratamento para a bradicardia

O tratamento para a bradicardia irá depender do tipo de problema, dos sintomas e da causa da frequência cardíaca lenta.
Se a origem do problema for um distúrbio subjacente, como hipotireoidismo ou apneia obstrutiva do sono, o tratamento destas doenças podem corrigir a bradicardia.

Um grande número de medicamentos, incluindo alguns para tratar outras doenças cardíacas, podem causar bradicardia. Poderá ser necessária uma alteração da medicação e o seu médico poderá recomendar outros tratamentos alternativos. 

Existe ainda a possibilidade de colocação de um pacemaker, um dispositivo operado por bateria do tamanho de um telemóvel que é implantado sob a clavícula e os seus fios são ligados ao coração, de forma a ser possível que o aparelho monitorize a frequência cardíaca e gere impulsos elétricos quando necessário para manter um ritmo cardíaco adequado. A maioria dos pacemakers captura e regista informações que o seu cardiologista pode usar para estudar as alterações do seu coração.

Veja também: