Cães e trovoada: porque têm uma relação complicada

Uma noite de trovoada é sinónimo de uma noite agitada para o seu cão! Mas, afinal, qual a relação existente entre os cães e trovoada?

Cães e trovoada: porque têm uma relação complicada
Afinal, o seu cão não é medricas, tem superpoderes!

Se tem cães já se deve ter apercebido da forma como estes se comportam numa noite de trovoada. O barulho dos trovões é talvez a razão mais óbvia para a má relação entre cães e trovoada. No entanto, são várias as razões que justificam o comportamento assustadiço dos cães.

Cães e trovoada: será que o seu cão tem super-poderes?

cão com superpoderes

Antes de achar que tem um cão “medricas”, temos de lhe dizer que no fundo o seu cão tem poderes adivinhatórios! Isto mesmo, o seu cão tem superpoderes que lhe permitem antever uma tempestade. Neste sentido, é perfeitamente natural que o seu cão comece a ter um comportamento “estranho”, ainda antes de a tempestade se fazer sentir.

1. Como dono, mantenha a calma

Uma das muitas curiosidades sobre os cães é o facto de estes conseguirem sentir o estado de espírito do dono. Assim sendo, se o cão sentir que o seu dono está nervoso/ansioso vai ficar igualmente nervoso.

Deste modo, quando sentir que o temporal se está a aproximar aja naturalmente e recrie um ambiente tranquilo. Isto vai evitar criar qualquer tensão no seu cão.

2. Eletricidade estática

Um estudo publicado pela Cummings School of Veterinary Medicine demonstra que um dos superpoderes dos cães é a capacidade de estes sentirem a eletricidade estática presente no ar. Esta antevisão faz com que os cães se sintam desconfortáveis, chegando mesmo a ter uma sensação de formigueiro.

Uma das consequências mais visíveis é o facto de andarem a correr pela casa, muitas vezes a ladrar, à procura de um local onde se possam esconder.

3. Mudança da pressão atmosférica

A relação entre cães e trovoada inclui o facto de estes sentirem as alterações na pressão atmosférica. De acordo com a American Animal Hospital Association, uma alteração da pressão atmosférica causa uma variação na forma como os odores se deslocam no ar.

Este facto explica a razão de o seu cão, em dias de vento, chuva ou tempestade, poder estar mais agitado e ter uma maior tendência de andar a cheirar o ar, ainda que possa parecer estranho. Não esqueçamos que os cães têm um dos narizes mais poderosos do reino animal, chegando a conter cerca de 5 milhões de recetores para captar odores.

Como acalmar o seu cão numa noite de trovoada

acalmar o cão

Cães e trovoada não têm uma relação perfeita. Contudo, saiba que há vários truques que, enquanto dono pode fazer, para ajudar o seu cão a acalmar-se.

Gonçalo Graça Pereira, especialista europeu em medicina do comportamento, numa reportagem da RTP, deixa alguns conselhos a ter com os cães nos dias de trovoada, nomeadamente:

  • Se o seu cão tem por hábito estar fora de casa, nos dias de tempestade, traga-o para o aconchego do lar. Deste modo, vai estar a dar-lhe um local abrigado e que este considera seguro;
  • Coloque mantas à disposição do seu cão, para que ele se possa abrigar e esconder;
  • Feche as persianas e as cortinas, de modo a evitar a luz dos relâmpagos, ao mesmo tempo que abafa o som;
  • Cães e trovoada não são a combinação perfeita, mas pode amenizar a situação, facultando algumas guloseimas/biscoitos ao seu cão.

Acima de tudo, o importante é que em dias de trovoada dê atenção ao seu companheiro de 4 patas, para que este possa sentir que está em segurança. Porém, se o seu cão continuar agitado, o melhor será consultar o veterinário, para que este possa avaliar a situação e, caso seja necessário, recomendar-lhe alguma medicação.

Veja também: