AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

O que é que a sua caligrafia diz sobre si?

A grafologia é a análise da caligrafia para identificar traços de personalidade. Saiba o que a sua letra diz sobre a sua personalidade e surpreenda-se!

O que é que a sua caligrafia diz sobre si?
Mostre-nos como escreve, dizemos-lhe quem é

Alguns profissionais que fazem recrutamento e seleção de pessoas acreditam que é possível identificar traços de personalidade dos candidatos a partir da análise da sua caligrafia. Valorizado por uns e criticado por outros mais céticos, este método de análise de características pessoais pode ser aprendido em traços gerais pela observação de uma amostra de texto escrito. Saiba a que pormenores deve estar atento!



O que é que a sua caligrafia diz sobre si? 

Antes de começar a tirar conclusões precipitadas acerca das suas características pessoais ou sobre os traços de personalidade das outras pessoas, lembre-se: qualquer teste psicológico é falível e tem limitações! Os resultados de uma análise de caligrafia não são para levar “à letra” mas podem ser usados para ajudar a identificar tendências de comportamento de uma pessoa num dado momento.

Para começar, deve recolher uma amostra de texto com pelo menos vinte linhas, em papel liso (não pautado nem quadriculado). Eis os aspetos em que deve focar a sua atenção!

 

Distribuição do texto na folha

Segundo a grafologia, a forma como o espaço é aproveitado traduz traços da personalidade: deixar margens curtas e utilizar a folha até ao final demonstra impaciência e impulsividade. Pelo contrário, um texto centrado, com espaços curtos muito idênticos entre margem direita, esquerda, superior e inferior revela que o autor tem capacidade de planeamento e organização, não lhe agradando situações imprevistas.

Se a margem esquerda for muito grande, estamos perante alguém orientado para o futuro, com vontade de “fazer acontecer”. Por outro lado, se a margem direita for muito grande, podemos estar perante uma forte tendência para pensar em acontecimentos passados.

 

Espaços entre palavras e entre letras

Pessoas com predomínio de competências de análise e forte raciocínio lógico-matemático tendem a encadear as letras, deixando pouco ou nenhum espaço entre elas. Pessoas que escrevem com letras afastadas entre si revelam insegurança. O espaçamento entre palavras, quando grande, demonstra a necessidade de liberdade.

Geralmente, as pessoas cuja caligrafia se caracteriza por palavras espaçadas, valorizam contextos de trabalho em que tenham autonomia para criar e para tomar decisões. Ao invés, as pessoas com maior necessidade de acompanhamento ou mentoria escrevem com pouco espaço entre palavras.



Assinatura

A assinatura diz muito sobre o autor do texto! Deve prestar atenção aos sublinhados: pessoas com uma autoestima média não fazem qualquer tipo de sublinhado, mas uma assinatura com sublinhado demonstra que o autor do texto é uma pessoa autoconfiante, com autoestima elevada.

As pessoas que sentem necessidade de marcar a sua assinatura com vários traços (por exemplo, fazendo sublinhados duplos ou triplos, ou adornando o seu nome com desenhos ou outros elementos) são normalmente muito inseguras.

 

Pressão da caneta sobre o papel

A força que aplicamos na caneta, sobre o papel, no ato de escrita, revela algumas tendências de comportamento: escrita com muita pressão mostra determinação ou, em casos mais extremos, alguma agressividade. Um texto muito leve denota timidez e introversão ou, mesmo, preguiça, tristeza e falta de energia.

 

Forma das letras

Caligrafia com letra arredondada demonstra perfeccionismo, atenção ao detalhe e precisão, amabilidade e desejo de agradar aos outros. Letras angulosas demonstram autodisciplina, rigidez e pensamento analítico. Mas cuidado... letras abertas e incompletas denunciam uma pessoa que fala muito e que pode ter dificuldade em manter sigilo sobre determinadas questões.

Se a barra superior da letra "t" é feita só do lado direito, podemos estar face a uma pessoa emotiva e afetiva. O ponto no “i”, quando colocado próximo da letra, demonstra atenção ao detalhe. Quando, ao longo do texto, surge ora em cima do traço, ora ao lado, significa que a pessoa é mais atenta a uns detalhes do que a outros. A letra “i” sem ponto mostra que o autor do texto é pouco orientado para o detalhe, que é descuidado ou esquecido.

Uma letra “e” muito aberta pode significar que a pessoa é pouco assertiva, aceitando o ponto de vista dos outros sem questionar. Um “e” fechado mostra que a pessoa tem dificuldade em mudar de opinião e em aceitar o ponto de vista dos outros, quando este difere do seu.

Se a segunda curva da letra “m” é tão alta como a primeira, o autor do texto não revela preocupação com a forma como os outros o veem. Se a segunda curva é mais alta do que a primeira, preocupa-se com o que os outros pensam e não quer mostrar nenhum comportamento criticável. Se a segunda curva é mais baixa do que a primeira, estamos perante um diplomata!
 


Direção do texto

A direção que o texto assume, mais inclinado para a esquerda ou para a direita, dá-nos indicações sobre a forma como a pessoa lida com os seus sentimentos. A inclinação para a esquerda associa-se à timidez e a algum retraimento, ou mostra que o autor do texto é predominantemente afetivo na tomada de decisões. Um texto com inclinação para a esquerda mostra que a pessoa é resistente à mudança. Se o texto se inclinar para a direita, podemos estar perante alguém extrovertido, expressivo, orientado para o futuro e social. A escrita perpendicular (sem inclinação) normalmente identifica personalidades equilibradas e mentes objetivas.

Se ao escrever sobre uma “linha imaginária” a pessoa consegue manter uma linha reta é, possivelmente, inflexível e exigente, auto-motivada e capaz de analisar problemas indo ao cerne da questão. Se o texto descair, tal poderá indicar cansaço ou pessimismo, ou mesmo propensão para desanimar face a obstáculos. Inversamente, o texto ascendente aponta para características como energia, otimismo e ambição.

Um aspeto importante da análise da caligrafia é que a amostra de texto para teste é tanto mais fiável quanto menos a pessoa suspeitar de que está a ser avaliada. Assim, se quer fazer uma análise da sua própria letra, recolha texto que tenha escrito há pouco tempo, quando não imaginava que ia usá-lo para identificar as suas características pessoais!
Dois minutos chegam para concorrer ao emprego dos seus sonhos >>
Veja também: