Caminho de Santiago: tudo o que precisa de saber

O Caminho de Santiago designa todos os percursos percorridos pelos peregrinos até chegarem a Santiago de Compostela: saiba todos os pormenores.

Caminho de Santiago: tudo o que precisa de saber
História, símbolos e percursos

O Caminho de Santiago, enquanto percurso de peregrinos, tem a sua origem anterior a Carlos Magno, que via nesta peregrinação uma forma de defender as suas fronteiras de invasões árabes. O culto e peregrinações estenderam-se por toda a Galiza e Astúrias, durante o século IX, contando com peregrinos ilustres como Afonso III e a rainha Jimena.

O aumento de peregrinos foi tal que, no século XII, a peregrinação era já uma estrutura organizada que contava com visitantes vindos inclusivamente de Inglaterra.


Caminho de Santiago: história, tradição e culto

Embora a peregrinação a Santiago de Compostela tenha sofrido um declínio a partir do século XIV - resultado de várias perturbações vividas na Europa (guerras, fome, peste, más colheitas, etc.) -, o culto nunca foi completamente esquecido e tem um ressurgimento notável a partir da segunda metade do século XX.



Os números

Em 1993, o número de visitantes à Catedral de Santiago atingiu quase os 100 mil, número impressionante e que contrasta com os registados nos anos anteriores que não ultrapassava os 10 mil. Em 1999, o valor ultrapassou os 154 mil visitantes, em 2004 registaram-se mais de 179 mil peregrinos e em 2010 o número foi superior a 270 mil. Estes números registaram-se todos em anos jubilares, quando a afluência de peregrinos é realmente muito superior à dos restantes anos.



Os símbolos do Caminho de Santiago

A concha da vieira encontra-se em todos os elementos referentes aos caminhos de Santiago e ao próprio local de destino, assumindo-se como símbolo maior do Caminho. Segundo as lendas, o corpo de Santiago estaria a ser transportado para a sua sepultura final em Compostela, quando o barco sofrera um naufrágio. O corpo do santo foi no entanto encontrado coberto e protegido por vieiras.

A vieira é, por isso, o símbolo dos Caminhos de Santiago e também recordação que todos os peregrinos desejam levar para casa. O cajado que suporta e auxilia o peregrino é também um símbolo do Caminho, bem como a Via láctea que é por estes lados do mundo também conhecida como Caminho de Santiago por alegadamente indicar o percurso para Compostela.



Credencial do peregrino

A credencial do peregrino é um documento semelhante a um passaporte que identifica o portador enquanto peregrino, onde devem constar os carimbos conseguidos ao longo do percurso. Estes carimbos podem ter origem em igrejas ou outros templos, em bares ou restaurantes ou ainda nos vários albergues disponíveis para os peregrinos ao longo dos percursos.

No caso de o peregrino conseguir provar que os últimos 100km (ou 200km no caso da viagem ser feita de bicicleta), terá direito a uma compostela, isto é, um documento oficial, emitido pela Oficina do Peregrino da Catedral de Santiago que comprova a peregrinação com verdadeiro sentido cristão.

A credencial do peregrino pode ser obtida em paróquias, igrejas, ou mesmo associações ligadas aos Caminhos de Santiago.

 

Os principais Caminhos de Santiago

Hoje em dia os caminhos encontram-se bem assinalados e é fácil para os peregrinos conseguirem seguir o trajeto sem dificuldades, sendo conduzidos para todo o tipo de entidades que fornecem serviços de auxílio aos peregrinos (casas particulares, bares, restaurantes, albergues, entre outros). As rotas mais usadas são as seguintes:
  • Caminho Francês, que faz a ligação de vários pontos de França até à entrada em Espanha através do sopé dos Pirinéus em Roncesvalles
  • Caminho da Prata, que sai de Sevilha, passando por Chaves e Ourense
  • Caminho Primitivo, que sai de Oviedo
  • Caminho do Norte, que parte de Irúm e passa por San Sebastian
  • Caminho Português, que parte de Lisboa
  • Caminho Inglês, que parte da Corunha

A maior parte destes percursos, tendo um destino comum, acabam por se unir a apenas três, sendo que apenas os Caminhos Português, Inglês e Francês chegam a Santiago de Compostela: os outros vão-se unindo, a certa altura do trajeto, a estes três.

Toda a importância religiosa e espiritual destes Caminhos de Santiago tem sio retratada de diversas formas tanto no cinema como na literatura, espelhando a dimensão que esta peregrinação tem conseguido alcançar.

Veja também: