Como cancelar o débito direto

Saiba como cancelar o débito direto através do multibanco e quais as diferenças entre o cancelamento e a inativação do débito direto.

Como cancelar o débito direto
Passos a dar.

Se pretende cancelar o débito direto saiba que é possível fazê-lo através do multibanco. Assim, a qualquer momento, o devedor pode cancelar a autorização de débito em conta (ADC) junto do credor de uma forma simples, prática e célere, seguindo determinados passos.
É um processo alternativo ao cancelamento diretamente na sua instituição bancária.

Conheça ainda a diferença entre o cancelamento e a inactivação de uma ADC. 

Como cancelar o débito direto no multibanco

Logo no ecrã inicial, após a introdução do cartão e do respetivo PIN, encontra uma opção denominada, precisamente, “Débitos Diretos”. Selecione essa opção e, no ecrã seguinte, surgirá todas as suas autorizações de débito direto ainda em curso (é habitual surgir a identificação do número da autorização e respetiva entidade credora).

Seguidamente, só terá de selecionar a ADC que pretende cancelar, através da escolha da opção “Cancelamento de Autorização”. Depois é solicitado que confirme a operação, ultrapassado esse passo, será emitido, através do multibanco, o talão comprovativo do cancelamento do débito direto, onde consta a identificação da autorização de débito direto, os seus limites e a data a partir do qual é cancelada.
 

Porquê?

O credor pode cancelar ou inativar a ADC, a qualquer momento, por exemplo, por inativação da conta bancária em causa ou porque pretende denunciar o contrato de prestação de serviços de pagamento celebrado com a sua instituição.

No entanto, convém estar consciente que o cancelamento do débito direto, seja num balcão o multibanco, impedem os débitos na sua conta, mas não interferem na relação entre o devedor e o credor, a quem o cancelamento da ADC deve necessariamente ser comunicado, sob pena de incumprimento contratual, ou seja, esse contrato continua ativo até resolução do mesmo.
 

Diferença entre inativar e cancelar o débito direto

A principal diferença é que o cancelamento da ADC é irreversível, ou seja, depois de cancelar o débito direto já não pode voltar atrás, por isso só deve ser efetuado depois de comunicada a intenção ao credor, enquanto a inativação é reversível, ou seja, permite que futuras cobranças do credor sejam rejeitadas pelo banco do ordenante, mas, a qualquer momento, este tem a possibilidade de reativar a ADC.
Além disso, a inativação não produz efeitos jurídicos na relação contratual entre o devedor e o credor e é um serviço somente disponível para Portugal.


Veja também: