Cancro do intestino: tudo o que precisa de saber

Uma doença comum, que pode evoluir lentamente sem que o doente perceba os seus primeiros sinais como graves. Leia aqui tudo sobre o cancro do intestino.

Cancro do intestino: tudo o que precisa de saber
Descubra como prevenir e tratar um dos cancros mais comuns em Portugal

Se não sabe como identificar o problema e quais são os primeiros sinais de alerta do cancro do intestino, este artigo vai ajudar a esclarecer as principais dúvidas sobre o assunto. O segredo está na prevenção, no diagnóstico precoce e no reconhecimento dos sintomas da doença.

Perda de peso, dores abdominais, anemia, cansaço e prisão de ventre são alguns dos sintomas de uma das doenças que mais afeta e mata os portugueses. Saiba tudo sobre o cancro do intestino, entenda como ele pode agir silenciosamente, quais as áreas que podem ser afetadas, e saiba como identificar os seus sintomas e quando procurar ajuda médica especializada.

Tudo sobre o cancro do intestino

O cancro do intestino pode apresentar-se no cólon, sendo chamado de cancro colo retal, ou na parte superior do órgão, sendo conhecido como cancro do intestino delgado. No primeiro caso, e mais comum, o doente apresenta inicialmente uma lesão benigna que lentamente evolui para o cancro. Durante esta fase inicial e a partir de um diagnóstico precoce, a doença tem boas hipóteses de não evoluir para um tumor maligno, uma vez que é possível a retirada da lesão através de um procedimento cirúrgico.

O segundo tipo da doença, que acontece na parte mais fina do intestino, é bastante raro e difícil de diagnosticar, uma vez que os seus sinais são quase sempre vistos como sintomas ligeiros de um desconforto ou complicação do trato intestinal.

Prevenção

A prevenção do cancro do intestino passa, sobretudo, pela adopção de hábitos de vida mais saudáveis, com especial foco na alimentação, bem como pela atenção aos sinais de alerta que organismo envia. Ao perceber qualquer alteração relacionada ao bom funcionamento do intestino, é possível procurar respostas médicas e detetar precocemente um pólipo ou lesão que possa evoluir para um caso de cancro.

Os hábitos saudáveis a ter em conta são:

  • A ingestão diária de alimentos ricos em fibra;
  • Beber pelo menos 2 litros de água ao longo do dia;
  • Praticar atividade física regular;
  • Evitar o consumo excessivo de alimentos industrializados ou que não favoreçam o correto funcionamento do intestino;
  • Abandonar o vício do tabaco e reduzir o consumo de álcool.

Tome nota das nossas dicas:

  • Procure consumir cereais integrais, tais como arroz, massas e pães, evite carnes vermelhas e determine a ingestão diária de, pelo menos, cinco porções de legumes ou frutas ricos em fibras, cozidos ou crus.
  • Procure manter um peso saudável e adote a prática diária de 30 minutos de atividade física.

Diagnóstico precoce

Habitualmente, os médicos utilizam três tipos de exames para realizar o diagnóstico precoce do cancro do intestino. São eles:

Colonoscopia total: este é o exame mais completo para verificar a presença de lesões ou pólipos, uma vez que permite ao médico uma visão interior do órgão. Consiste na introdução de um tubo através do ânus, chamado de colonoscópio.

Sigmoidoscopia flexível: considerado menos invasivo, este exame apenas permite a visualização da área do reto e da parte inferior do cólon.

Análise das fezes: é um exame indireto, que procura a presença oculta de sangue nas fezes. O sangue pode indicar o desenvolvimento de alguma alteração importante no intestino, e caso seja confirmada a sua presença, deverá ser realizada uma colonoscopia completa.

Sintomas

Os principais sintomas do cancro do intestino são:

  • Diarreia e prisão de ventre persistentes;
  • sangue nas fezes  ou fezes escurecidas;
  • sensação constante de gases;
  • cólicas e inchaço abdominal;
  • dor ou sangue no ânus;
  • anemia comprovada através de análises;
  • cansaço ou perda de peso sem razão aparente;
  • sensação de peso anal ou no ventre.

Fatores de risco

Alguns hábitos e problemas de saúde podem aumentar o risco de desenvolver o cancro do intestino, tais como uma dieta pobre em fibras, histórico de pólipos ou cancro na família, diabetes, obesidade e doenças inflamatórias intestinais crónicas, como a Doença de Chron.

Quando ir ao médico

A verdade é que os primeiros sinais da presença de um tumor no intestino podem variar de acordo com a sua gravidade ou localização. Quando os sintomas persistem por mais de 30 dias, um médico deverá ser consultado para afastar o diagnóstico ou agir atempadamente diante dele, identificando a causa do problema (em especial, nos casos em que o paciente tem mais de 50 anos).

Veja também: