AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Candidatura de Emprego: as consequências da mentira

As estatísticas não enganam, são muitos os candidatos apanhados a mentir na candidatura de emprego, mas saiba que este erro pode ser fatal.

Candidatura de Emprego: as consequências da mentira
Mentir na candidatura de emprego é quanto basta para não ser selecionado ou ser demitido.

Faça o que fizer, nunca – mas nunca mesmo – minta numa candidatura de emprego.

Um conselho simples e uma regra (aparentemente) básica. Mas saiba que as estatísticas revelam que mais de 60% dos candidatos mentem na candidatura de emprego ou até durante a entrevista.

Ainda que no momento da candidatura lhe possa parecer boa ideia, pense duas vezes. Na realidade mentir na candidatura de emprego pode ser meio caminho andado para não ser selecionado ou mesmo para ser demitido.


Mentiras mais frequentes

Nem só de competências são feitas as mentiras na candidatura de emprego. Entre as mentiras mais frequentes destacam-se:
  • informações sobre o salário anterior; 
  • a qualificação final de curso;
  • número de anos de experiência profissional.

Mas há mais. Há candidatos que mentiram sobre o estado civil ou competências informáticas e ainda sobre os motivos da saída do emprego anterior.


Em rota de colisão

Qualquer que seja a mentira, que incluiu na sua candidatura, pode custar-lhe o emprego.
Sem querermos ser repetitivos (mas já sendo!), nunca é demais lembrar-lhe que por muito inocente ou pequena que lhe possa parecer, a sua mentira vai destruir por completo um dos preceitos básicos para uma candidatura de emprego bem-sucedida: a confiança! Se lê com frequência os nossos textos, este conceito não lhe é de todo desconhecido.

Falar de recrutamento ou seleção de candidatos pressupõe sempre a construção de uma relação de confiança entre as duas partes envolvidas: o recrutador e o candidato. E sem confiança nada feito. Agora pense: como pode o seu recrutador confiar em si como profissional, se não foi honesto com ele enquanto candidato?! A resposta é simples, não pode!

A intenção pode ter sido a melhor e certamente pretendia apenas impressionar o seu recrutador. Mas já diz o ditado: “a mentira tem perna curta” e a sua não tardará a ser descoberta.

Quer impressionar e tornar-se o candidato ideal aos olhos dos seus recrutadores?! Força, mas faça-o recorrendo aos seus atributos enquanto profissional, às suas competências, à sua atitude. E aí sim, vai ver que facilmente vai brilhar!


Efeito bola de neve!

Primeiro de tudo, mentir uma vez pode ser o início da sua caminhada para um beco sem saída.

Uma mentira - vamos supor - no seu Curriculum Vitae (CV) pode ser apenas a primeira de várias. Ou seja, visualize este cenário: para tentar dar resposta a todos os requisitos enumerados na oferta de emprego, decide mentir sobre as suas competências ou experiências profissionais no seu CV. Mas depois vem a entrevista de emprego e o seu recrutador questiona-o sobre essas mesmas competências ou experiências. E agora?! Pois… acabou de entrar num ciclo vicioso que pode arruinar as suas possibilidades de ser selecionado.

O pior das bolas de neve é que quanto mais crescem, mais destrutivas se podem tornar. De forma resumida é isto que uma “simples” mentira na sua candidatura de emprego pode tornar-se para si enquanto profissional. A sua falta de honestidade pode manchar a sua reputação, que nos dias de hoje é motivo mais que suficiente para não arranjar emprego.


As consequências

Há duas: ou é eliminado do processo de recrutamento ou, caso já tenha sido selecionado, pode ser despedido.
Se mentiu no seu CV, pode não estar preparado para responder a questões sobre a informação que lá colocou durante a entrevista. Caso o seu recrutador detete essa mentira, além de ficar com uma ideia negativa de si, obviamente não o vai selecionar.

Se mentiu na entrevista de emprego e passou impune, pode ser colocado numa situação de trabalho para a qual não está preparado; e se os seus empregadores perceberem que o escolheram com base numa mentira, podem ter uma boa razão para o despedirem.
Nada melhor que evitar estes cenários até porque…


Mais dia, menos dia vai ser “apanhado”!

Como dissemos antes, por muito inocente que lhe possa parecer, uma mentira na candidatura de emprego, não deixa de ser uma mentira.
Seja honesto na sua candidatura de emprego. Seja o melhor e destaque-se por mérito próprio.

Aqui pode aplicar-se um pouco de sabedoria popular. Por isso lembre-se: "Mais depressa se apanha um mentiroso, que um coxo".


Veja também: