​Carro eléctrico: carregamentos rápidos pagos a partir do verão

A partir do final do verão, os proprietários de carros elétricos vão ter mais uma despesa. Os carregamentos rápidos vão passar a ser pagos na rede Mobi.e.

​Carro eléctrico: carregamentos rápidos pagos a partir do verão
Carregamento vai custar entre 2€ e 2,5€

Se tem um carro elétrico provavelmente já sabia que os carregamentos rápidos vão passar a ser pagos durante o ano 2017. A medida criada pelo Governo português previa que a data para entrar em vigor fosse 31 de julho, mas a Mobi.e, entidade gestora da rede de abastecimento de carros elétricos, informou que tal só acontecerá após o verão de 2017.

No comunicado dirigido aos Utilizadores de Veículos elétricos (UVE), a Mobi.e explica que o adiamento deve-se ao facto de ter tido “conhecimento de que muitos utilizadores pretenderiam ter mais tempo para avaliar a adesão a um operador detentor de registo de Comercialização de Eletricidade para a Mobilidade Elétrica (CEME), sobretudo neste período estival em que muitos portugueses estão de férias”.

A Mobi.e adianta ainda que “oportunamente serão divulgadas as condições de acesso e tarifários por parte dos CEME”. O custo dos postos de carregamentos rápidos será igual ao valor que o CEME cobra ao cliente pela energia, mais o valor da tarifa de operação do respetivo posto.

Carregamentos rápidos pagos: entre 2€ e 2,5€

carregar carro eletrico

Em termos de preço, o Governo já avançou que os carregamentos rápidos para carros elétricos podem custar entre 2€ e 2,5€ para efetuar 100 km, enquanto os carregamentos normais vão continuar a ser gratuitos. Os postos de carregamentos rápidos permitem carregar 80% da bateria em 20 a 30 minutos.

Em Portugal, existem 36 postos de carregamentos rápidos em funcionamento, mas o número deverá chegar aos 69, de acordo com a Associação de Utilizadores de Veículos Eléctricos (UVE).

A rede Mobi.e também anunciou que, a partir de agosto deste ano, aumenta a potência dos 100 postos de carga normal mais utilizados no país. Após o verão, a entidade gestora da rede de abastecimento de carros elétricos vai ser alargada a todos os concelhos de Portugal.

Escolher o operador do posto de carregamento

Quem quiser efetuar carregamentos nos postos de carga rápida deve ter um “acordo comercial com um operador detentor de registo de Comercialização de Eletricidade para a Mobilidade Eléctrica”. Este acordo vai permitir carregar os carros elétricos em qualquer posto de carregamento público.

No entanto, para recorrer a estes postos, os proprietários dos veículos elétricos devem aderir à Mobi.e através do site da entidade gestora. Em Portugal, existem quatro CEME: Galp Power, Prio Energias Top Low Cost, Elergone Energia e EDP Comercial.

Em relação aos operadores do posto de carregamento (OPC) existem 10 no mercado nacional: EDP Comercial, Factor Energia, Galpgeste, Galp Power, kilometer Low Cost, Mobiletric, Prio Energias Top Low Cost, EDP Mop, Elergone Energia e EV Power.

Veja também: