Carta de mota: categorias e custos

A carta de mota tem várias categorias, que se dividem por idades e potência dos motociclos.

Carta de mota: categorias e custos
Lei entrou em vigor em 2013

Andar de mota é um prazer para muitas pessoas, seja qual for a sua idade, pois transmite uma sensação de liberdade e, claro, é muito prático. Mas para que o faça em segurança e dentro da legalidade, é preciso que tenha carta de mota.

De a acordo com a atual lei, em vigor desde 2013, existem três categorias de carta de condução de motociclos: A1, A2 e A. Há ainda a categoria AM (uma licença para condução de ciclomotores com cilindrada inferior a 50).

Se, à primeira vista, obter a carta de condução de mota e passar no exame parece complicado, vai querer saber tudo o que deve fazer para que o processo seja o mais simples possível.

Categorias da carta de mota

É importante que saiba que os vários limites de idade se aplicam às três categorias das cartas de condução, e que existe um limite de tempo para que o condutor possa passar de categoria. Os jovens condutores têm de progredir através deste sistema e passar um mínimo de dois anos nas categorias A1 e A2, para depois passarem a ter carta de mota para a categoria A.

Categoria Ciclomotor


Com 14 anos é possível obter uma licença especial de condução para um ciclomotor de 50 cc, com o limite máximo de velocidade de 45km/h. Esta licença especial obriga a que o condutor tenha 15 horas de formação, 7 horas teóricas e também 8 horas de aulas práticas. Existem ainda algumas restrições, como por exemplo, não ser permitido transportar passageiros nem conduzir em auto-estradas.

É importante que saiba que caso seja titular de uma carta de condução de automóvel pode conduzir um ciclomotor que cumpra os requisitos mencionados sem necessidade da Carta AM.

Preço: 59€

Categoria AM Ciclomotor


A partir dos 16 anos, o condutor pode habilitar-se à carta de mota AM e passar a conduzir um ciclomotor de 50 cc, que esteja limitado a uma velocidade máxima de 45km/h. Para tirar esta licença, é necessário ter uma formação teórica e depois fazer um exame. Depois de ter passado no exame teórico, pode iniciar a formação prática, que termina com um exame. Também nesta categoria existem as mesmas restrições da categoria anterior.

Preço: 59€

scooter

Categoria A1


Com 16 anos, é também possível tirar a Carta A1 e passar a conduzir uma mota ou scooter de 125 cc, limitada a 15cv (11kw) de potência e a uma relação peso/potência de 0,1 kw/kg. Para tirar esta licença, o condutor tem de ter formação teórica, seguida de um exame. Depois de ter passado o exame  de código, é possível iniciar a formação prática, seguida do exame. Depois de ter passado com sucesso recebe a carta A1 e pode conduzir um veículo de 125 cc sem restrições, relativamente, à via em que circula e com permissão para transportar um passageiro.

Preço: 198€

Esta licença conta ainda com umas vantagens adicionais:

  • Permite que o aluno se auto-proponha ao exame prático para a Carta A2 (caso seja titular da carta A1 há pelo menos 2 anos, dispensando a parte teórica).
  • Deixa de ser necessário o exame teórico para a carta B (automóveis).

Categoria A2


A partir dos 18 anos, é permitido tirar a Carta A2 para conduzir uma mota sem limite de cilindrada, mas com limite de potência de 47 cavalos (35kw) e a uma relação peso/potência de 0,2 kw/kg. Além disso, é ainda permitido que se inscreva 6 meses antes de fazer os 18 anos. Também aqui terá uma formação teórica, que será seguida de exame.

Após o exame teórico concluído, pode iniciar a formação prática, que será seguida do exame. Para os titulares da categoria A1 (motociclos até 125 cm3) não é necessário a frequência das aulas teóricas nem de fazer o exame de código. Para obter esta licença, basta realizar 12 aulas práticas e exame.

Preço: 198€

mota

Categoria A – Motos sem limite de cilindrada e potência


Para os titulares da Carta A2, desde os 18 anos, é possível que aos 20 anos possa propor-se para realizar o exame prático para a Carta A. Além disso, ficam isentos da componente teórica.

Já com 24 anos de idade, é possível tirar a Carta A, fazendo apenas um exame teórico e prático, depois das formações necessárias. Para quem já é titular da carta A1, pode propor-se a um exame prático para a Carta A, sem ser necessário fazer a componente teórica.

Os titulares da carta de condução com categoria B (ligeiros) e da categoria B1 (quadriciclos e triciclos) que queiram tirar a categoria A devem frequentar as lições (4 aulas), fazendo depois o exame teórico, que é composto por 10 perguntas em que pode errar apenas uma.

Após passar com sucesso o exame prático, passa a ser titular da carta de condução A e pode conduzir uma mota sem quaisquer limitações de cilindrada e potência. Para quem já tem carta B, é permitido conduzir qualquer mota ou scooter de 125 cc limitada a 15cv (11kw) de potência e à relação peso/potência de 0,1 kw/kg.

Preço: 198€

Quem pode andar de mota de 125 cc?

Seja uma scooter com transmissão automática ou uma mota com caixa de velocidades, existem alguns requisitos para se poder conduzir uma moto “125”. Desde 13 de Agosto de 2009 que é permitido conduzir um motociclo até 125 cc com carta de carro (licença de condução de ligeiros) desde que reúna uma das seguintes condições. Saiba quais.

  • Idade igual ou superior a 25 anos;
  • Titular de habilitação legal válida para a condução de ciclomotores.

 

Veja também: