Casas de férias: dicas para encontrar e anunciar a sua

Com as férias à porta há quem queira arrendar os seus imóveis e quem procure alugar o melhor espaço para uns merecidos dias de descanso. Saiba como pode encontrar casas de férias aos melhores preços.

Casas de férias: dicas para encontrar e anunciar a sua
Está oficialmente aberta época de verão. Tudo pronto?

O verão e o calor finalmente chegaram! E com eles as tão desejadas férias e um merecido período de descanso. É certo que um bom planeamento deve ser feito com semanas de antecedência, no entanto, encontrar as melhores casas de férias não é, nesta altura, uma tarefa impossível.

Se há uns anos atrás a opção óbvia poderia passar por um hotel ou um parque de campismo, atualmente os portugueses apostam cada vez mais no arrendamento de casas de férias. Se para uns, significa um mar de opções (para todos os gostos e carteiras), para outros, é um negócio rentável. Qualquer que seja a sua situação, deixamos-lhe algumas sugestões de locais onde pode anunciar e procurar casas de férias.
 

Como anunciar e procurar casas de férias?

As casas de férias são uma alternativa muito apelativa para muitos portugueses. Isto porque, quer vão de férias em família ou com um grupo de amigos, esta é uma opção muito mais barata, permitindo assim mais uns dias de férias do que aqueles seriam possíveis, caso estivesse a pagar um hotel, por exemplo.

Uma rápida pesquisa online e facilmente vai perceber que a escolha é imensa e com preços acessíveis a várias carteiras. Mas como em qualquer outro negócio, anunciar ou procurar casas de férias, requer alguns cuidados, de forma a garantir que tudo decorre conforme previsto e sem contratempos. Os casos de anúncios fraudulentos, ainda que não sejam a regra, são uma realidade. Por essa razão aqui ficam algumas dicas de segurança para quem procura e para quem anuncia.



DICAS ÚTEIS PARA QUEM PROCURA CASAS DE FÉRIAS

1. Dê preferência a anúncios com fotografias, de forma a poder ter uma ideia do imóvel.


2. Ainda assim, se possível tente agendar uma visita à casa que elegeu antes de efetuar o pagamento da reserva. Lembre-se que nem todos os anunciantes são honestos e tentam aproveitar-se destas ferramentas para burlar quem procura uma casa de férias através dos anúncios convencionais (de jornal ou online).


3. Tente encontrar referências sobre o anunciante e sobre o imóvel anunciado. Nos casos dos anúncios online já é possível cruzar referências para perceber se as informações apresentações são ou não coerentes.


4. Se porventura lhe aparecer pelo caminho um anúncio com um imóvel absolutamente fantástico e com um preço ainda melhor (muito baixo), o melhor é desconfiar. Esta é uma das estratégias mais utilizada nas burlas de arrendamentos de casa. Assim, ficará mais alerta se lhe aparecer alguma “pechincha”.

Deve ainda ficar mais desconfiado se nestes “negócios da china” verificar uma pressão forte para efetuar um pagamento para que a sua reserva possa ser aceite, por exemplo. Por isso, antes de começar estude os preços médios praticados no mercado para estar a par das tendências.


5. Evite negociar com anunciantes que pretendam pagamentos através de serviços de envio de dinheiro, como o Western Union. O próprio serviço aconselha que não efetue transferências para desconhecidos e é isso que estes anunciantes são para si: totais desconhecidos. Este é outro dos “truques” dos burlões, já que desta forma é mais fácil perder o rasto do dinheiro.


6. Solicite sempre um contacto telefónico do anunciante para que possa tratar de todos os detalhes telefonicamente com ele e guarde um registo dos contactos estabelecidos com ele, para que – em caso de burla – possa dar todos os dados às autoridades.


7. Verifique e confirme das datas, valores e condições do arrendamento.


8. À chegada tire fotos do imóvel, desta forma terá como comprovar danos já existentes (que caso existam deve comunicar de imediato ao anunciante) e evitar pagar cauções por danos ou prejuízos que não provocou.


9. Dados pessoais controlados. Seja cauteloso na informação pessoal que fornece a plataformas informáticas. Nome, e-mail e até um número de telemóvel são já facilmente partilháveis, mas cópias de documentos de identificação e o acesso a contactos de redes sociais podem causar desconforto.


10. Confirme antes de pagar e se não obtiver validação do perfil de utilizador durante o processo de registo, não avance para o pagamento de qualquer reserva de casa, nem dê autorizações para pagamentos através do cartão de crédito. Confirme também a disponibilidade da habitação para o período desejado, pois nem sempre os calendários estão atualizados.


11. Verifique as condições de cancelamento, já que as políticas de cancelamento variam nas diferentes plataformas. Na HouseTrip e na Airbnb, por exemplo, as taxas de hospedagem não são reembolsáveis. Recomendamos a IMOVIRTUAL, um dos lugares onde pode encontrar a casa de férias perfeita para a sua próxima escapadinha sem complicações. Dê uma vista de olhos


12. Solicite informações adicionais, como saber se o prédio dispõe de elevador, se a casa fica no rés do chão ou no primeiro andar ou se há estacionamento por perto… Estas questões podem fazer a diferença. 


13. Leia todos os comentários. Boas e más apreciações de hóspedes anteriores podem ser um bom barómetro para a escolha. No final da estadia, deixe o também seu comentário sobre a casa na plataforma onde a arrendou.
 


DICAS PARA QUEM ANUNCIA

Para quem anuncia não basta disponibilizar a casa para que alguém a possa arrendar para um período de férias, há também que cumprir a lei. E sim, apesar de toda a burocracia esta é a forma mais legítima e segura de ganhar dinheiro a anunciar casas de férias, já que desta forma evita possíveis e pesadas multas caso seja apanhado a arrendar a casa ilegalmente. Portanto:

1. Solicite à autarquia local uma autorização de funcionamento. Feito o pedido serão solicitados os documentos e verificados os pressupostos necessários.


2. Informe-se sobre a legislação aplicável ao arrendamento de curta duração (ao dia, semana ou mês), regido pela portaria n.º 517/2008, alusiva ao alojamento local.


3. Informe-se sobre os passos legais junto das finanças (deve abrir atividade de prestação de serviços de hotelaria). 


4. Ao divulgar o imóvel deve incluir o preço, fotos com boa qualidade e descrição das divisões da casa e serviços disponibilizados, como internet, por exemplo.


5. O imóvel deve possuir extintor, manta de incêndio, equipamento de primeiros socorros, indicação do número nacional de urgência (112) e livro de reclamações. Além disso, a casa deve possuir uma casa de banho por cada três quartos e devem ser asseguradas as limpezas, pelo menos uma vez por semana e sempre que os arrendatários mudem.


6. Cobre a taxa municipal turística de dormida. Esta taxa é cobrada pelos empreendimentos turísticos e estabelecimentos de alojamento local aos hóspedes. O preço é de 1€ por noite até ao valor máximo de 7€, que corresponde a 7 noites seguidas por hóspede, com idade superior a treze anos.

Existem situações de isenção desta taxa. É o caso dos hóspedes cuja estadia seja motivada pela obtenção de serviços médicos durante o período de internamento/tratamento, acrescido de uma dormida adicional, mesmo que o doente não pernoite, por razões de saúde, no estabelecimento. Esta isenção estende-se ao acompanhante do doente. Se a estadia for oferecida aos hóspedes pelos empreendimentos turísticos ou estabelecimentos de alojamento local também não é cobrada taxa.


7. Responda rapidamente. Há arrendamentos que expiram automaticamente se os proprietários não confirmarem a reserva em determinados prazos. Responda com a maior brevidade possível e evite desperdiçar um bom negócio.


8. Recolha informações sobre os hóspedes, guarde os contactos e mantenha-se disponível para prestar esclarecimentos.


9. Deixe um livro de sugestões para que os hóspedes identifiquem pontos de melhoria no serviço prestado e convide-os a deixar um comentário na plataforma, contribuindo para reforçar a sua reputação online.
 
 

Onde anunciar e procurar?

Atualmente, tanto para quem anuncia, como para quem procura, o negócio acaba por ser facilitado se recorrer às plataformas que tem ao seu dispor. É o caso do OLX. O OLX é um site de classificados bem conhecido do grande público, onde pode encontrar um pouco de tudo, inclusivamente imóveis (para venda, arrendamento ou permuta). Aqui vai encontrar anúncios ou anunciar imóveis (nomeadamente casas de férias) tanto de particulares como de agências imobiliárias. Só para ter uma ideia, atualmente o site tem disponíveis mais de 5200 anúncios de casas de férias, espalhadas por todo o país. 
 


As vantagens

Basicamente, se procura uma casa de férias, só precisa de introduzir os seus critérios e especificar que pretende os resultados relativos a casas de férias, a localidade pretendida, os preços ou tipologia mais indicada, por exemplo. Depois é só escolher os que mais lhe agradam e analisar as especificações de cada um.

Mas, tal como referimos antes, aqui além de procurar, também pode anunciar. Só precisa de aceder, publicar o anúncio e aguardar que o telefone toque. 
 


Anunciar no OLX é simples!

  • Basta aceder ao site e introduzir as informações do imóvel que tem para arrendar;
  • Para obter melhores resultados aposte num título apelativo para chamar a atenção dos utilizadores;
  • A descrição deve ser completa e detalhada (inclua os serviços disponibilizados, as caraterísticas do imóvel ou a localização, por exemplo);
  • E, claro, não se esqueça das fotografias. E lembre-se, quanto mais qualidade tiverem as imagens melhor. Além do telefone é ainda aconselhável que disponibilize um contacto de email.
 
Para tornar a sua vida mais fácil, tem já ao seu dispor uma aplicação móvel, que lhe permite fazer as suas pesquisas ou editar os seus anúncios a qualquer hora ou em qualquer lugar. Além disso, para quem anuncia, mas principalmente para quem procura, elimina a indesejada comissão da agência imobiliária, possibilitando preços mais competitivos e acessíveis.  
 

BOAS FÉRIAS E BONS NEGÓCIOS!

E quando falamos em boas férias e bons negócios, referimo-nos a todos os envolvidos. Sim, porque afinal quem tem um (ou mais) imóveis para alugar pode, assim, chegar mais facilmente a quem procura as melhores ofertas.

Veja também: