Publicidade:

10 causas do mau hálito

Saiba quais são as causas do mau hálito para que as possa evitar ao máximo.

10 causas do mau hálito
Ninguém gosta de sentir o mau hálito

O mau hálito é um problema que muitas pessoas enfrentam. Quem também enfrenta as consequências desse problema é quem está por perto. Algumas causas do mau hálito podem ser evitadas facilmente. Tome as medidas ao seu alcance para não ser uma das muitas pessoas que enfrentam esta situação.

Fuja às causas do mau hálito

O nome técnico do mau hálito é halitose. É um problema que se estima que afete 30% da população mundial e cerca de 49,5% dos portugueses.

As causas do mau hálito são variadas. Fique a saber quais e evite ser uma das pessoas a contribuir para estas estatísticas.

Alimentação

Aquilo que ingerimos influencia diretamente o nosso hálito. Daí que esta seja uma das mais comuns causas do mau hálito.

A presença de restos de alimentos nos dentes aumenta a quantidade de bactérias e isso resulta diretamente no meu hálito.

Independentemente de removermos os restos de alimentos através da escovagem, há alimentos que continuam a acentuar a halitose, como a cebola, alho e algumas especiarias. Isto porque estes alimentos, após ingeridos, passam para a circulação e chegam aos pulmões, afetando o hálito.

Tabaco

cigarro fumar smoke

Fumar também é uma das causas do mau hálito com mais “vítimas”. Tanto pode provocar mau hálito diretamente, por causa do cheiro que tem, mas também porque pode dar origem a doenças nas gengivas que, por sua vez, também vão ter o mau hálito como consequência.

Má higiene oral

É óbvio que se não tivermos uma boa higiene oral, por exemplo, escovando os dentes após as refeições, vamos correr o risco de ficar com mau hálito. Uma má higiene da língua e dos dentes, assim como a ausência do uso do fio dentário, permitem a acumulação de partículas alimentares nos dentes.

Outra causa do mau hálito muito comum é a má higiene das próteses dentárias, que também deve ser escovadas e colocadas em água com pastilhas de limpeza, para eliminar as bactérias.

Medicação

pills comprimidos medicamentos medicacao medication

Alguns medicamentos podem provocar a secura da boca. A circulação da saliva ajuda na limpeza da boca e remoção de partículas. Se esta secar é mais difícil que este trabalho seja feito.

Outros medicamentos podem provocar refluxo gastroesofágico – quando os gases presentes no estômago voltam a subir pelo esófago, como acontece com quando se tem azia – o que pode provocar mau hálito.

Álcool e bebidas com cafeína

Ingerir estas bebidas é uma das causas do mau hálito porque ambas provocam secura na boca que, como já verificámos, ajuda a que se desenvolva a halitose.

Dieta pobre em hidratos de carbono

Quando consumimos menos hidratos de carbono, a percentagem de proteína ingerida aumenta. Nesse caso, o nosso corpo começa a queimar gordura e a transformá-la em energia. Neste processo, são gerados compostos que causam o mau hálito.

Constipação

constipacao flu

Infeções respiratórias como constipações e bronquites ajudam ao desenvolvimento do mau hálito porque as bactérias que se desenvolvem e que provocam a halitose gostam de se alimentar de muco, que produzimos em maior abundância quando temos estas doenças.

Úlcera

Na verdade, um tipo de bactéria que provoca a úlcera é que é responsável pelo mau hálito e não a úlcera em si. Caso tenha essa bactéria – helicobacter pylori –, pode resolver o problema tomando um antibiótico receitado pelo seu médico.

Pedras nas amígdalas

Estas pedras alojam-se nas amígdalas e são compostas por partículas de comida, bactérias endurecidas, muco e células mortas. Para além do mau odor, não provocam mais nenhum problema. Normalmente, dissolvem-se com o tempo, mas pode tentar acelerar o processo gargarejando água com sal ou até removendo-as, com o devido aconselhamento do seu dentista.

Dentes partidos ou selados

Dentes partidos podem alojar restos de comida que serão mais difíceis de remover. Selar os dentes pode ser uma excelente solução para evitar que isso aconteça. Mas tenha o cuidado de lavar muito bem os dentes antes de os selar, precisamente para evitar que alguma partícula fique presa e venha a provocar a deterioração dentária.

Veja também: