Publicidade:

Cefaleia: o que é, causas e tratamentos

A cefaleia pode surgir como uma doença em si própria ou como sintoma de um problema concreto, mas existem muitas formas de a evitar.

Cefaleia: o que é, causas e tratamentos
Sabe como tratar a cefaleia?

Cefaleia é o termo médico utilizado para designar uma dor de cabeça ou da zona cervical. Este é um problema que pode afetar crianças e adultos, tendo na sua origem múltiplas causas.

Embora não seja uma doença feminina, este é um problema que tem uma maior incidência nas mulheres, devido ao seu ciclo menstrual e à utilização da pílula contracetiva. Saiba tudo sobre este incómodo e como tratar os seus sintomas.

Cefaleia: tipos, causas e tratamento


cefaleia

O que é a cefaleia?

É uma dor que pode afetar a zona da cabeça e a zona do pescoço (cervical). Por ser a cefaleia uma das dores mais comuns, a Organização Mundial de Saúde já lhe conferiu um dos primeiros dez lugares na lista de doenças mundialmente conhecidas.

Ao contrário do que se pode pensar, “cefaleia” e “enxaqueca” não são necessariamente sinónimos. Na verdade, a segunda é considerada uma forma da primeira.

Causas das cefaleias

É imperativo identificar e evitar os factores que originam ou agravam as dores quando estas não surgem de forma espontânea. Só assim será possível diagnosticar e tratar as cefaleias.

Alimentação: dependendo dos indivíduos e das quantidades ingeridas, existem vários produtos alimentares que podem desencadear dores de cabeça, tais como bebidas alcoólicas, alimentos com sabor intenso e, até mesmo, café. Não esquecer que longos períodos sem comer podem ter o mesmo resultado.

Visão: os problemas na visão são um dos factores mais frequentes no que diz respeito ao aparecimento das dores de cabeça. Por isso mesmo, é importante consultar um oftalmologista para despistar qualquer problema.

Uso excessivo de aparelhos eletrónicos: também a exposição prolongada a monitores de aparelhos eletrónicos, como computadores ou televisões, poderá originar a dor.

Sono: para garantir que tem um sono equilibrado deve dormir entre 7 a 8 horas por noite. Isto porque a privação de sono ou o excesso de horas dormidas podem ser muito prejudiciais neste sentido.

Cheiros intensos: já lhe deve ter acontecido sentir-se incomodado pelo intenso cheiro à tinta de uma parede acabada de pintar. A verdade é que os aromas intensos podem provocar cefaleias, pelo que deve evitá-los.

Emoções: a frequência e a intensidade das dores de cabeça podem aumentar em alturas de maior stress, preocupações e depressão. Deverá falar com o seu médico para saber se uma medicação calmante é aconselhável e poderá ajudar.

tipos de cefaleia

Tipos: Cefaleia Primária e Cefaleia Secundária

Existem dois tipos de cefaleia: a primária e a secundária. Quando a dor de cabeça é a própria doença falamos de uma cefaleia primária, sendo que se trata do tipo mais frequente. As enxaquecas inserem-se neste grupo.

Já a cefaleia secundária é aquela que se deve à existência de uma doença, como, por exemplo, uma gripe. Neste caso, a dor de cabeça é, na verdade, um sintoma de outro problema.

Tratamento da cefaleia

As cefaleias não têm uma cura, mas sim tratamento. Isto significa que existem medicamentos e comportamentos que ajudam a reduzir a frequência e a intensidade dos episódios.

No que se refere às cefaleias secundárias, o tratamento passa, essencialmente, pela cura da doença ou problema que originou a dor. Pode tratar-se, por exemplo, de uma gripe, de uma hipoglicemia ou, até mesmo, de um pequeno traumatismo craniano.

Já no caso das cefaleias primárias o tratamento pode ser mais complexo, uma vez que, na sua generalidade, são eventos recorrentes e sem fonte concreta. Com o recurso a medicamentos, no entanto, é possível aliviar a dor.

Veja também: