Publicidade:

Cidades do Mundial 2018: dicas para um roteiro russo emocionante

São onze as cidades do mundial 2018, a acontecer na Rússia entre 14 de junho e 15 de julho. Neste artigo, falamos das 6 que deve incluir numa viagem cheia de emoção.

Cidades do Mundial 2018: dicas para um roteiro russo emocionante
A Rússia acolhe este ano o Mundial de Futebol

Entre 14 de junho e 15 de julho deste ano, todos os caminhos vão dar à Rússia. São onze as cidades do mundial 2018, cujos estádios irão receber as partidas entre os 32 países finalistas. Portugal é um dos participantes e na fase de grupos jogará em Moscovo, Saransk e Sochi. Depois, tudo dependerá do desempenho da seleção portuguesa.

Esta é uma ótima oportunidade para viajar até à Rússia e ficar a conhecer este país gigantesco do Leste europeu. Neste artigo, falamos-lhe das cidades onde Portugal irá jogar e ainda de outras três cidades-anfitriãs, para que se inspire e fique cheio de vontade de ir apoiar a Seleção das Quinas!

6 cidades do Mundial 2018 para visitar e ficar a conhecer a Rússia


1. Moscovo

Catedral de São Basílio, MoscovoFonte: pixabay/opsa

Tem de fazer parte de qualquer roteiro russo e é por isso a primeira da nossa seleção de cidades do mundial 2018. É a majestosa capital do país, com lugares míticos e incontornáveis como a Praça Vermelha, o Kremlin, a Catedral de São Basílio ou o Teatro Bolshoi. Moscovo terá dois estádios a receber encontros do Mundial, sendo no Estádio Luzhniki que terá lugar o jogo de abertura e a final. Portugal jogará aqui contra Marrocos no dia 20 de junho.

Moscovo é uma cidade cosmopolita, que já pouco guarda do comunismo soviético, à exceção dos grandes e históricos edifícios. Hoje em dia, são notórios os sinais de riqueza dos russos moscovitas: restaurantes caros, automóveis de alta cilindrada, lojas de luxo. E o melhor é que num passeio pela cidade, vai poder combinar cultura e história com momentos mais leves como fazer compras em lugares incríveis, como o GUM.

Aberto nos finais do século XIX num edifício belíssimo da Praça Vermelha, o GUM começou por ser uma department store colossal e hoje é considerado o shopping mais caro do mundo num total de 3 pisos e 150 lojas. Qualquer viagem a Moscovo deve incluir ainda a experiência de andar de metro – as estações de metro da capital russa são das mais bonitas do mundo – bem como a visita ao Mausoléu de Lenine e a alguns museus como a Galeria Tretyakov, que detém o maior espólio de arte russa do mundo.

2. Saransk

Catedral em Saransk

Situada a cerca de 650 quilómetros de Moscovo, Saransk é a cidade que irá acolher o jogo entre Portugal e o Irão, no último jogo da fase de grupos, a 25 de junho. Capital da República da Mordóvia, Saransk é uma cidade pequena, que conta com pouco mais de 300 mil habitantes.

No entanto, o principal clube de futebol da cidade, o FC Mordovia Saransk, compete no Campeonato Nacional Russo, estando a ser construído um novo estádio, de propósito para o Rússia 2018, que irá acolher quatro jogos no total. Atravessada pelo rio Insar, é uma cidade tranquila, com uma arquitetura tradicional russa e onde as temperaturas, mesmo no verão, não ultrapassam os 19ºC. Há voos regulares entre Moscovo e Saransk.

Uma vez na cidade, não deixe de apreciar a Avenida Kommunisticheskaya, o Teatro Nacional Dramático da Mordóvia e a Catedral de São João Evangelista, junto à qual se encontra a estátua de Ushakov, importante comandante da Marinha russa do século XVIII, canonizado santo pela Igreja Ortodoxa Russa.

3. Sochi

Sochi, RússiaFonte: Commons/ Ганощенко Роман

Sochi, Sóchi, Sotchi ou Sótchi: é provável que o nome desta cidade russa, ainda que possa surgir com algumas variações, não lhe seja estranho. Sochi foi a sede dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2014 e será aqui que Portugal vai jogar contra Espanha, a 15 de junho, no Estádio Fisht.

Fica no Sudoeste da Rússia, junto ao mar negro, sendo uma das cidades mais amenas do país. A sua meteorologia e a sua geografia – que inclui praia e montanha, faz com que seja uma cidade bastante turística, muito procurada pelos russos em períodos de férias.

Assim, tanto oferece estâncias de esqui como luxuosos resorts e casinos junto ao mar, fazendo com que muitos a tratem por “Riviera Russa”. É um ótimo destino para famílias. Para além das ótimas condições para a prática de desportos, tem ainda várias opções de lazer como zoos, oceanários e parques de diversões, espaços culturais como museus e galerias de arte e ainda vários espaços verdes com lagoas e cascatas. A Torre de Observação na montanha Akhun e a Catedral de São Miguel Arcanjo são algumas das atrações que aconselhamos a visitar.

4. São Petersburgo

São Petersburgo, RússiaFonte: pixabay/quinntheislander

Neste artigo sobre cidades do mundial 2018, São Petersburgo tinha de estar presente. A segunda maior e mais famosa cidade russa irá receber sete jogos do Campeonato do Mundo, incluindo uma meia-final e o apuramento do 3º lugar. Batizada de “Cidade dos Czares”, está repleta de avenidas e edifícios históricos faustosos, que formam um património de uma beleza e de um valor artístico inigualáveis.

A Avenida Nevsky Prospekt é o ponto nevrálgico da cidade e daí é fácil chegar a todas as suas maravilhas. A Catedral do Sangue Derramado é uma delas e talvez o monumento mais carismático da cidade. É uma igreja ortodoxa russa que está construída no local onde o Czar Alexandre II foi assassinado, daí o seu nome dramático.

Outra catedral emblemática a descobrir é a de Nossa Senhora de Kazan, com uma arquitetura diferente do que é habitual nas igrejas ortodoxas. Passear de barco pelo rio Neva, visitar o fabuloso Museu Hermitage ou descer às estações de metro mais profundas do mundo, são outros pontos a incluir no seu programa de visita a São Petersburgo.

5. Ecaterimburgo

Vista aérea de Ecaterimburgo

Ecaterimburgo, por vezes grafada Yekaterimburgo, fica na parte oriental dos Montes Urais, a cerca de 1800 quilómetros de Moscovo. É uma das maiores cidades russas, com cerca de 1,4 milhões de habitantes. Irá receber 4 jogos da fase de grupos.

Esta é uma cidade com um lugar essencial na história da Rússia: foi aqui, na Casa Ipatiev, que a família Romanov (Czar Nicolau II da Rússia, Czarina Alexandra e os cinco filhos, para além de outras pessoas que os acompanhavam) foram executados, por tropas bolcheviques, em julho de 1918.

A Igreja da Ascenção, com o seu azul difícil de passar despercebido e pequenas cúpulas douradas, é um dos monumentos a visitar em Ecaterimburgo, onde se destacam ainda a comprida Avenida Lenine, o Memorial da Guerra, a Casa Sevastyanov ou o Museu V. Vysotskiy. O rio Iset como que divide Ecaterimburgo nas partes antiga e moderna, esta pontuada por edifícios espelhados e contemporâneos, conferindo um charme especial à cidade.

6. Nizhny Novgorod

O novo estádio de Nizhny Novgorod

A 416 quilómetros de distância da capital russa fica a última das cidades do Mundial 2018 que destacamos neste artigo. Fica nas margens do rio Volga e rio Oka, estando envolta em algum misticismo: durante a Guerra Fria, Níjni Novgorod era conhecida por “Gorky” e era uma espécie de cidade fechada, uma vez que era a sede das pesquisas secretas sobre armamento nuclear.

Atualmente conta com cerca de 1 milhão e 250 mil habitantes e durante o Rússia 2018 irá receber 6 jogos. É a 5ª maior cidade russa, muitas vezes referida como a 3ª capital. Aliás, devido à sua forte atividade comercial, sobretudo durante o século XIX, há uma frase russa antiga que diz que Moscovo era o “coração” da Rússia, São Petersburgo era o “cérebro” e Nizhny Novgorod era o “bolso”.

Aqui, não falta um Kremlin (palavra que significa Fortaleza) datado de inícios do século XVI. Um edifício imponente com 13 torres e paredes de 12 metros de altura e vista para a confluência dos rios que passam na cidade. A Igreja da Natividade, junto ao rio Volga também merece ser visitada. Se gosta de rádios, televisores e outros gadgets antigos, não perca o Museu das Ferramentas e Equipamentos antigos, cheio de relíquias incríveis. Por fim, não deixe a cidade sem passear pelo “Aterro” de Fedorovsky.

Veja também: