As 9 cidades mais caras do mundo para viver

Conheça o ranking da Economist Intelligence Unit para as cidades mais caras do mundo para viver: há mudanças significativas.

As 9 cidades mais caras do mundo para viver
O ranking da Economist Intelligence Unit

Segundo a Economist Intelligence Unit (EIU), as 9 cidades mais caras do mundo para viver apresentam os valores mais elevados no que respeita ao custo de vida, tendo sido analisados, nomeadamente, o preço dos bens alimentares, do combustível e o valor dos salários.

Segundo o estudo, em 2015 houve grandes alterações que se prenderam, principalmente, com a valorização do dólar e a desvalorização de outras moedas.

As 9 cidades do mundo onde o custo de vida é mais elevado

1. Singapura

singapura

O primeiro lugar da lista não é uma novidade. Singapura é já pelo terceiro ano consecutivo considerada a cidade mais cara do mundo para viver. a grande mudança relativamente a anos anteriores tem a ver, segundo a EIU, com a menor diferença relativamente às que se lhe seguem.

2. Zurique

Esta cidade da Suíça sofreu uma tendência inflacionária devido à descontinuidade da paridade cambial do franco suíço com o euro. Além disso, os rendimentos elevados também contribuem para que esta seja uma das cidades mais caras do mundo para viver.

3. Hong-Kong

hong kong

Esta cidade registou a maior subida no ranking, devido especialmente ao enorme e atípico aumento do preço das casas e do custo de vida no geral.

4. Genebra

Mais uma cidade suíça num lugar de topo do ranking das cidades mais caras do mundo para viver. Neste caso, os preços elevados atingem mesmo as atividades de entretenimento.

5. Paris

paris

A capital francesa é a única cidade da zona Euro a constar do top 10 deste ranking. Além das bebidas alcoólicas e do tabaco, que permanecem a preços aceitáveis, tudo o resto em Paris é mesmo muito caro.

6. Londres

A capital inglesa registou um aumento do custo de vida que se prende com a estagnação dos salários que contrasta com a continuação do aumento dos preços de uma forma geral. O mercado imobiliário também apresentou uma inflação considerável, contribuindo também para o aumento do custo de vida em Londres.

7. Nova Iorque

NY

Esta cidade americana continua a registar níveis elevados nos custos de vida. Isto deve-se, fundamentalmente, ao facto de o dólar estar mais forte. A EIU refere, por exemplo, que o preço do pão em Nova Iorque é muito mais elevado do que o registado na cidade mais cara do mundo.

8. Copenhaga

Na Dinamarca, a cidade de Copenhaga mantém a sua posição no ranking relativamente ao ano anterior, justificando o elevado custo de vida pela diferença relativamente aos valores dos salários.

9. Seul

seul

Na Coreia do Sul, Seul apresentou uma subida no ranking devido, essencialmente, ao aumento dos preços do vestuário e dos serviços. Segundo os autores do estudo acerca das cidades mais caras do mundo para viver, Seul está agora ao nível de Los Angeles ou Copenhaga.

Se vai viajar, ou se pensa mudar de cidade para viver, analise bem este ranking das cidades mais caras do mundo para viver e tome decisões informadas.

Veja também: