Cirurgia refrativa LASIK: tudo o que precisa de saber

Conheça a técnica mais avançada na correção de problemas como a miopia ou o astigmatismo, e saiba se pode optar pela cirurgia refrativa Lasik.

Cirurgia refrativa LASIK: tudo o que precisa de saber
O que é? Quem pode fazer? Quais os riscos?

A cirurgia refrativa Lasik, aprovada em 1998,  é um tratamento popular para corrigir problemas de visão designados por erros refrativos, como é o caso da miopia, da hipermetropia e do astigmatismo.

Conhecida por ser um procedimento mais rápido, menos doloroso e com uma melhor recuperação para o doente, a cirurgia refrativa Lasik, a laser,  tem revolucionado o universo da oftalmologia e conquistado a confiança de pacientes por todo o mundo.

LASIK: o que é?

LASIK é um procedimento cirúrgico a laser que permite que a córnea seja moldada com o objetivo de reduzir as dificuldades de visão do paciente, e consequentemente, diminuir a dependência dos óculos graduados e lentes de contacto.

Muito semelhante a outros procedimentos, o método Lasik oferece benefícios adicionais, tal como uma rápida recuperação e menos complicações no pós-operatório.

LASIK: para quem?

Por ser um procedimento eficaz, rápido, indolor e seguro  tem despertado o interesse até dos mais céticos. A cirurgia refrativa Lasik pode ser utilizada para corrigir os erros refrativos em pacientes que sofrem de:

  • Hipermetropia
  • Miopia
  • Astigmatismo
  • Hipermetropia com astigmatismo
  • Miopia com astigmatismo
  • Presbiopia

Antes de se submeter a uma cirurgia refrativa LASIK, é importante que o seu médico especialista faça uma avaliação completa do seu caso em particular. Terão que ser consideradas a ausência de patologias sistémicas, a sua idade e o desejo de abandonar o uso dos óculos ou lentes de contacto, por exemplo.

Durante a avaliação pré-operatória que antecede o procedimento cirúrgico, o médico oftalmologista deve pedir exames técnicos e bastante específicos, a fim de garantir a máxima segurança durante a cirurgia. Deverá ser avaliada a pressão intraocular, a espessura e a curvatura da córnea, a situação atual da retina e a transparência do cristalino.

Riscos e complicações

O resultados da cirurgia refrativa Lasik são, em geral, muito positivos, desde que sejam tidas em conta as suas indicações e contra-indicações, e que sejam realizados os exames de diagnóstico que antecedem e complementam o processo pré-operatório do paciente. Porém, e embora a taxa global de complicações seja considerada baixa, existem riscos associados que devem ser consideradas com cuidado e rigor.

Como em qualquer outra cirurgia, podem surgir casos de infecção e inflamação. Ainda que raros, podem ser solucionados com a toma de medicação adequada. Durante o pós-operatório, pode acontecer o descentramento do flap corneano, e nestas situações, o procedimento a seguir é o reposicionamento do mesmo.

Pós-operatório

O período do pós-operatório que sucede a cirurgia refrativa Lasik não é doloroso para o paciente. Durante as primeiras horas, o doente pode sentir intolerância à luz, picadelas na região ocular e visão turva ou desfocada.

Eventualmente podem surgir outros sintomas, tais como – olhos secos, brilhos na visão e dificuldade em ver à noite. Todavia, após alguns dias, o desconforto desaparece.

Recuperação

Por ser um procedimento efetuado em ambulatório e não necessitar de internamento, oferece uma recuperação rápida. O doente pode retomar a sua vida normal em cerca de um ou dois dias após a cirurgia. No entanto, inicialmente devem ter especial cuidado com a exposição a produtos químicos e poeiras.

Veja aqui o vídeo sobre o procedimento cirúrgico:

Veja também: