AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

4 Coisas a destacar no curriculum

Se quer que o seu CV “dê nas vistas” há aspetos que não pode esquecer. Saiba o que deve destacar no seu curriculum para garantir que capta o interesse dos recrutadores. 
 

4 Coisas a destacar no curriculum
Na “guerra” dos CV’s todos os detalhes contam.

Criar um Curriculum Vitae (CV) não é tarefa fácil. Há que selecionar as informações relevantes a cada candidatura, garantir que tem as palavras-chave certas nos locais exatos, certificar que o CV não tem erros, … enfim, uma série de detalhes que não pode (jamais!) descurar ou arrisca-se a que a sua candidatura acabe na pilha dos “não’s”. E nos dias que correm, em que tudo se processa a um ritmo quase alucinantes, esta tarefa torna-se ainda mais complicada se pensar que um recrutador tem muito pouco tempo disponível para analisar e selecionar CV. Aliás, é bem sabido que em médio um recrutador demora apenas cerca de seis segundos que (em média) a analisar um CV. Daí que seja tão importante apostar nos pormenores para fazer o seu CV sobressair entre os restantes.

Descubra quais os aspetos que deve destacar no curriculum.

 

Detalhes que valem muito

Já muito aqui falamos de CV’s. Desde os vários modelos de CV disponíveis, às palavras-chave mais procuradas pelos recrutadores ou até de algumas dicas para melhorar o seu CV, por exemplo. Mas o tema parece não se esgotar. Há sempre algo mais a dizer. E não, não lhe vamos dizer como criar um CV perfeito, até porque isso não existe. Vamos – isso sim – dizer-lhe como ficar lá perto e ter o melhor CV possível (pelo menos aos olhos dos seus potenciais recrutadores).

 

1. Conquistas profissionais

Cada experiência profissional tem as suas conquistas e estas podem ajudá-lo a “cair nas boas graças” dos recrutadores. Lembre-se que dispõe de uma curta janela temporal para captar a atenção dos recrutadores e é aqui que os detalhes fazem a diferença. Por isso não se limite a listar as tarefas pelas quais era responsável. Aproveite o seu CV para falar das suas conquistas profissionais (como os projetos que coordenou, as melhorias que implementou, etc.). Estas são informações que captam atenção e os seus potenciais recrutadores vão ficar interessados e chamá-lo para uma entrevista de emprego para saber mais.
 

2. Nomes de relevo

Falamos de universidades de renome, empresas de grande dimensão, instituições de relevo, etc. Se passou por uma dessas (seja enquanto estudante ou profissional) trate de as incluir e destacar no seu CV. Quanto mais forte e sonante o nome, melhor.
 

3. Informações complementares

Ou seja, cursos relevantes; participação em conferências, seminários ou workshops; ocupação de cargos em entidades de interesse (como associações, comités, como consultor, etc.). Podem até ser hobbies (dependendo da natureza e caso possam configurar alguma relevância para a sua vida profissional) ou projetos paralelos (ocupações dos tempos livres ou voluntariado, por exemplo) à sua vida profissional. Repare. Até nas mais simples atividades pode desenvolver competências ou conhecimentos que podem ser-lhe úteis no trabalho. O segredo aqui passa por saber avaliar o que pode (ou não) constituir uma mais-valia. Mas se constituir, trate de os acrescentar no seu CV.
 

4. Posição que pretende ocupar

Aqui a opinião não será consensual. Há quem defenda que deve colocar a posição a que se candidata/que pretende ocupar e quem diga o contrário, que não e defenda mesmo que ao não inserir dados sobre a posição que pretende abre o leque de possibilidades de emprego. Mas porque não? Se optar por inserir a posição a que se candidata faça-o de forma clara e objetiva.

 

Um CV “à maneira”

O seu CV é a sua “arma” mais poderosa em termos profissionais, já que serve – na grande maioria dos casos – de primeiro contacto entre profissionais e recrutadores, o que por si só já é uma ótima razão para dedicar tempo e atenção ao seu CV.


Veja também: