4 coisas que o mecânico não lhe diz

A maioria das pessoas não percebe muito de mecânica, por isso pode ser útil conhecer os segredos dos mecânicos. Veja aqui quais e como contornar.

4 coisas que o mecânico não lhe diz
O mecânico não lhe vai contar tudo

Quem tem um carro sabe que é preciso fazer algumas visitas ao mecânico, umas de rotina, e outras para quando surgem imprevistos.

Mas quer seja uma visita de rotina ou uma ida forçada para arranjar o carro, há algumas coisas que o mecânico não lhe diz.

É importante lembrar que, mesmo que tenha uma relação amigável com o seu mecânico, não deixa de ser um negócio.

4 coisas que o mecânico provavelmente não lhe conta

1. “Vá ouvir uma segunda opinião”

Muitos pacientes adotam uma atitude prudente e procuram uma segunda opinião quando um médico nos dá um diagnóstico. O mesmo se pode passar quando se leva o carro ao mecânico.

Um profissional honesto oferece um preço justo pelo serviço que o veículo precisa e não terá problemas em indicar um colega de profissão caso lhe diga que gostava de ter uma segunda opinião, para confirmar o diagnóstico. Da próxima vez que for ao mecânico, experimente dizer-lhe que pretende ouvir uma segunda opinião antes de se comprometer com as reparações inicialmente sugeridas.

2. “Já fez um teste diagnóstico ao carro?”

Vivemos na era da informação. Nunca houve tanta informação disponível nem tanta facilidade de acesso como nos dias de hoje. Existem imensas ferramentas online que permitem fazer um rápido diagnóstico à saúde do veículo sem que tenha de ir primeiro ao mecânico. O uso destas ferramentas e a consulta de informação vão fazer com que seja um cliente mais informado e capaz, possibilitando a tomada de decisões mais corretas sempre que for ao mecânico.

3. “Estes pneus foram feitos há mais de seis anos, não são seguros”

Os pneus duram entre seis a oito anos, com uso regular. Os pneus ficam visivelmente carecas, e o volante começa a vibrar um pouco quando está na hora de mudar de pneus. Quando for comprar pneus novos, confirme a data de produção dos mesmos antes de os comprar.

Os pneus têm uma duração entre cinco a setes anos a partir da data em que foram fabricados, mesmo se não tiverem sido usados. Quando estão armazenados, a borracha envelhece, perde elasticidade, e os óleos secam. Por vezes, tentando escoar material antigo, os mecânicos podem tentar vender-lhe pneus antigos, mesmo que nunca tenham sido usados. Não se deixe levar pelo facto de nunca terem sido usados.Verifique sempre a data de fabrico.

4. “Aqui estão as peças velhas que substituí”

Antes que as reparações comecem, lembre-se de pedir ao mecânico para, em caso de substituição de peças, guardar as velhas peças nas caixas das novas que serão adquiridas. Isto vai permitir que depois possa pedir a alguém para as analisar.

Os mecânicos são encorajados a substituir apenas as peças que precisam de ser mudadas, reduzindo outros reparos e custos adicionais. Desconfie sempre se o mecânico não gostar da ideia de lhe entregar as peças antigas.

Veja também:

Ana Duarte Ana Duarte

Jornalista e gestora de comunicação no projeto Patient Innovation, Ana Duarte é mestre em Ciências da Comunicação, pela Universidade do Porto. A sua paixão pela escrita começou cedo, quando aprendeu a escrever e começou a criar os seus próprios jornais. Interessa-se por tecnologia, desporto, cinema e literatura.

Também lhe pode interessar: