Colagénio: o que é e para que serve?

O colagénio é responsável pela firmeza e elasticidade da pele, sendo produzido pelo corpo de forma natural ou encontrado em alguns alimentos.

Colagénio: o que é e para que serve?
Conheça os benefícios do colagénio

Com certeza que já ouviu falar em injeções de colagénio, em preencher rugas e outros termos do género, relacionados com tratamentos de estética para combater o envelhecimento.

O colagénio, que o ser humano produz de forma natural, é a substância responsável pela firmeza e elasticidade da pele. É uma proteína importante, que mantém as células firmes e unidas. Atua também nas células de outros tecidos, de músculos, ligamentos, tendões e articulações.

Para que serve o colagénio?

Além da produção natural de colagénio da qual o corpo humano (e o de todos os mamíferos) é responsável, esta substância também pode ser encontrada em alguns alimentos (carne de bovino e depois usado em iogurtes ou gelatinas também) e, hoje em dia, é bastante usada em cremes ou suplementos alimentares.

creme

De certeza que injeções de botox não são um conceito desconhecido. Se esta proteína é responsável pela firmeza da pele, vai ser a deficiência da mesma que vai provocar alguns problemas cutâneos, aparecimento de rugas ou até rigidez muscular e problemas ósseos.

Benefícios e usos

É natural que, com a idade, a produção de colagénio baixe. Se algum destes sintomas lhe parece familiar está a precisar de um suplemento de colagénio:

  • Diminuição na elasticidade e firmeza da pele;
  • Cabelo enfraquecido;
  • Surgimento de rugas e linhas de expressão;
  • Surgimento de estrias;
  • Pele fina e desidratada;
  • Enfraquecimento das articulações e diminuição da densidade óssea.

 

pele

O colagénio tem bastantes benefícios, tais como:

  • Prevenção de celulite;
  • Fortalecimento de unhas e cabelo;
  • Aumento da elasticidade da pele;
  • Atraso do surgimento de rugas e prevenção das estrias.

Esta proteína é muito usada nas cirurgias estéticas e não só nas que têm finalidades mais óbvias. Pode ser também usada na reconstrução óssea, na reconstrução da pele após o sofrimento de queimaduras graves (aqui usa-se inclusivamente colagénio de fonte suína) e até em cirurgias cardiovasculares.

Nota-se o uso, sobretudo, em questões mais estéticas em imensos cremes hidratantes e nas famosas injeções administradas em centros de tratamento estético ou por cirurgiões plásticos.

Como repor os níveis colagénio

A partir dos 50 anos, a produção desta proteína baixa drasticamente. É esta diminuição que é responsável pelo envelhecimento físico que se pode notar mais ou menos no espelho. Por isso, é importante que consulte o seu médico para o auxiliar na escolha de um suplemento alimentar adequado para compensar a perda da substância.

gelatina

É importante não cair em exageros, porque existem formas naturais de ajudar o nosso corpo a repor os níveis naturais de colagénio. Se aumentar o consumo de carnes (quer vermelha, quer branca) e de gelatinas, por exemplo, está a consumir um alto nível desta proteína.

Suplementos podem também ser uma ajuda, em casos mais complicados. Recomenda-se sempre uma alimentação equilibrada a acompanhar.

Veja também: