Publicidade:

Coloquei gasolina no motor a diesel, e agora?

Coloquei gasolina no motor a diesel, e agora, o que pode acontecer? Saiba quais as consequências para o automóvel e como proceder.

Coloquei gasolina no motor a diesel, e agora?
Saiba o que fazer

Coloquei gasolina no motor a diesel e temo que o carro fique danificado. É uma situação que pode acontecer a qualquer pessoa, seja por distração ou confusão. Pode estar a conduzir um carro que não é o seu e o abastecimento errado ocorreu como “força do hábito”. É uma troca frequente. Mas é grave? Pode ser.

Colocar gasolina num motor a diesel é uma ocorrência comum, porque a ponta da mangueira de gasolina é mais estreita que as restantes, cabendo assim facilmente no bocal do tanque de qualquer carro. Tome nota para evitar futuros enganos: a mangueira de gasóleo é mais larga que a de gasolina. Preste atenção também às cores: verde para as gasolinas 95 e 98, preto para gasóleo e amarelo para gasóleo aditivado.

Coloquei gasolina no motor a diesel: o que fazer?

combustiveis

Colocar gasolina no motor a diesel é reparável, mas pode ter consequências. O ideal seria dar imediatamente conta do erro e não ligar o motor. Se for possível interromper o processo e o carro ficar com pouca gasolina no depósito, pode encher o resto com gasóleo.

Este conselho aplica-se mesmo para casos em que tenha reparado pouco tempo depois de começar a abastecer. Se o seu carro tiver o sistema de injeção tradicional, pode percorrer uns quilómetros e abastecer com mais gasóleo com alguma frequência. “Misturando” os combustíveis, o gasóleo está presente em maior quantidade. Em princípio não terá problemas.

Contudo se o seu automóvel estiver equipado com sistema common rail (e a maioria está, hoje em dia), deve parar o carro, desligar o motor e rebocar o carro até uma oficina para retirar a gasolina do depósito e circuito de alimentação. Pode ter conseguido percorrer uns quilómetros sem dar conta, mas isso deve-se ao facto de ainda existir gasóleo no circuito de alimentação.

Forçar o carro a circular com gasolina em vez de gasóleo vai reduzir a vida útil do sistema de injeção do motor. A reparação deste sistema fica bastante cara. O gasóleo é mais denso e pesado do que a gasolina, por isso também lubrifica mais. Como a gasolina é um fluido mais fino, lubrifica menos e tem uma capacidade de explosão maior, o que pode causar danos nos componentes do motor.

Sistemas para evitar enganos

Hoje em dia, alguns fabricantes já disponibilizam sistemas de segurança, usando fechos de mola no depósito que variam conforme o tipo de combustível a utilizar e tamanho das respetivas mangueiras. Estes sistemas podem ajudar a evitar possíveis enganos.

Quando se aperceber que se enganou, quer seja antes de ligar o motor ou depois, o melhor é tratar de “esvaziar” o depósito e limpar o motor, junto de profissionais indicados, o mais rápidamente possível.

Veja também:

Júlia Rocha Júlia Rocha

Licenciada em Ciências da Comunicação pela Universidade do Porto, sempre se deu bem com os livros, teclados de computador e canetas. A importância da palavra escrita num mundo tecnológico, aliada à história, ao cinema, literatura e televisão, são os seus maiores campos de interesse.

Também lhe pode interessar: