Publicidade:

Como combinar vinhos e comidas? Um guia completo

Quer aprender a combinar vinhos e comidas? Então, sente-se confortavelmente, porque chegou ao sítio certo. Preparado para tomar nota?

Como combinar vinhos e comidas? Um guia completo
Torne-se no anfitrião perfeito com estas dicas

As orientações para combinar vinhos e comidas que iremos partilhar consigo devem ser encaradas como um ponto de partida e não como regras estanques. Com estas dicas conseguirá preparar jantares requintados, equilibrados e saborosos.

Todavia é importante lembrar que cada pessoa tem gostos distintos e perceções diferentes do que é a comida picante ou salgada ou ácida ou amarga ou doce. Mesmo assim, há que começar por algum lado, correto? E é precisamente para isso que servem estas dicas para combinar vinhos e comidas. Fique atento!

Vinho espumante

champanheFonte: Max Pixel / CC0

O mais conhecimento é o champanhe, mas há diferentes vinhos espumantes e cada um deles tem o seu propósito:

  • Bruto: este tipo de espumante combina bem com entradas, saladas, grelhados leves e pratos de peixe ou com frutos do mar.
  • Meio seco: um bom vinho para acompanhar sobremesas, doces e frutas.
  • Prosseco: ideal para combinar com canapés, aperitivos, saladas, peixes e comida japonesa.
  • Champanhe: a bebida ideal para celebrações, em qualquer parte do mundo. Mas idealmente deve ser acompanhado de qualquer tipo de queijo, canapés ou foie gras.

Vinho branco

vinho brancoFonte: Max Pixel / CC0

O vinho branco é servido a baixas temperaturas e, como tal, mais associado a dias quentes de verão, ajudando a refrescar e a dar mais frescor ao paladar.

  • Sauvignon Blanc: é um vinho seco e refrescante que harmoniza bem com aperitivos, queijos suaves, comida asiática, carne de porco, frango, peru, massas com molhos suaves, salmão e frutos do mar.
  • Riesling: esta é uma casta de vívida acidez e aroma frutado e que pode ser acompanhada de aperitivos, sanduíches, comida asiática, churrasco, carne de porco, aves, atum, mariscos, frutos do mar, frutas e sobremesas.
  • Pinot Gris: os vinhos desta casta possuem sabor cítrico, refrescante e com uma ligeira acidez picante, pelo que combina melhor quando acompanhado de queijos suaves, sanduíches, comida asiática, carne de porco, aves, massas com molhos suaves e frutos do mar.
  • Chardonnay: esta é uma das castas mais famosas em todo o mundo e combina perfeitamente com queijos, sanduíches, carne de porco, massas com molhos encorpados, salmão, atum, mariscos e frutos do mar.

Vinho rosé

vinho roséFonte: Max Pixel / CC0

Este tipo de vinho é refrescante e doce, e muito apreciado em períodos de temperatura amena e agradável.

Os seus atributos saem valorizados quando combinado com aperitivos, queijos suaves, sanduíches, comida asiática, carne de porco, aves, massas com molhos suaves, saladas, salmão, atum, mariscos, frutos do mar, frutas e sobremesas.

Vinho tinto

vinho tintoFonte: Max Pixel / CC0

É o tipo de vinho mais consumido em todo o mundo e o seu uso é, normalmente, associado, a dias mais frios e com pratos mais robustos.

  • Cabernet Sauvignon: proveniente da casta de uvas da espécie Vitis, considerada a rainha das uvas, este tipo de vinho tinto combina com queijos fortes e carnes vermelhas.
  • Pinot Noir: este vinho tem origem nalgumas das castas mais antigas do mundo e fica perfeito com queijos leves, carnes vermelhas magras, carne de porco, aves, carneiro, massas com molhos encorpados, atum, salmão e frutos do mar.
  • Merlot: a casta Merlot produz vinhos tintos macios e frutados, cujo sabor é realçado quando combinado com todos os tipos de queijo, churrasco, carne de ovelha e de aves, massas com molhos encorpados.
  • Malbec: especialmente apreciado na Argentina e no Brasil, este vinho é ideal para pratos de picanha.
  • Beaujolais: este vinho é leve e bastante perfumado e ideal para acompanhar aperitivos, queijos leves, sanduíches, carnes vermelhas, carne de porco, comida asiática, massas leves, aves, salmão, frutos do mar, frutas e sobremesas.

Combinar vinhos e comidas sem falhas


Para saber como combinar vinhos e comidas na perfeição, ou o mais próximo disso que conseguir, é também importante atentar a diversos outros fatores que não apenas o tipo de vinho e comida em casa. Algumas características mais específicas devem ser tidas em conta para conseguir harmonias gastronómicas imperdíveis.

1. Tipo e intensidade do sabor

Se optar por um prato de carne vermelha que não seja muito pesado e cujo sabor seja equilibrado, então o ideal seria acompanhar de um Pinot Noir ou um Merlot.

Mas, se servir um prato forte, com bastante gordura e mais pesado, então terá uma refeição muito intensa e aí deve optar por um Cabernet Sauvignon.

2. Doces versus salgados

O sal é um ingrediente que combina muito bem com a maior parte dos vinhos, como se a tudo se tornasse num conjunto de sabor harmonioso.

Por sua vez, os pratos doces podem ser mais difíceis de combinar com vinho. Neste caso, esqueça os vinhos secos e opte por vinhos que, curiosamente, tenham um nível elevado de doçura.

Em contrapartida, o açúcar na comida pode ser um vilão para a maioria dos vinhos,

3. Pratos mais ácidos

A acidez também pede um bom vinho, desta vez igualmente ácido, caso contrário o nosso paladar não conseguirá diferenciar nem aproveitar ao máximo os seus componentes.

4. Pratos picantes

Os pratos mais picantes podem ficar ainda mais apurados quando combinados com o álcool do vinho consumido, pelo que deve optar por vinhos com baixo teor alcoólico, mais doces e frutados.

5. Pratos com gordura

O sabor e textura apurados das comidas mais gordurosas podem ser atenuados e equilibrados com vinhos tintos mais ácidos. Além disso, a acidez do vinho poderá a ajudar a limpar o palato e a evitar aquela sensação de enfartamento.

Prepara-se para colocar em práticas estas dicas de como combinar vinhos e comidas já no próximo jantar que preparar lá em casa. Todos ficarão agradavelmente surpreendidos.

Veja também: