AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Como devem os emigrantes agir no pós referendo de Inglaterra?

Apresentamos medidas de precaução para os emigrantes portugueses no Reino Unido após o Referendo Inglaterra União Europeia.

Como devem os emigrantes agir no pós referendo de Inglaterra?
Portugueses no pós-brexit – Como agir para evitar mais uma “crise”?

Trabalham, estudam, têm filhos e pagam as suas contas no Reino Unido. São mais de 120 000 os portugueses emigrados em países da União Europeia, sendo a Inglaterra o destino onde mais portugueses procuram uma nova oportunidade de vida e de trabalho. Com o resultado do Referendo Inglaterra na União Europeia, em que condições ficam os emigrantes? Como podem prevenir-se em relação às novas políticas de emigração do país?


Portugueses no pós-brexit – Como agir para evitar mais uma “crise”?

Apesar de muito recente, o Referendo Inglaterra União Europeia traz consigo a possibilidade de uma reconfiguração completa da Europa tal como a conhecemos. E mesmo sabendo que a dissolução dos acordos económicos e financeiros e a reformulação das políticas económicas e sociais pode demorar alguns anos, urge que os portugueses emigrados no Reino Unido se precavenham em relação à alteração do seu estatuto e  dos seus direitos sociais.


Pedido de residência permanente

Uma das medidas que deve ser imediatamente tomada pelos portugueses após o Referendo Inglaterra na União Europeia é o pedido do certificado de residência permanente no país. Assim tem aconselhado o Secretário de Estado das Comunidades aos portugueses que tenham visto de trabalho e exerçam actividade profissional há mais de cinco anos no país.

A verdade é que muitos portugueses trabalham no Reino Unido sem estarem registados nos Consulados de Londres e Manchester, não dispondo, também, do certificado de residência permanente.

Verifique aqui os contactos da rede consular no Reino Unido.


Sustentabilidade da Segurança Social

Tal como Portugal, o Reino Unido vê o seu sistema de Segurança Social a caminhar para uma situação insustentável; assim, mesmo antes de se realizar o Referendo Inglaterra União Europeia, já eram discutidas a fundo medidas de “travão” dos apoios sociais aos emigrantes a residir em Inglaterra.

Com o referendo, a população britânica aprovou o corte dos apoios sociais aos emigrantes, que devem acautelar os seus direitos o mais cedo possível. Por exemplo, o abono de família atribuído aos filhos dos novos emigrantes passará a ser calculado em função do custo de vida e do valor da prestação social do país.

De igual modo, existe a possibilidade de ser mais difícil aos cidadãos estrangeiros europeus obterem um visto de trabalho, estando em cima da mesa a possibilidade de lhes serem aplicadas as mesmas regras que são impostas a um emigrante não-europeu.


Pedido de dupla nacionalidade

Os portugueses que solicitarem dupla nacionalidade ficarão mais seguros nos seus direitos sociais. Verifique se cumpre os requisitos e, se sim, não hesite em solicitar a nacionalidade Inglesa.

Embora seja pouco provável que o Reino Unido estabeleça políticas de deportação de emigrantes europeus, a redução dos apoios sociais e a dificuldade de acesso ao direito ao trabalho criarão, antevê-se, uma dinâmica de saída, pela instabilidade e dificuldade social que acarretam.

O melhor a fazer, enquanto espera que o Governo Britânico estabeleça um acordo especial com os emigrantes provindos de outros países da Europa, facilitando a sua permanência no Reino Unido, é precaver-se solicitando o certificado de residência permanente ou, caso cumpra os requisitos, a dupla nacionalidade.
Facilite a sua vida fora do país - Curso de Inglês com 20 dias de aulas gratuitas >>
Veja também: