Como escolher o cartão de crédito certo para si

Sabe como escolher o cartão de crédito certo para si? Veja o que deve considerar para escolher o cartão de crédito mais adequado às suas necessidades.

Como escolher o cartão de crédito certo para si
Saiba como escolher o melhor cartão de crédito

Saber como escolher o cartão de crédito certo para si é a melhor forma de transformar este meio de pagamento numa ferramenta útil na gestão da sua vida financeira.

A opção de adquirir um cartão de crédito e a sua consequente utilização implica riscos, mas também benefícios. Se, por um lado, somos constantemente invadidos por relatos das consequências da utilização inconsciente de um ou mais cartões de crédito, por outro, sabe o consumidor mais informado que a utilização inteligente do cartão de crédito também traz enormes vantagens para o seu dia-a-dia. Estes benefícios podem ser particularmente relevantes se souber como escolher o cartão de crédito certo para si.

As opções de cartões de crédito proliferam nas diversas entidades de crédito, no entanto, nem todas são adequadas ao seu perfil de consumidor. Isto porque, embora sejam idênticos na sua essência e funcionamento, os cartões de crédito não são todos iguais e diferem nas suas características.

Assim, para saber como escolher o melhor cartão de crédito para o seu perfil de consumidor, deve considerar uma série de aspetos e, claro está, fazer contas, ou não fossem os cartões de crédito dinheiro “emprestado”.

Saiba o que considerar e a lista de contas a fazer para escolher o cartão de crédito certo para si.

O que considerar para escolher o cartão de crédito certo para si


Perfil de consumidor e necessidades

Ainda antes de escolher um cartão de crédito, deve fazer uma autoanálise e estudar as suas necessidades para saber qual o tipo de cartão que mais se adequa a si.

A sua idade, os seus interesses com o cartão, o cálculo da sua taxa de esforço ou o limite de cartão que pode pagar são alguns dos aspetos que deve considerar e que lhe vão garantir um melhor proveito do cartão. Basicamente, trata-se de responder à questão: que uso vou dar ao cartão de crédito?

Por exemplo, com que regularidade vai utilizar o cartão de crédito, se prefere acumular pontos e/ou milhas, ou se prefere descontos e vantagens mais imediatas como a devolução de parte do montante gasto (o denominado “cash back”), ou que quantia pensa utilizar (embora o plafond seja definido pelo emissor do cartão de crédito e maioritariamente com base nos rendimentos do cliente), por exemplo.

Visa ou Mastercard

Talvez o primeiro aspeto que deve considerar é a escolha do sistema de pagamento: Visa ou Mastercard. Tanto um como outro são praticamente aceites na generalidade dos estabelecimentos (ainda assim informe-se), mas existem diferenças nos benefícios que oferecem.

Por exemplo, ao contrário do Visa, em alguns cartões, a Mastercard oferece proteção no retorno do dinheiro. Por outro lado, o Visa tem um seguro de aluguer de automóveis com melhores coberturas.

visa ou mastercard

Taxas de juro

Normalmente, este é o aspeto a que os consumidores mais prestam atenção para fazer contas, muitas vezes, erradamente. Na realidade, os juros só são aplicados se optar pelo pagamento parcial.

Se pagar a despesa do extrato na totalidade, no período de crédito sem juros previamente acordado (de 20 a 50 dias), não são cobrados juros. Preste especial atenção aos juros caso esteja a pensar liquidar apenas o montante mínimo da dívida.

Prazo de pagamento sem juros

Escolher o cartão de crédito certo para si passa muito por este ponto. Geralmente, variam entre 20 e 50 dias, mas não se esqueça igualmente de considerar o dia em que o extrato fecha para saber até quando tem de o liquidar.

É fundamental que seja numa altura do mês que tenha, habitualmente, liquidez (por exemplo, nos dias seguintes à entrada do vencimento).

Anuidade

Também terá de figurar na lista de contas a fazer para escolher o melhor cartão de crédito. O custo anual do cartão deve ser o mais reduzido possível. Se possível, deve tentar que seja gratuito mediante o pagamento permanente das despesas dentro do período de crédito gratuito e cumprir com um valor mínimo de compras anuais (adequado ao seu perfil e em conformidade com a utilização que espera dar ao cartão).

Geralmente, a primeira anuidade é gratuita, mas nos anos seguintes os custos são elevados, por isso, não descure a anuidade do cartão.

Vantagens e benefícios

De modo geral, aderir a um cartão de crédito está associado a vantagens, como “cash back”, descontos, pacotes de seguros associados, milhas aéreas ou pontos.

Terá de fazer contas ao uso que vai dar ao cartão e às suas preferências, mas uma boa percentagem de devolução do montante gasto, de preferência abatido ao valor em dívida e para todas as compras, pode ser uma excelente opção em termos de poupança. Até porque, em muitos casos, a acumulação de milhas ou pontos implica ser muito gastador ou então não é assim tão substancial para conseguir grandes benefícios (o valor acumulado de “cash back” é mais vantajoso na maioria dos casos e permite adquirir os mesmos bens ou serviços, se o desejar).

Atualmente, não faltam ofertas para adquirir um cartão de crédito. No entanto, existem alguns cartões que se destacam pelas condições oferecidas, adaptabilidade/flexibilidade da oferta a vários tipos de cliente, fomento da poupança e benefícios para o consumidor.

Veja também: