AUMENTe AS sUAS PROBABILIDADES DE ARRANJAR EMPREGO!

Como escolher o infantário

Escolher o infantário é uma das decisões mais imortantes. É aqui que o seu filho começa a dar os primeiros passos no longo caminho da aprendizagem.

Como escolher o infantário
Um guia para tomar a melhor decisão.

Antes de escolher o infantário para o seu filho, há várias que deve ponderar e preparar para garantir que faz a escolha o mais certa possível. Infelizmente, não raras vezes, chegam às notícias relatos assustadores relacionados com o comportamento daqueles a quem confia o seu filho. Esta não será a regra mas, ainda assim, há cuidados a ter para encontrar um infantário onde sabe que o seu filho estará bem acompanhado e será feliz porque, todos sabemos, criança feliz é igual a pais felizes.
 

6 pasos para escolher o infantário certo para o seu filho

 

1. Procure referências

Pode ler todos os livros, fóruns e artigos online mas o melhor indicar continua a ser a opinião os outros pais. São as referências de familiares e amigos o fator que mais tido em consideração na hora de escolher o infantário. Por isso, peça feedback a outros pais ou avós, a amigos ou familiares que têm ou tiveram recentemente os filhos a passar pelo mesmo e procure saber qual o infantário que recomendam, quais as razões para a escolha e o que mais pesou na decisão.

 

2. Não descure a localização

Descobriu o infantário que é tudo o que procura mas que fica na outra ponta da cidade ou na vizinha para onde, de manhã e ao final do dia, o trânsito é impossível. Naturalmente, a educação e o cuidado do seu filho é o mais importante mas não deixe de avaliar o transtorno, stress e todo o tipo de dificuldades que esta decisão pode trazer para a vossa vida. Se possível, prefira um infantário perto de casa, do emprego dos pais ou de um familiar próximo. Não só poupa em tempo e transportes, como tem sempre alguém por perto.

 

3. Informe-se sobre valores

Para preparar este artigo, pedimos aos pais que nos indicassem quais os fatores mas importantes a considerar para escolher o infantário e, curiosamente, o preço da mensalidade estava sempre no fundo da lista. Ainda assim, não podemos deixar de referir que deve ter atenção às contas. Prepare um orçamento e uma lista de prós e contras para que tenha a exata noção do que pode precisar. Poderá escolher entre um infantário privado, público ou semi-público (IPSS) e, naturalmente, os custos de cada um são em função disso.

 

4. Não decida sem visitar

S vive numa zona em que há muita oferta, comece por confirmar se ainda existem vagas para conseguir reduzir a lista de infantários. Depois é tempo de visitar os infantários e, se conseguir fazer uma visita sem marcação, tanto melhor. É da maneira que tem um visão mais crua da coisa. É importante que tenha todos os sentidos em alerta porque há muito a avaliar:
  • preste atenção à forma como educadores e auxiliares interagem com as crianças
  • confirme se o espaço é limpo, amplo, cuidado e seguro
  • esteja atento ao estado de conservação do espaço e dos objetos

Terminada esta visita, comece outra pelas casas vizinhas, com sorte encontra alguém que lhe pode relatar como é o ambiente e como se comportam os funcionários do infantário com as crianças. Pode obter informação muito útil!

 

5. As perguntas certas

Não tenha receio de fazer perguntas mais sensíveis ou duras, tenha apenas o cuidado de avisar que vai avançar sem medos e, de seguida, sem pressas e filtros tire todas as suas dúvidas. Tome nota de algumas:
  • Têm licença de funcionamento? 
  • Foi fiscalizada pelas autoridades competentes?
  • Quando foi a última desinfeção?
  • Encerram durante algum período? Porque razão?*
  • Qual o número de crianças e adultos por sala?
  • Qual é a formação de educadores e auxiliares? Fazem formação com frequência?
  • Educadores, auxiliares e restantes funcionários são avaliados com frequência? Como? 
  • Têm funcionários com antecedentes criminais? Fizeram essa verificação?
  • Qual é o valor da mensalidade? O que inclui?
  • Qual é o horário? Existe prolongamento?
  • Quem confeciona as refeições? Como variam as ementas?
  • Há algum médico ou enfermeiro no infantário?
  • Que atividades são realizadas com as crianças? 
  • Qual é metodologia de ensino?
  • Com que periodicidade fazem obras de manutenção?
 
* Desconfie se o infantário não fechar em nenhum período. Pelo menos, para realizar o programa de desinfeção é necessário encerrar o espaço. Não apenas porque é muito difícil fazê-lo com as crianças no espaço, mas porque as regras de higiene e segurança não permitem.

 

6. Confie no seu instinto

Depois de tudo isto, que é sem dúvida importante, dê ouvidos ao seu instinto. Na maioria das vezes, não há nada como uma primeira impressão para nos livrar das dúvidas. Procure lembrar-se- Como foi recebido? Como sentiu o ambiente e as crianças? Pareceu-lhe que a equipa é meiga com as crianças? É importante avaliar o espaço para perceber o cuidado que têm as coisas e se tem as condições mínimas necessárias mas dê especial atenção ao comportamento de quem vai cuidar do seu filho.
Valorize-se profissionalmente... Saiba como com o nosso Simulador de Emprego e Formação >>
Veja também: