11 dicas sobre como escolher um colchão

O colchão é muitas vezes desvalorizado, mas é muito importante que saiba como escolhê-lo. Afinal, é nele que passa uma boa parte da sua vida.

11 dicas sobre como escolher um colchão
Faça uma escolha cuidadosa e sábia

Chegou a hora de escolher um colchão? O seu está a pedir a reforma ou vai mudar-se e quer comprar tudo novo? Está no sítio certo. Preparamos uma lista de considerações que deve fazer antes de escolher um colchão, para que faça a escolha acertada.

Se considerar que cada pessoa passa, em média, cerca de um terço da sua vida a dormir, vale a pena investir tempo e dinheiro para escolher o colchão certo.

Nem sempre os colchões ajudam a ter uma boa noite de sono, essencial para a saúde. Aliás, muitas vezes, são de fraca qualidade e desconfortáveis, sendo responsáveis por dores e insónias. Porém, assim como um mau colchão pode prejudicar a qualidade do sono, um bom colchão pode melhorar significativamente as suas noites.

O colchão é onde se deita todas as noites após um longo dia de trabalho e é onde recarrega as suas baterias para o dia seguinte. É bom que seja o colchão mais adequado às suas necessidades, para que tenha realmente noites relaxantes.

Nisto de escolher o colchão certo, há muitas informações contraditórias sobre colchões de espuma ou de molas, por exemplo. Porém, a questão prende-se, essencialmente, com dois fatores: a posição correta da coluna e o seu conforto. Se vai comprar um colchão, siga estas dicas.

O que precisa de saber para escolher um colchão


O colchão deve ajustar-se à curvatura natural do corpo, distribuindo a pressão uniformemente pela todo o corpo e mantendo a coluna numa linha recta.

Um colchão muito macio, pode fazer o corpo afundar de forma prejudicial à coluna. Contudo, um colchão rígido também pode não ser a melhor solução. As pesquisas indicam, por exemplo, que o melhor para a dor lombar é um colchão com firmeza média, em vez de um colchão rígido.

Para escolher o colchão certo para si, deve procurar a distribuição uniforme do peso, garantindo o suporte ponto por ponto nas diferentes partes do corpo. Quando for experimentar, leve alguém consigo para observar se, quando deitado, a coluna permanece neutra ou se curva exageradamente.

1. Avalie as suas necessidades

Está mesmo a precisar de um colchão novo? Acorda com dores nas costas ou sente-se mais cansado quando acorda do que quando se deitou? O seu colchão já está a ficar deformado? Se respondeu sim a alguma destas questões, então está definitivamente na altura de escolher um colchão novo. Vai fazer maravilhas.

2. Tenha em conta o seu corpo, o do seu parceiro e o vosso modo de vida

Se é solteiro, é mais fácil, porque apenas tem de se preocupar com as suas necessidades. Se partilha a sua cama com outra pessoa, então terá de considerar as dele também.

O nosso corpo muda ao longo dos anos, pelo que o colchão mais adequado hoje, pode não servir daqui a algum tempo. Há sistemas que oferecem suporte para ajustar o colchão ao longo dos tempos, evitando assim que tenha de o trocar quando já não se sente confortável. A relação peso/ altura, a posição de dormir são exemplos de tópicos a ter em conta.

posicao de dormir

3. Faça uma pesquisa

Se já não compra um colchão novo há mais de 10 anos, pode ficar surpreendido com as possibilidades disponíveis no mercado. Faça a sua pesquisa.

Talvez não saiba, por exemplo, que existem diferentes opções de conforto disponíveis, incluindo coisas como bases de potência ajustáveis e materiais de colchão reguladores de temperatura. Pesquise online as diferentes marcas e as ofertas. Discuta o assunto com amigos e familiares.

4. Peça ajuda especializada

Há lojas especializadas que têm sistemas de diagnóstico para alinhar a sua posição de dormir e o seu corpo a um mapa de pressão para ajudar a tomar uma decisão. Fale com o vendedor, explique se tem uma dor específica, se acorda com calor ou mesmo os hábitos e necessidades de sono que são diferentes de pessoa para pessoa.

5. Avalie os materiais

Há vantagens e desvantages em todo o tipo de material: água, espuma, viscoeslástico, latex, molas… Entre numa loja e perceba quais as vantagens e desvantagens de cada um, de forma a avaliar qual o que mais se adequa às suas necessidades ou às necessidades do casal.

dormir bem

6. Relação preço/qualidade

Naturalmente, a relação preço/ qualidade é também importante quando for escolher o colchão. É importante que valorize a qualidade do seu sono e o bem-estar do seu corpo, mas tente sempre fazê-lo dentro do orçamento disponível.

7. Colchão de molas, látex ou espuma?

Os colchões com molas, quando comparados com os de espuma, são mais firmes, elásticos e melhor ventilados. Perfeitos para quem transpira muito ou vive em zonas mais quentes. Por outro lado, os colchão de látex ou espuma são ideais para quem sofre de asma ou alergias, sendo necessário cobrir o colchão com uma capa antiácaros.

Se optar por um colchão com molas, os modelos com molas bicónicas ou ensacadas, permitem que o colchão se adapte, definindo zonas ergonómicas. Além disso, com as molas ensacadas não há transmissão de movimentos entre molas, perfeitos no caso de camas de casal em que um deles se mexe muito.

Os colchões de látex, normalmente mais caros, permitem um boa ventilação, isolamento certo e limpeza, adaptam-se ao corpo, contudo, podem ser muito quentes no verão.

8. Um colchão novo a cada oito anos

Para começar, deve substituir o colchão a cada oito anos. Mantendo-o por mais tempo, os materiais podem começar a degradar-se, tornando o colchão menos confortável. Se acorda com dores todos os dias, dorme mal ou acorda mal humorado, é melhor fazer a troca mais cedo. Na mesma altura, substitua o estrado.

colchao confortavel

9. Manutenção é importante

Pela manhã, deixe o colchão arejar, mesmo no inverno, para permitir que a humidade saia. Além disso, vire o colchão com regularidade, na horizontal e na vertical, para evitar deformações.

10. Experimente antes de comprar

Como um carro ou uns sapatos, tem que experimentar o colchão antes de o comprar. E quando dizemos experimentar, é a sério. Deite-se durante, pelo menos, 20 minutos na sua posição normal para dormir para perceber se é o colchão adequado para si. Lembre-se: tem que se sentir confortável.

11. Cuidado com as alergias

Se tem alergias, certifique-se de que os materiais não contêm algo que intensifique as suas alergias. O melhor será procurar um colchão hipoalergénico ou uma capa para o colchão. Mas se está preocupado com alergias, mas não pode pagar por colchão caro, a aspiração diária pode ajudar.

Por fim, é possível que no primeiro dia que dormir no colchão novo, este ainda não esteja adaptado ao seu corpo. Dê alguns dias antes de se arrepender da compra.

Veja também: