Publicidade:

Como escolher um seguro de saúde em 4 passos

Como escolher um seguro de saúde? A resposta não é linear, especialmente dada a vasta oferta no mercado de seguros. Temos, contudo, alguns conselhos.

Como escolher um seguro de saúde em 4 passos
Saiba como escolher um seguro de saúde

Tendo em conta que a maioria dos custos referentes a tratamentos médicos e consultas são elevados, um seguro de seguro é algo que toda a gente deve considerar ter.

De facto, tem sido crescente o número de portugueses a aderir a seguros de saúde. A preocupação com a saúde e a sensibilização para a prevenção são apenas alguns dos inúmeros fatores que fazem com que em Portugal se esteja a assistir a uma mudança de paradigma.

Mas como escolher um seguro de saúde? Muitas empresas oferecem seguros de saúde aos seus trabalhadores. Mas nem sempre esse é o melhor seguro para si.

Os seguros de saúde variam bastante em preços, tipos de cobertura e outras características, por isso, é importante escolher o seguro de saúde pensado sempre nas necessidades individuais, recursos e historial médico.

Como escolher um seguro de saúde: a melhor estratégia


1. Ligar ao médico

Quando está a pensar em criar um seguro de saúde ou alterar o seu seguro atual, a primeira coisa que deve fazer é ligar ao seu médico para se certificar de que ele tem acordo com o seu seguro de saúde.

Isto é importante porque, ao direcionar clientes para um grupo limitado de hospitais e médicos, as seguradoras podem negociar descontos. Se for a um médico que não tem acordo com a sua seguradora, pode ter de pagar mais pelos serviços por estar fora da rede de alcance da seguradora.

Os sites das seguradoras, geralmente, permitem verificar se o seu médico primário está incluído na rede, o que é muito útil. Mas se está a considerar várias empresas diferentes para fazer seguro, então este processo pode levar mais tempo, até porque nem sempre estes diretórios estão atualizados.

Por isso, se tem apenas um ou dois médicos, ligue-lhes e pergunte-lhes se têm acordo com a seguradora que tem em mente. Desde que tenha outras opções, elimine alternativas que os seus médicos não aceitem.

2. Fazer estimativas às necessidades de saúde

Antes de escolher o seguro de saúde, é preciso ter uma ideia de quais são as suas despesas típicas relacionadas com saúde. Os sites dos seguros têm, normalmente, listas com despesas que cobrem. Junte essa informação às suas despesas de saúde anuais e faça contas.

É importante fazer duas perguntas: dessas despesas, quanto conseguiu retirar do seu seguro? Atingiu esse patamar? As despesas dedutíveis dizem respeito àquilo que gasta do seu bolso antes de o seguro cobrir uma porção da despesa.

3. Risco vs recompensa

Pegue em papel, caneta e calculadora e faça contas. Para saber se o seguro de saúde compensa, faça comparações. Multiplique o valor pago mensalmente por 12 e depois acrescente o valor máximo que geralmente paga do seu bolso a cada necessidade médica. Isso será, mais ou menos, o que pagará no total caso tenha uma crise médica este ano.

4. Tomar uma decisão

É fundamental auscultar a opinião do seu médico e escolher um seguro de saúde com o qual ele concorde. Se é saudável e tem poupanças suficientes para pagar uma emergência médica, um seguro dedutível de saúde faz sentido, especialmente se o seu empregador lhe pagar um seguro de saúde.

Contudo, se tende a ter elevadas despesas de saúde e não tem boas poupanças, se calhar vale a pena escolher um seguro de saúde mais caro.

seguro de saude

Conceitos a considerar ao escolher um seguro de saúde


Há inúmeros fatores a ter em conta na altura de subscrever um seguro de saúde, até porque o mercado viabiliza uma oferta cada vez maior. Do preço às coberturas, analise cada pormenor e decida qual o seguro que mais se adequa às suas necessidades.

Ao olhar para a oferta do mercado, pense bem quais são realmente as suas necessidades. Poderá não precisar de determinadas coberturas como, por exemplo, o parto. Defina bem o que é realmente necessário.

A assistência e o reembolso

A maioria dos seguros de saúde possibilita a utilização dos serviços de duas formas: na rede contratada ou fora dela. Quando opta pelos serviços de assistência da rede contratada, paga um montante fixo por serviço ou uma percentagem do montante do ato médico.

Se procurar os serviços fora da rede convencionada, o sistema já é de reembolso, ou seja, a seguradora assume uma percentagem do serviço e procede ao respetivo reembolso no prazo de 30 dias. Este reembolso pode ir até aos 90% do valor pago e é reembolsado mediante apresentação de fatura.

Tenha em atenção a extensão da rede convencionada e de todas as percentagens associadas. Cada seguro apresenta as suas especificidades.

Preços e descontos

Ao analisar o mercado, irá perceber que os valores de contratação de um seguro de saúde variam muito consoante a companhia e os serviços contratados. No entanto, há dicas que ajudam a baixar o preço.

Por exemplo, quanto mais membros da família estiverem associados ao seguro, menor será o prémio. Existem algumas seguradoras que também oferecem cartões de desconto em serviços de saúde na respetiva rede, que podem ser utilizados sem limites.

Carência

Pense que ao subscrever um seguro de saúde, não significa que possa começar a utilizá-lo de forma imediata. À exceção dos acidentes, os outros serviços de saúde estão normalmente condicionados a um período de carência que pode ser de alguns meses. Assegure toda esta informação.

Veja também:

Ana Duarte Ana Duarte

Jornalista e gestora de comunicação no projeto Patient Innovation, Ana Duarte é mestre em Ciências da Comunicação, pela Universidade do Porto. A sua paixão pela escrita começou cedo, quando aprendeu a escrever e começou a criar os seus próprios jornais. Interessa-se por tecnologia, desporto, cinema e literatura.