Como escolher um sistema de alarme

Proteja a sua casa dos furtos e roubos. Saiba como escolher um sistema de alarme. Conheça sete passos a seguir para que a sua escolha seja a acertada.

Como escolher um sistema de alarme
O que saber.

São cada vez mais as pessoas que adquirem um sistema de alarme para minimizar as possibilidades de ser vítima de um assalto à sua residência. As opções de escolha de sistemas de alarme são cada vez maiores e mais variadas. Contudo, para que a sua casa esteja realmente segura, é importante que a escolha do sistema de alarme seja adequada às características específicas da casa e de quem lá vive. Conheça sete passos que deve seguir para escolher um sistema de alarme.
 

Escolher um sistema de alarme em 7 passos

1. Analise cuidadosamente as características da sua casa para saber quantas janelas e portas tem, bem como a sua localização/distribuição, e quais necessitam de ser protegidas contra possíveis assaltos. Nesta equação deve também considerar se existem grades ou barras de proteção nas janelas/portas;
 

2. Com base nas características da habitação, defina as funcionalidades que considera indispensáveis no alarme de sua casa, como, por exemplo, sensores de movimento, sensores de temperatura ou detetores de zona. Certifique-se do que realmente necessita/pretende;

3. Determine os possíveis locais para instalar o painel de controlo e teclados. Perto da porta da entrada é geralmente uma localização conveniente para um teclado, até porque este serve para ligar e desligar o alarme;

4. Determine a que distância estão as janelas e portas do painel de controlo, pois é assim que vai saber se precisa de um sistema de alarme wireless ou se é suficiente um sistema de alarme com fio (cabos);

5. Decida se pretende um sistema de segurança monitorizado, 24 horas por dia, por uma empresa de segurança ou se prefere um sistema de segurança com sensores básicos, que faça o contacto automático para os números pré-selecionados caso a residência seja invadida;

6. Considere o perfil e estilo de vida dos residentes. Aspetos como as horas que a casa fica desabitada, sua localização, se tem animais, entre outros, são importantes na escolha de um sistema de alarme. O sistema de alarme de uma habitação de um residente com mobilidade reduzida ou de uma casa isolada, por exemplo, tem de ser necessariamente diferente de um para uma casa permanentemente habitada ou numa área residencial com muitos vizinhos;

7. Assista ao processo de instalação e montagem do sistema de alarme e certifique-se de que sabe (e restantes residentes) muito bem funcionar com ele.
 

Veja também: