Como escolher uma impressora

Sabe como escolher uma impressora? Há tantas coisas para ter em conta… Nada como seguir a nossa lista de dicas!

Como escolher uma impressora
A escolha é difícil… siga as nossas dicas!

A impressora é como aquela amiga à qual só damos atenção quando nos falha. Por ser tão importante em momentos cruciais, a altura em que decide qual comprar é igualmente fundamental. Mas sabe como escolher uma impressora? Este processo pode ser confuso e frustrante. Há muitas marcas e muitos tipos de impressoras que a escolha se torna quase impossível. Nada de desesperos. Nós temos uma lista para o ajudar a encontrar a impressora perfeita.
 

9 dicas para escolher a impressora certa para si


1. Para que a questão não se torne impossível logo à partida, comece por verificar qual o seu sistema operativo e que marcas são compatíveis com ele. Por exemplo, as impressoras da Lexmark não suportam o sistema operativo Linux.


2. Depois é preciso pensar no tipo de impressora que lhe está a fazer falta. Se o que precisa é de impressões rápidas e o preto e branco chegam, talvez uma impressora a laser dê conta do recado. É importante ter um scanner incorporado? E cartão de memória? Já há impressoras que leem os cartões de memória e imprimem as fotografias diretamente.


3. Outro ponto importante é o orçamento disponível para a compra. Tal como acontece com os telemóveis, há opções no mercado para todos os gostos e bolsos, claro.


4. Já tem tudo definido? Então é altura de começar a pensar nas definições que são mais importantes e naquelas que não lhe fazem falta. É o caso das impressoras que têm funcionalidades wireless. Acha que lhe dá jeito uma alternativa mais portátil e independente?


5. Agora é juntar todas as respostas a estas questões e escolher a impressora ideal para si. Além de ter as opções online (compras em segunda mão, por exemplo), se estiver à procura de um maior leque de funcionalidades, aconselhamos uma HP; se o seu objetivo está mais ligado à imagem (e à sua qualidade), opte por uma Epson.


6. O que é que precisa que a sua impressora faça? Esta é provavelmente a questão fulcral de todo este artigo – e desta procura, obviamente. Se só a vai utilizar esporadicamente para imprimir documentos básicos, uma impressora de jato de tinta de uma gama inferior ou uma impressora a laser tratam do assunto. Se precisa de fotografias de alta qualidade e outro tipo de gráficos, então aposte (monetariamente também) numa impressora fotográfica. Se precisa de imprimir uma média de 100 páginas diariamente e não lhe faz falta a cor, procure uma impressora a laser mais rápida. E, claro, se necessita de uma faz-tudo, aposte numa combinação de impressora, fotocopiadora, scanner e fax – para este efeito, as impressoras multifunções são as melhores. 


7. Aspetos importantes a ter em conta: 
  • Resolução: número de pontos que a impressora marca num milímetro quadrado (acima de 1440 dpi – dots per inch – é sempre bom). Quanto maior for a resolução, maior é a qualidade da impressão.
  • Custo operativo: não se esqueça que terá de mudar os tinteiros, recarregar o papel, … tudo isto tem custos e diferem de modelo para modelo. 
  • Rapidez: volume de impressões por minuto. É essencial uma grande capacidade de impressão se precisar que ela imprima muitos documentos num curto espaço de tempo.
  • Tamanho da impressora: o tamanho regular A4 chega ou precisa de uma impressora que suporte dimensões de papel diferentes?
  • Compatibilidade de rede: vai precisar de ligar a impressora à rede do escritório ou de casa? Algumas já vêm preparadas para essa função. 
 
8. Escolher o tipo de impressora:
  • Impressora a cores com jatos de tinta: escolha de acordo com o preço da recarga dos tinteiros e não tanto pelo preço da impressora em si. Ao longo do tempo, o preço do papel e dos tinteiros pode exceder o dinheiro que deu pela impressora em si. Neste caso é mais eficiente comprar uma impressora capaz de suportar vários tinteiros: normalmente um de cores e um de preto. 
  • Impressora a laser: é a melhor opção para quem imprime muitos documentos. São mais caras à partida, mas os tinteiros não têm necessidade de troca tão frequente. 
 

9. Agora que está tudo escolhido é hora de comparar. Não custa nada ir para a Internet comparar as várias marcas de impressoras. Há sites onde também é possível comparar logo o preço dos tinteiros e nunca fez mal a ninguém ler alguns comentários de outros utilizadores. Depois, se for possível, não há nada como ver a impressora ao vivo antes de a comprar.


Veja também: