Como fazer a regeneração do filtro de partículas do carro

Descubra como fazer a regeneração do filtro de partículas do carro e evite manutenções inesperadas.

Como fazer a regeneração do filtro de partículas do carro
Saiba para que serve este dispositivo

Um filtro de partículas diesel é um dispositivo que está instalado no sistema de escape dos automóveis. A função deste dispositivo é reter as partículas diesel e outras que possam provocar danos ao meio ambiente. O filtro de partículas pode remover até 80% das partículas do escape, o que permite reduzir as emissões poluentes. No entanto, é importante saber como fazer a regeneração do filtro de partículas.

A introdução deste filtro resultou de uma imposição da norma europeia Euro 5, que obrigou os fabricantes de automóveis a instalarem um filtro de partículas no sistema de gases de escape em veículos com motor a diesel produzidos a partir de 2009. Apesar de apenas ser obrigatória para carros fabricados a partir de 2009, em 2006 muitos fabricantes decidiram instalar este dispositivo.

Este filtro de partículas retém as partículas de fuligem numa espécie de rede no interior do dispositivo. No entanto, tal como acontece com qualquer outro tipo de filtros, é preciso esvaziar com regularidade o filtro de partículas para manter o seu desempenho. A este processo de limpeza do filtro de partículas chama-se regeneração.

Como fazer a regeneração do filtro de partículas

É importante que se perceba que existem dois tipos de regeneração do filtro de partículas: passiva e ativa. A decisão de efetuar um dos tipos de regeneração tem a ver com o veículo e está condicionada pelo cumprimento de algumas condições.

De acordo com a quantidade de bloqueio do filtro, a unidade do motor determina o tempo da regeneração. Por norma, esta regeneração é uma combinação de temperatura do motor, da velocidade a que o carro se desloca e ainda das rotações.

Regeneração passiva

Por norma, a regeneração passiva do filtro de partículas acontece nas autoestradas, pois é quando a temperatura do cano de escape é mais elevada. Os fabricantes de automóveis optam pela regeneração ativa porque a maior parte dos condutores não costuma conduzir durante muito tempo a velocidades elevadas. Para que aconteça a regeneração passiva, os fabricantes utilizam um aditivo.

Regeneração ativa

A regeneração ativa acontece quando a capacidade de carga de fuligem no filtro atinge um limite definido (cerca de 45%). O veículo faz com que aumente a injeção de combustível na combustão e sobe a temperatura dos gases de escape no filtro de partículas, resultando na regeneração ativa e queimando a fuligem.

No entanto, se o processo estiver a meio quando o condutor pára o carro, provavelmente, vai acender a luz de aviso do filtro de partículas, avisando que filtro está parcialmente bloqueado. Para completar um ciclo de regeneração e a luz apagar basta conduzir aproximadamente 10 minutos, a uma velocidade igual ou superior a 70km/h e com as rotações acima das 2500 rpm.

Sinais da regeneração ativa

  • Ventiladores de arrefecimento estão em funcionamento;
  • A velocidade do relantim aumenta;
  • sistema Start/Stop desliga-se automaticamente;
  • O consumo de combustível pode aumentar;
  • O escape pode deitar um cheiro estranho;
  • O ruído do motor pode ser diferente do habitual.

Situações que podem impedir a regeneração do filtro de partículas

  • Viagens demasiado curtas que não permitem ao motor atingir a temperatura normal de funcionamento;
  • Alguns carros com filtro de partículas exigem óleo de baixo teor de cinzas e enxofre, por isso é importante ter o óleo correto;
  • Problemas com a admissão, combustível ou sistema de circulação de gases de escape podem causar uma combustão incompleta que vai aumentar a carga de fuligem;
  • Pouco combustível no veículo impede que a regeneração ativa aconteça. Por norma, é necessário 1⁄4 depósito de combustível;
  • É importante fazer as manutenções periódicas para não impedir a regeneração;
  • O depósito do aditivo deve estar cheio no nível indicado.

 

Veja também: