Como integrar a liquidez na estratégia de investimento

Algumas recomendações que deverá seguir para facilitar o sucesso nos seus investimentos.
Siga estas recomendações para garantir que a sua carteira é líquida e que pode reaver o seu dinheiro quando dele precisar.

Como integrar a liquidez na estratégia de investimento
A caraterística esquecida!
  • Investir de acordo com o seu horizonte temporal e investimento;
  • Investir para o longo prazo;
  • Não invista em produtos que não consiga vender em até cinco dias!

A liquidez é um dos temas mais sensíveis quando falamos sobre investimentos. Apesar disso, muito pouca atenção é dada a este tema. Talvez porque nos habituámos a ter a maioria dos produtos financeiros a satisfazer esta necessidade. Infelizmente, é quando menos esperamos que começamos a valorizar mais a possibilidade de transformar os ativos em dinheiro – como por exemplo temos de vender a nossa casa em situação de crise económica…

4 dicas para garantir que a liquidez da sua carteira é a mais adequada:


1. Investir de acordo com o seu horizonte temporal

Devemos escolher os ativos que compõem a nossa carteira de investimento tendo em atenção a altura em que precisamos do nosso dinheiro. Não é recomendável investir em imobiliário se precisar do dinheiro dentro de um mês. Por outro lado, se precisa do dinheiro na reforma dentro de vinte anos, é recomendável que assuma mais riscos. Nunca se esqueça de ver a altura em que precisa do seu dinheiro!


2. Invista o seu fundo de emergência com risco moderado

Alguns autores defendem que o seu fundo de emergência deverá estar investido em produtos com elevada liquidez como depósitos a prazo ou fundos de obrigações de curto prazo. No entanto, este fundo poderá estar em parte investido em produtos de curto prazo e outros de maior prazo, diversificando o risco.


3. Invista para o longo prazo

Um dos mais famosos investidores dos nossos tempos – Warren Buffett – defende que os seus investimentos são detidos para sempre. Ou seja, ao encontrar bons ativos deverá mantê-los em carteira por muito tempo. Ao falarmos do “comum dos mortais”, esta sugestão aplica-se na máxima de investir sem procurar lucros de curto prazo (caso contrário entraremos facilmente na especulação) e procurar criar hábitos de poupança que durem para sempre.


4. Privilegie os investimentos líquidos

Esta recomendação defende que procure sempre instrumentos financeiros que seja fácil vender de um dia para o outro (ainda que alguns tenham liquidação diferida por uns dias). 
A crise financeira veio alertar-nos para a necessidade de poder entrar e sair rápido dos mercados sem ter uma pressão significativa nos preços. Na prática, deverá apenas entrar em instrumentos que possa vender e recuperar o seu dinheiro no máximo em 5 dias.

Veja também: