Como investir em ouro

Existem diversas alternativas para estar exposto à valorização do ouro. Conheça as potencialidades do investimento em ouro e as suas características.

Como investir em ouro
Conheça as várias formas de estar exposto à valorização do ouro
  • Compra de ouro
  • Compra de ativos de empresas que operam no setor do ouro
  • Compra de contratos de futuros

As preocupações com o fim do Euro e as incertezas inerentes à crise económica e financeira levaram vários investidores a olhar para investimentos alternativos e menos comuns, como investimento em moeda ou investimento em matérias-primas.

Esta maior procura por investimentos alternativos teve grande tradução no Ouro, uma matéria-prima que é percebida como um ativo de refúgio, ideal em situações de incerteza.
TOME NOTA:
O investimento em ouro foi bastante popular durante alguns anos como ativo de refúgio. Assistimos a muita especulação em diversas formas de investir nesta matéria-prima. É fundamental conhecer os vários instrumentos ao seu dispor.


Quais as diferentes formas de investir em ouro?

De uma forma geral, é possível estar exposto ao ouro de três maneiras:


1. Compra de ouro

Qualquer pessoa pode comprar e vender ouro. Seja produtos de joalharia ou, mais importante, compra de barras de ouro. No entanto, a operativa e o risco associado a esta modalidade acabam por torna-la pouco interessante. Terá de responder a algumas questões, sendo a mais importante como armazenar de forma segura?


2. Compra de ativos de empresas que operam no setor do ouro

Nos mercados financeiros é possível comprar ações e obrigações de empresas que operam no setor do ouro. Neste caso, a valorização da matéria-prima irá tornar as empresas mais rentáveis pelo que será de prever uma valorização das ações e das obrigações da empresa. No entanto, o investidor acaba por estar exposto a outros riscos, como o risco do mercado de ações ou de obrigações, o risco país, o risco de moeda e o risco específico da empresa.


3. Compra de contratos de futuros

Uma terceira forma de beneficiar da subida do preço do ouro passa para compra de contratos de futuros desta matéria-prima. Na prática, um contrato de futuros possibilita ao investidor comprar uma determinada quantidade (peso) de ouro para entrega numa data específica. No seu formato financeiro, o contrato de futuro não é mais do que a compra de determinado ativo com recurso ao endividamento (investimento alavancado). Atenção que 
estamos a falar do risco de perder mais dinheiro do que o investido!

Duas últimas notas de relevar. Em primeiro lugar, deverá procurar investir sempre e apenas em produtos que conhece e domina. Em segundo lugar, não se esqueça que o investimento em ouro e outras matérias-primas não gera um rendimento periódico (um juro, como no caso dos depósitos a prazo), pelo que o ganho ou perda estão associados à valorização/desvalorização do ativo (e pode vir a perder dinheiro...)

Leia também: