Procura uma solução de crédito?

Soluções financeiras personalizadas | Informação 100% gratuita

Ao clicar concordo receber comunicações de marketing directo enviadas por e-konomista.pt

SIMULAR

Como liquidar as dívidas

Quando pensa em liquidar as suas dívidas só lhe apetece fugir? Há uma solução melhor! Tome nota das nossas dicas para se livrar das dívidas.

Como liquidar as dívidas
6 Dicas para se livrar das dívidas.

Não sabe bem como chegou aqui mas, entre a prestação do carro, da casa, do empréstimo da universidade e da festa do casamento, acumulou tantas dívidas que já não sabe para onde se virar.  É possível sair desse sufoco mas é urgente que trace um plano para liquidar as suas dívidas. Enfiar a cabeça debaixo da areia, como a avestruz, é que não é solução!
 

Há outra opção viável para liquidar as suas dívidas
A Investidor Privado pode ser a alternativa quando já esgotou todas as hipóteses. Informe-se sobre as soluções!

6 Dicas para liquidar as dívidas e evitar penhoras

 

1. Faça um orçamento

Já sabe que isto é essencial para controlar as suas finanças e agora é tempo de colocar em prática. Pelo menos, uma vez por semana trate de registar todas as suas receitas e despesas: o que recebeu e o que gastou em alimentação, energia, água, televisão, roupa, livros, cafés e rebuçados. Tudo é mesmo tudo! Não se esqueça de incluir as despesas esporádicas, como os seguros, o regresso às aulas das crianças, assim como as dívidas e os impostos.
 

2. Corte nas despesas

Feito este registo, importa saber para onde está a ir o seu dinheiro e perceber onde é que pode cortar. Será que precisa mesmo desses canais todos de televisão? As refeições não podem ser feitas em casa? Acha mesmo que não vive sem pacote de dados? Precisa mesmo de comprar o jornal diariamente? Tem a certeza que essa carteira lhe faz falta? Como é evidente, se precisa liquidar dívidas e o dinheiro não chega para tudo, vai precisar de fazer cortes no que é supérfluo.
 

3. Quando deve?

Se não sabe qual é o tamanho das dívidas, está na hora de saber! Contacte as entidades credoras para pedir um extrato da dívida e faça uma lista de tudo aquilo que deve, seja o empréstimo da casa, dívidas do cartão de crédito, a conta ordenado a descoberto, as dívidas ao fisco e à segurança social e até o dinheiro que a sua avó lhe emprestou.

Prepare um ficheiro no Excel onde deve colocar o valor total em dívida, a taxa de juros, o valor pago a cada mês e o que ainda lhe falta pagar. Assim mantém o controlo das suas dívidas e à medida que vê o valor em dívida diminuir, é mais um peso que lhe sai do peito.
 

4. Negoceie o valor da dívida

É verdade que é muito difícil conseguir este objetivo mas se não tentar, nunca vai saber se seria possível reduzir algum valor que o ajude a liquidar as dívidas. Tente negociar uma redução da taxa de juro ou um aumento do prazo de pagamento. No caso das dívidas a empresas de crédito, o maior problema reside no valor dos juros exorbitantes que podem chegar aos 20% ou 40%, mas sabia que esse valor é negociável? Lembre-se: as entidades financeiras querem e precisam de receber o dinheiro de volta, por isso, podem estar abertas ao diálogo.
 

5. Pague as dívidas mais altas

O ideal seria que pagasse todas as dívidas ao mesmo tempo, porém, se isso não for possível, vai ter que priorizar os pagamentos. As despesas correntes da casa não podem falhar, sob pena de ficar sem as condições mínimas para viver. Falamos da renda ou empréstimo e das contas da energia, da água e da alimentação.

As restantes dívidas , devem ser pagas de acordo com as taxas de juro associadas. Deve pagar primeiro ou numa percentagem maior aquela que tem a taxa de juro mais alta. Se for possível, continue a pagar as restantes mas mantenha estas prestações no valor mínimo. Quanto mais depressa liquidar as dívidas com os juros mais elevados, menos dívida acumula.
 

6. Peça ajuda

É importante que tenha alguma disciplina para conseguir liquidar as suas dívidas, por isso, se não conseguir fazê-lo sozinho, peça ajuda. Pode ser a um familiar ou amigo com experiência na área.

 

HÁ UMA SOLUÇÃO MELHOR!


A Investidor Privado, especializada na venda e arrendamento imediatos, com provas dadas no mercado há vários anos, pode ser a solução para as suas dívidas. Se está em risco de perder a sua casa, venda-a à Investidor Privado, passa de proprietário a inquilino mas continua a viver no imóvel.

Se precisa de dinheiro urgente, a Investidor Privado compra a sua casa, ainda que por um valor inferior ao do mercado, para que possa pagar as suas dívidas.

Por exemplo, se possuir um imóvel avaliado em 100 mil euros e necessitar de 20 mil euros para liquidar as suas dívidas, a Investidor Privado compra-lhe a casa por cerca de 35 mil euros. Depois, passa a ser arrendatário, ficando a pagar uma renda por um determinado período, após um prazo pré-definido, terá a opção de comprar a casa de volta.




Assim, não só não perde a sua casa, como consegue uma bolsa de oxigénio para que consiga amealhar o dinheiro suficiente para recuperar o imóvel. Aos compradores, apenas interessa o investimento e a remuneração do capital, sem intenção de ficar com o imóvel após o estabelecido pelo contrato.


Veja também: