Como manter as suas finanças em forma? 5 dicas

É daqueles que, assim que começa a primavera, faz limpeza ao seu armário? Porque não fazer o mesmo com as suas contas, dívidas e finanças de modo geral?

Como manter as suas finanças em forma? 5 dicas
Organize as suas finanças pessoais
  • Digitalizar documentos é uma maneira de se livrar do excesso de papel e não perder informação importante

Com a chegada da primavera, é uma rotina para muitas pessoas fazer limpezas, já seja ao armário, à garagem ou à casa de forma geral. Trata-se de um hábito saudável que o ajuda a organizar a sua vida e que pode aplicar a outras áreas como, por exemplo, às suas finanças pessoais. Veja, a seguir, algumas dicas para garantir que estas estão sempre em forma:
 

1. Recupere os seus lápis de cores

Lembra-se do tempo da escola, em que os seus cadernos estavam sublinhados de todas as cores possíveis? Tome isto como inspiração para fazer uma revisão das suas contas ao longo dos últimos seis meses. 
 
Arranje três marcadores de cores diferentes e, à medida que revê as despesas, sublinhe com uma cor aquilo que considera despesas necessárias (contas da luz, água, gás, seguros, alimentação, etc.), com outra aquelas coisas em que gastou dinheiro porque realmente queria (a subscrição de canais de desporto, a nova batedora que precisava), e com o último marcador, sublinhe aquelas compras que fez sem pensar muito nelas (a última rodada de bebidas, os sapatos da nova coleção).
 
Esta técnica vai ajudá-lo a analisar, de forma mais fácil e visual, as suas despesas e, vai permiti-lhe corrigir alguns erros para o resto do ano.
 
JUNTE TODOS OS SEUS CRÉDITOS NUM SÓ
Simplifique as suas contas, consulte agora os nossos especialistas em crédito consolidado. Ao juntar os seus créditos, fica com apenas uma mensalidade, paga sempre ao mesmo dia do mês.

2. Automatize sempre que possível

A maior parte das contas bancárias hoje em dia permite-lhe ter uma segunda conta para efeitos de poupança. Se ainda não aproveita esta vantagem, consulte no seu banco ou, inclusive, através do homebanking, como fazer transferências automáticas para a sua segunda conta sem que o dinheiro passe pela sua vista. 
 

3. Livre-se da papelada

Se é daqueles que se sente mais leve quando se desfaz de roupa que já não usava há dois anos, provavelmente vai ter a mesma sensação quando se livrar de todos as faturas e recibos antigos. 
 
Neste caso, é essencial garantir que não deita fora nada importante. Geralmente, a informação relativa a impostos deve ser armazenada durante um número determinado de anos, e o mesmo acontece com outro tipo de documentos. Se quiser continuar a manter certa informação, como relatórios de contas bancárias por exemplo, pode optar por digitalizá-los e armazena-los de forma online. 
 

4. Faça um calendário 

Uma técnica para garantir que não tem surpresas de último minuto e que cumpre com todas as suas responsabilidades é a de criar um calendário financeiro. Nele, pode controlar as datas em que tem de renovar o seguro, fazer a declaração de IRS e qualquer outra tarefa pessoal que não possa esquecer. 
 

5. Faça uma pasta para “Casos de emergência”

Porque nunca se sabe quando pode acontecer um imprevisto, é importante criar uma pasta para casos de emergência com toda a informação relativa às finanças pessoais/familiares. Nela, deve ter uma lista com os pagamentos que faz cada mês, números de contas, informação de acesso e qualquer coisa que possa ser necessária caso alguma coisa lhe aconteça e outra pessoa tenha de tratar das suas finanças. 
 
Poupe até 60%, reduza as suas mensalidades com o crédito consolidado, saiba como.
 
Veja também: