Como manter o seu estilo de vida na reforma

Muito antes de chegar à idade em que se vai retirar, é preciso planear e poupar para conseguir manter o seu estilo de vida na reforma.

Como manter o seu estilo de vida na reforma
6 Dicas para planear o futuro.

Saber como manter o estilo de vida na reforma, tem mais a ver com uma boa gestão do que com ter muito dinheiro. Se começar a poupar com a antecedência certa, não precisa fazer um grande investimento mensal para conseguir um poupança que complemente a sua Pensão de Velhice.
 

6 Dicas para viver bem na reforma

 

1. Comece a poupar ontem

Quando se tem vinte anos, ninguém pensa na reforma mas o preço a pagar por esta falha vai chegar. Quanto mais tarde começar a poupar para a reforma, maior será o esforço financeiro e mais difícil será amealhar o dinheiro suficiente para conseguir manter o seu estilo de vida na reforma.

Ajuste as suas despesas mensais para conseguir poupar entre 10% e 20% do seu ordenado para a reforma. Por exemplo, considerando que tem um ordenado de 750€, se poupar 10% desse valor, no final do ano terá poupado 900€. Chegado à reforma, se começou a poupar aos 25, terá 36 000€ mas se apenas o fez aos 45 anos, apenas terá 18 000€ (sem contar com os juros).

 

2. Como quer viver

O primeiro passo para conseguir manter o seu estilo de vida na reforma passa por decidir como deseja passar os melhores anos da sua vida. Pretende passar esses dias a tomar conta dos netos, vai aproveitar para conhecer o mundo, tem uma bucket list para cumprir, quer continuar a trabalhar, ou vai tornar-se voluntário? Isto faz toda a diferença no plano que é preciso traçar para garantir que tem dinheiro suficiente para fazer face às despesas mensais e ainda cumprir todos os seus sonhos.

 

3. Quanto vai precisar

Quanto dinheiro vai precisar para manter seu estilo de vida? Esta é a primeira pergunta que tem que colocar a si próprio. Dizem os especialistas que vai precisar de 80% do valor do seu orçamento  anual para manter o seu estilo de vida atual na reforma. No entanto, a maioria das pessoas subestima o valor que será necessário na reforma e é por isso que o ponto anterior é tão importante. Se apontar muito para cima, a meta pode parecer inalcançável e se o valor for muito baixo, é possível que passe algumas dificuldades.

Faça bem as contas, prevendo os custos que vai ter com transportes, casa, alimentação, saúde,  lazer, sem esquecer a inflação! Multiplique esse valor pelos anos que lhe faltam até reforma e assim conseguirá ter uma estimativa de quanto vai ter que poupar por mês.

 

4. Tenha um plano de investimentos

Ao longo da vida, invista o seu dinheiro para que mais tarde consiga gerar renda suficiente para complementar a sua Pensão de Velhice e, assim, manter seu estilo de vida na reforma. Aplique o seu dinheiro em ações, certificados, obrigações, contas a prazo, planos poupança reforma ou em imobiliário. À medida que idade avança, diminua a percentagem de poupança constituída por aplicações de risco.

 

5. Conte com imprevistos

Ninguém espera ter um acidente de viação, um incêndio ou uma inundação em casa mas a verdade é que estas coisas acontecem quando menos se espera. Quando se está longe da idade da reforma, ninguém pensa sobre uma doença inesperada que pode sair muito cara e arruinar as suas poupanças. Vale a pena avaliar a oferta de seguros do mercado para aquele que o proteja numa situação semelhante.

 

6. Corte nas despesas

À medida que os anos passam, talvez possa cortar em algumas despesas para assim conseguir uma maior poupança. Talvez já não precise de uma casa tão grande, nem tantos carros, por exemplo. À medida que se vai aproximando da idade da reforma, é boa ideia começar a viver com o valor mensal que receberá na reforma para melhor ajustar os seus custos.
 
Veja também: