Como otimizar a leitura? Conheça 5 passos essenciais

Damos-lhe a conhecer 5 passos essenciais para saber como otimizar a leitura.

Como otimizar a leitura? Conheça 5 passos essenciais
Saiba o que fazer para otimizar a leitura

Como otimizar a leitura? Em 2009, um estudo mostrou que, diariamente, estamos expostos a 100.000 palavras, que competem pela nossa atenção e interesse. Agora imagine a nossa realidade atual, em que podemos, além de através dos livros físicos, ler também através dos smartphones, dos computadores e dos tablets.

Na verdade, com o desenvolvimento tecnológico, pode ser difícil conseguir ler de forma eficaz.

5 dicas para otimizar a leitura


1. Saiba como começar

Comece por colocar os seus antigos iPads, iPhones e Kindles a funcionar. Faça o download da aplicação Kindle em cada um deles e espalhe esses aparelhos antigos pela sua casa. Depois, ligue o wi-fi e nunca estará a uma distância maior do que alguns metros da página que sincronizou mais recentemente.

2. Faça a triagem

Agora que já temos as configurações necessárias, o que ler? É difícil escolher perante o número de livros novos que saem por ano, e aqueles que anteriormente já existiam.

Pode por exemplo, usar a seguinte sugestão: se um livro for recomendado por três amigos de círculos profissionais distintos, puxe-o para a frente da fila! Quem sabe se o universo não está a conspirar para que leia esse livro?

kindle

3. Encontre a estratégia mais adequada

A estratégia adotada dependerá do seu objetivo final com dada leitura. O filósofo Mortimer Alder, na década de 1940, apresentou a diferença entre a leitura para informação e a leitura para compreensão.

No primeiro caso, encontram-se os artigos curtos que podem aumentar o nosso armazenamento de informação, mas que não melhoram a nossa compreensão do mundo, pois o conhecimento que o autor revela sobre o assunto não aumenta, no final da leitura, o conhecimento do leitor sobre o mesmo. Por outro lado, na leitura para compreensão, o autor efetivamente conhece mais sobre o assunto em causa do que o leitor.

Alder estabelece 4 níveis de leitura: leitura elementar, leitura de inspeção, leitura analítica e leitura sintótica.

A leitura elementar é uma leitura rápida e de fácil compreensão. Nessa fase, o leitor consegue perceber qual é o conteúdo do texto sem aprofundar mais a sua leitura.

Na leitura de inspeção, o leitor lê e relê, analisa o que lê e entende o contexto. Ainda não está totalmente envolvido com a leitura, mas já se encontra mais próximo do conteúdo do texto.

No nível da leitura analítica, o leitor já se encontra plenamente envolvido com a leitura. Conhece a história, entende a mensagem que o autor quer transmitir, compreende a estrutura do texto, e ainda consegue articular esse conhecimento com outras informações previamente conhecidas. Assim, pode já construir uma opinião sólida sobre o que lê.

O nível mais avançado de leitura é o da leitura sintópica. Com ela, o leitor consegue, além de ler o livro, comparar a obra com outras anteriormente lindas, sendo capaz de perspetivar o assunto de diversos primas. Assim, alcança novas conclusões que, várias vezes, não encontra nos próprios livros.

Conhecendo estes quatro níveis, poderá aproveitar a sua leitura ao máximo!

4. Recorde o que leu

Escreva notas à margem, à medida que lê, criando articulações entre ideias diferentes que vai lendo. No fim de cada capítulo, use as notas para registar os principais pontos recolhidos através da leitura e como esses tópicos podem ser aplicados noutro lugar.

Poderá usar a técnica Feynman, criada pelo próprio, vencedor do Prémio Nobel da Física em 1965: escolha um conceito lido e redija uma explicação simples do mesmo, como se o estivesse a ensinar a uma criança; volte ao tema, pesquisando mais sobre o assunto, e acrescentando esses dados novos ao que já escreveu; no final, reveja tudo que escreveu e simplifique ainda mais.

Se a redação não for simples ou se parecer confusa, será um sinal de que não compreendeu ainda bem o conceito.

ler

5. Compreenda a psicologia por trás da leitura

Quando lemos, passa-se nas nossas mentes algo maior do que a leitura em si mesma. Muitas vezes, lemos um livro porque toda a gente o está a ler, ou porque é quase uma obrigatoriedade social.

Devido a isso, muitas vezes o tema não se adequa aos nossos objetivos e gostos, e parece que que não conseguimos avançar de página. Há como que um obstáculo que o nosso cérebro nos coloca ao prosseguimento dessa leitura. Não vá pela multidão! Selecione as suas próprias leituras, de acordo com o que pretende e com o que gosta.

Ler é, de facto, algo muito complexo. Siga os passos que lhe sugerimos e saiba como otimizar a leitura!

Veja também:

Catarina Mesquita Catarina Mesquita

Licenciada em Línguas e Literaturas Modernas, variante de Estudos Portugueses e Ingleses, Pós-Graduada em Linguística Portuguesa e Mestre em Estudos Portugueses Multidisciplinares, possui experiência de mais de quinze anos ao serviço da educação, da tradução e da escrita.